AventureBoxExplore
Sign Up

Prateleiras - Face Norte

Experiencia de escalada com amigos subindo o Pico das Prateleiras via face norte.

Climb Mountaineering Hiking

- Bora Prateleiras, face norte? - Franco, do GPM, me convidando para o PNI.

- Bora, como vai ser? - Eu.

- Tranquiiiiilo. De boas !!!! - Essa resposta fui ouvindo a cada 100 metros durante toda a escalada.

Chegando no PNI o Franco ficou em uma pousada (Está ficando mole.) eu, Adriane Ferreira e o Samuel Gonçalves bivacamos na estrada e o Célio Wong dormiu em seu motor home compacto frente ao posto Marcão para garantir a primeira senha. Amanheceu, nos registramos e partimos para o Cume do Pico das Prateleiras via face norte, com rapel de 60 metros negativo. 

Franco, instrutor de escalada do Grupo Paulista de Montanhismo, pessoal altamente responsável e de grande capacidade técnica, precavido, calmo, paciente, sabe instruir como poucos e exigente no quesito segurança, já nos encordoou no início das escalaminhadas sobre pedras encaixadas e fomos avançando devagar. 

Subir pela face norte é como ser uma formiga escalando um castelo de grandiosas pedras encaixadas se equilibrando umas nas outras, formando grandes vãos, galerias, chaminés, grutas, fendas, precipícios pra dentro da montanha, que se cair, eu duvido que consigam resgatar o corpo, e esse pensamento ficou em mim o tempo todo. Embora eu estivesse sempre ancorado, encordoado, cercado de pessoas altamente experientes (ainda estou iniciando no terreno da escalada), eu olhava aquelas grutas que não se via o fundo, como gargantas me esperando cair para me saborear. 

Foi cada sufoco que passei, mas o Célio e o Franco tiveram muita paciência comigo. Cometi alguns erros que pesou muito na minha evolução, os mais impactantes foi ter ido de bermuda que limitava minha abertura de pernas, que já são curtas, e isso fez com que eu precisasse de ajuda em muitos pontos para compensar a falta de flexibilidade.  Mas o erro mais arriscado foi ir de tênis nada aderente, isso me deixou tão tenso durante a subida e descida que me causou câimbras no abdome. 

Subimos pela via Norte, descemos pela via Sul. Apenas o Samuel e o Célio fizeram o rapel, que foi abortado na sequência por precaução. É um rapel exigente e eu precisaria de mais experiencia para lidar com as características deste tipo de rapel. 

Foi um ótimo dia, e os mais profundos agradecimentos ao Célio e ao Franco por tudo. Houve momentos que me senti em uma agência, de tanta atenção e cuidados que recebi dos dois. 

Obrigado a Adriane pelas belíssimas fotos, como sempre. 

Henrique Boney
Henrique Boney

Published on 05/08/2018 10:12

Performed from 05/05/2018 to 05/06/2018

1 Participant

Dri @Drilify

Views

1439

2
Dri @Drilify
Dri @Drilify 05/09/2018 12:53

foi demais !!

Andrea Hirtsch
Andrea Hirtsch 05/09/2018 13:32

Admiro a coragem de vocês! Eu em um ângulo um pouco mais inclinado em rocha, travo!

Henrique Boney

Henrique Boney

São Paulo

Publications
70
Rox
780

Formado em Ciência da Computação e em Gestão Pública; Especialista em Gestão de Crise, Topografia, Geoprocessamento, Georreferenciamento e Sensoriamento Remoto; Fotógrafo.

Adventures Map
www.epa.esp.br

280 Contacts



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruno Negreiros, Bruna Fávaro and 276 others support the Minimum Impact Manifest