AventureBoxExplore
Create your account

PICO DO TIRA CHAPÉU. TRILHA NOTURNA

Um trekking Noturno até o pico mais alto da Serra da Bocaina, o Pico do Tira Chapéu

Alma Outdoor
Alma Outdoor 07/28/2021 09:21

Por: Sandro Gavião

Ponto mais alto da Serra da Bocaina, o nono pico mais alto do estado de São Paulo. Esse é o Pico do Tira Chapéu, com seus 2.088 mts de altitude.

Eu e minha esposa resolvemos aproveitar o feriado paulista de 9 de julho para conhecer o Pico do Tira Chapéu em São José do Barreiro, interior de São Paulo.

Pegamos a estrada as 9:00 da manhã, o plano era chegar no início da trilha logo depois do almoço, fazer a trilha, acampar no cume e descer no dia seguinte. Mas não contávamos com o trânsito na estrada. A viagem que era para durar no máximo 4 horas levou um dia todo e chegamos ao local de início da trilha as 19:00. Então… novo plano: Na verdade o plano é o mesmo, a diferença é que em vez de iniciar a subida a tarde começamos a noite.

Para encontrar o início da trilha

Existem dois acessos ao início da trilha para o Pico do Tira Chapéu, os dois com suas vantagens e desvantagens.

O Primeiro acesso é pela fazenda Cincerro. Esse caminho tem uma caminhada mais longa porém judia menos do carro.

A segunda opção é pela fazenda Pinheirinho. É preciso dirigir um pouco mais e por isso judiar mais do carro, porém a caminhada é mais curta. Como já era tarde optamos pelo segundo acesso.

Siga as indicações para o Parque Nacional da Serra da Bocaina até a bifurcação com uma placa indicando a esquerda para o Parque e a direita o Pico do Tira Chapéu. Siga a direita, sentido Pico.

Foto: https://barreiroturismo.com.br/atrativos/pico-do-tira-chapeu/

O caminho inicial é tranquilo, mas depois de alguns metros a coisa complica um pouco para carros de passeio. Fomos com um Honda Fit, um carro que é baixo, em vários trechos minha esposa teve que descer do carro para orientar o melhor caminho e para deixar o carro um pouco mais alto. Depois de alguns minutos nessa pirambeira chegamos a sede da Fazenda Pinheirinho. Passamos e rodamos mais alguns metros. Depois de uma subida há um mata burros, o início da trilha é logo depois a esquerda. É um pouco escondido, mas é ali mesmo.

Não tinha nenhum carro estacionado, (acho que eramos os únicos doidos a fazer essa trilha a noite), então estacionamos logo depois do mata burros a esquerda, bem no início da trilha.

A Trilha até o cume

Lanterna na cabeça, mochila cargueira nas costas é hora de iniciar a subida.

A orientação nessa trilha é bem tranquila. Entrando a esquerda depois do mata burros logo você encontra uma cerca de arame farpado, é só seguir essa cerca. Ela vai te acompanhar até o cume.

Iniciamos a trilha as 20:00hrs e logo no início encaramos um trecho bem íngreme que foi necessário escalaminhar, nada muito técnico. Mas só percebemos a inclinação que encaramos no dia seguinte, durante o dia. A parte mais difícil ficou pra trás, o restante do percurso é um eterno sobe e desce mas nada complicado.

O frio da noite se juntou ao cansaço da viagem e cobrou seu preço. Resolvemos parar e acampar no meio do caminho, já era 22:00hrs e fazia 5º de temperetura. Fomos dormir com um cobertor de estrelas sobre nosso teto de nylon.

Acordamos as 6:00 para ver o sol nascer e tivemos uma maravilhosa surpresa. Sem querer acabamos acampando em um local com uma vista incrível das montanhas no amanhecer.

Estavam todos lá, acima das nuvens, o imponente Itatiaia e toda a mantiqueira. Um show exclusivo para nós, os únicos na montanha naquele momento.

Faltava em torno de 2 km para o cume, foi uma caminhada tranquila.

Depois de 2 trechos de mata um pouco mais fechada começa a subida final. E então chegamos ao cume.

Em uma bela manhã de céu aberto como essa no Pico do Tira Chapéu se tem uma vista 360º. Reconhecemos o Marins, Serra Fina, Itatiaia, a Serra de Cunha, a Pedra da Macela e toda a Mantiqueira.

Depois de muitas fotos e risos bobos de alegria com a vista ao nosso redor começamos a descida até a fazenda Pinheirinho.

Subir a noite o Pico do Tira chapéu não estava em nossos planos, mas como diz Guilherme Cavallari, “a aventura começa quando as coisas começam a dar errado”. A vantagem foi fugir do sol pois o caminho é bem exposto.

Agradecimento

Fabio Fliess que me passou várias dicas. Valeu!!!!!

Dicas

- É sempre bom lembrar: SE FOR ACAMPAR NÃO FAÇA FOGUEIRA. A vegetação do local é de campos de altitude com bastante grama alta típica desse tipo de região e pega fogo com facilidade em épocas secas como o inverno. Além de ser proibido por estar dentro do Parque Nacional da Serra da Bocaina.

- A trilha é considerada de nível leve (ou moderada, dependendo do seu condicionamento físico) nós fizemos um pernoite, mas dá para fazer um bate e volta tranquilamente.

- Não há pontos de abastecimento de água, leve no mínimo 3 litros por pessoa para um pernoite.

- Não há pontos de água durante toda a trilha, mas fique esperto no trajeto de carro entre a cidade de São José do Barreiro e a bifurcação, há uma bica da água na beira da estrada, nada melhor que água fresca direto da montanha.

- Se for durante o dia vá preparado para se expor ao sol por todo o trajeto. Protetor solar e boné serão indispensáveis.

- Bastão de caminhada é bastante aconselhável.

Distâncias

- De São José do Barreiro até a Bifurcação: 24km

- Da bifurcação até o início da trilha no mata burros: 4.5 km (de estrada bem ruim)

- Do início da trilha no mata burros até o Pico do Tira Chapéu: 4.5 km.

Já fez essa trilha ou está com dúvida! Mande uma mensagem! Vamos trocar uma ideia!

Siga a gente no Instagram

2
Fabio Fliess
Fabio Fliess 07/28/2021 11:03

Irado demais Sandro. Pernoitar nessa montanha deve ser um espetáculo. Parabéns! E obrigado por compartilhar. Abraços.

Alma Outdoor
Alma Outdoor 07/28/2021 14:06

Valeu Fábio pelas dicas

Alma Outdoor

Alma Outdoor

Rox
399

Conteúdo informativo de qualidade para incentivar e inspirar as pessoas à prática de atividades ao ar livre, a interação com a natureza e a uma vida mais saudável.


20 Posts

See More

29 Following