AventureBoxExplore
Sign Up

Aiuruoca + Pico do Papagaio + Cachoeira dos Gárcias

Acampamento em Aiuruoca, MG, com realização das trilhas do Pico do Papagaio e ida até a Cachoeira dos Garcias.

Mountaineering Hiking

Aiuruoca + Pico do Papagaio + Cachoeira dos Garcias

Tipo de Aventura: Acampamento com realização de trilhas, nos dias 05/10/2019 e 06/10/2019.

Ponto de Início: Camping o Panorâmico, Aiuruoca, MG
https://goo.gl/maps/BhJDFSUvvHb7A2SdA

Ponto Final: Cachoeira dos Garcias, Aiuruoca, MG 
https://goo.gl/maps/NsnZtjbJGDiyqyGT9

DICAS:

  • O Camping O Panorâmico é uma excelente hospedagem para quem quiser ficar no Vale Matutu. O pessoal é gente boa e a comida é incrível.
  • Perto do camping tem uma pizzaria incrível e super barata, com massa artesanal e tudo.
  • A trilha do Pico do Papagaio leva aproximadamente 3 horas, saindo do camping. Se você quiser ver o pôr ou o nascer do sol, se programe bem para não perder, grupos grandes podem demorar mais tempo na subida.
  • Se você for até Aiuruoca, não deixe de conhecer a Cachoeira dos Garcias, ela é simplesmente incrível.
  • Minha maior conclusão sobre esse evento é o fato de que o melhor local para terminar a travessia Baependi x Aiuruoca é a cachoeira dos garcias.

ROTEIRO:

Dia 1: Camping o Panorâmico, Poço das Fadas, Pico do Papagaio.

Dia 2: Cachoeira dos Garcias.

RELATO

Dia 1, 05/10/2019

Saímos do Rio de Janeiro por volta de 00:25. Foi uma viagem tranquila e, de cara, já podia perceber que a galera estava bem entrosada. Depois de algumas decisões sobre a melhor rota, chegamos ao centro de Aiuruoca por volta das 5:00, onde logo fomos tomar café da manhã na padaria Delícias do Trigo.

Após o café, seguimos com a Van rumo ao Vale do Matutu, onde se localizava nosso ponto de apoio: o Camping O Panorâmico, após cerca de 40 min de estrada de chão. Fomos muito bem recebidos pelo Odilon, proprietário do Camping. Retiramos nossas coisas da Van, escolhemos nosso canto para montar as barracas, colocamos roupas de banho e seguimos em direção ao Poço das Fadas, localizada bem próxima de um local bem conhecido da região chamado Casarão.

Foi um passeio legal, mas apenas introdutório do que estaria por vir. Lá, tomamos banho, conversamos bastante e, claro, não faltaram boas risadas. Logo retornamos para almoçar e descansar, já que o verdadeiro objetivo do dia era o Pico do Papagaio de Aiuruoca.

O céu de Aiuruoca.

Pico do Papagaio visto do retorno do camping.

Às 14:00 iniciamos a subida. Estávamos em um grupo de 15 pessoas, então preferi ir fechando a trilha, dando todo o suporte para a galera. O grupo da frente estava mais rápido, mas a todo o momento paravam e nos esperavam, procedimento padrão do Clube Outdoor. Lá atrás, rolaram vários papos engraçadíssimos entre eu, Beto (nosso motorista trilheiro) e a Rafa (Marias Aventureiras). O Beto tem um relógio que mede o batimento cardíaco e, quando ele via o mesmo alto, parava e esperava normalizar. Nesse meio tempo das paradas, imagina as piadas que rolavam...hahaha

Rumo ao Pico do Papagaio.

Preserve a natureza.

E assim, fomos avançando e avistando o nosso objetivo. Não fazia tanto frio e conseguimos, apesar de estarmos no fundo, ter um bom ritmo. Mais algum tempo de caminhada e, por volta das 16:30 estávamos no ultimo camping antes ao ataque ao pico. O camping de quem vem da travessia Baependi x Aiuruoca. Nossa, quantas memórias eu tenho desse lugar. Claro, passaram vários filmes na minha cabeça. E assim, foi, onde às 17:00, atingimos todos o Pico do Papagaio de Aiuruoca, com uma visão espetacular da região.

As brincadeiras e a descontração se mantiveram o ponto alto da trilha, pois tínhamos que esperar o sol se por. Era foto pra tudo quanto é lado, voo de drone e o Golias tirando fotos “casuais” da galera. Foi então que o sol se pôs, exatamente na direção da crista da travessia. Uma maravilha da natureza que deve ser contemplada e nunca esquecida. Só quem já viveu isso em algum momento sabe o seu valor. Na boa, a natureza tem um fator de cura emocional incrível.

Que pôr do sol.

Que visual.

Clube Oudoor atingindo mais um pico.

Já de noite, resolvemos descer. Foi uma caminhada mais rápida e tranquila. No fim, rolou tombo para tudo quanto é lado, mas nada grave. Eu mantive minha posição de ir atrás com o Beto e a Rafa, mas agora recebi ajuda do Túlio. Aproximadamente às 21 horas já estávamos todos no camping preparados para tomar um banho, comer uma pizza incrível (se liga nas dicas) e descansar, já que estávamos exaustos.

Dia 2, 06/10/2019

Acordamos com calma no segundo dia e resolvemos tomar café da manhã e, sem perder muito tempo, dirigir rumo à Cachoeira dos Garcias. Eu, particularmente, estava curioso, já que ouvia falar dessa cachoeira há algum tempo, mas nunca tinha tido a oportunidade de visita-la.

Pegamos então a estrada de saída da cidade, e em um determinado ponto, acessamos a estrada de terra rumo ao Vale dos Garcias. A estrada em sua maior parte é razoável, alguns pontos bem ruins, mas o Beto e sua Van deram conta do recado, não descemos para o Restaurante Casal Garcia de Van, ela ficou parada em um recuo mais acima e fizemos uma caminhada de cerca de uns 20 min.

Paramos a van um pouco antes, com medo de a estrada piorar e avançamos o último km a pé. Quando chegamos na cachoeira, vimos o porquê dela ser tão falada. ELA É SIMPLEMENTE MARAVILHOSA. Lembro bem de ter descido a escada que dá acesso a mesma extasiado e encantado, tanto com a oportunidade de aproveitar alí a tarde toda, quanto com as oportunidades do futuro recente de curtir ela.

A cahcoeira dos Garcias fotografada do drone do Beto.

E assim, foi, passamos a tarde inteira lá com muito banho e brincadeiras. Eu esperava que o Pico fosse o ponto alto da viagem, mas ele perdeu pra essa cachoeira. Foi um banho gelado daqueles de limpar a alma e tirar as energias negativas.

 

Bom, por volta das 16:00, começamos a arrumas as coisas, já que nuvens de chuva se aproximava. Paramos no restaurante do acesso a cachoeira para tomar uma última cerveja de comemoração, brincamos e caminhamos de volta para a van. Aproximadamente ás 17:00 estávamos voltando para casa, com uma parada para almoçar e uma viagem tranquila.

Eu não esperava muito desse evento, já que estaria em vários lugares já conhecidos, mas tenho que confessar que me diverti muito. A galera era incrível, o que fez a energia estar em alto astral o tempo todo. Além disso, foi ótimo ter a oportunidade de rever lugares que marcaram a minha história, como o Pico do Papagaio e conhecer um dos meus próximos lugares favoritos no mundo: a Cachoeira dos Garcias. Volto pra você em 2020.

Bruno Negreiros
Bruno Negreiros

Published on 11/06/2019 18:27

Performed from 10/05/2019 to 10/06/2019

2 Participants

Henrique Protázio Clube Outdoor

Views

320

1
Clara Santo
Clara Santo 01/23/2020 22:24

Que lindo!!!

Bruno Negreiros

Bruno Negreiros

Rio de Janeiro

Adventures
36
Rox
774

Engenheiro ambiental e montanhista com o sonho de contribuir para a disseminação dos esportes ao ar livre e de aumentar a conscientização ambiental e social no mundo outdoor.

Map
www.instagram.com/brunobnegreiros?r=nametag

770 Contacts



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruna Fávaro, Ana Retore and 256 others support the Minimum Impact Manifest