AventureBoxExplore
Create your account

Cuidados com os pés e as práticas outdoor

Algumas dicas de cuidados com os pés antes, durante e depois das práticas outdoor

Nossos pés são grandes responsáveis por nos levarem aos lugares que tanto amamos. Muitas vezes caminhamos com dores nas costas, ou algum outro local, mas quando esse incômodo passa para os pés, é como se a dor fosse potencializada e o que era para ser uma atividade prazerosa passa a ser um perrengue, que pode inclusive evoluir para um grande problema. Desta forma, alguns cuidados são muito importantes para que a aventura não se torne, literalmente, uma pedra no sapato.

Pensando inicialmente no calçado, é necessário sempre escolher o tamanho adequado aos seus pés, lembrando também que a caminhada envolve o uso de boas meias, que geralmente são mais grossas que meias comuns. Assim, antes de bater o martelo na compra, procure lojas que possuam o modelo que você quer, ou modelos similares, leve meias grossas e experimente. Veja se a ponta do seu dedo não está tocando excessivamente a ponta do calçado a ponto de machucar, e se na região dos calcanhares está confortavel também. O ideal é que o calçado fique certinho mas não fique justo demais, pois em descidas pode forçar as unhas.

Vale dizer também que, depois da compra, o calçado precisa ser amaciado. Então vale usar em casa, para ir na esquina, para comprar pão... Antes de ir para a prática outdoor, use bastante seu calçado novo. Desta forma você poderá rastrear onde tem mais atrito e pode ser que surjam bolhas, por exemplo, além de deixar ele mais cômodo.

Já que falamos de bolhas, vamos aos cuidados com elas!

A bolha nasce a partir de um atrito frequente sobre uma determinada região. Esse atrito faz as camadas da pele (epiderme e derme) se desgrudarem e, entre elas, surge aquela água que arde bastante.

Nunca devemos estourar bolhas pois há risco de infeccionar o local e agravar o problema. Uma vez formadas, elas devem ser protegidas. Leve sempre alguns pedaços pequenos (4cm x 4cm aproximadamente) de emborrachado E.V.A . consigo, que é bem levinho. Corte um buraquinho no formato da bolha e coloque a plaquinha de E.V.A. com a bolha encaixada dentro do buraquinho feito, cubra com um pedaço de gaze e depois coloque um esparadrapo.

Esse procedimento vai evitar o atrito do calçado com a bolha e também ajudar a controlar a dor.

Se a bolha já estourou com o próprio atrito no calçado, o procedimento deve ser higienizar com água limpa e secar. Se possível, passar alguma pomada antisséptica e cicatrizante. Para evitar mais atrito em cima do machucado, podemos usar a mesma dica da bolha íntegra: cortar um pedaço de E.V.A. no formato da bolha estourada, colocar a plaquinha E.V.A. encaixada como se a bolha ficasse dentro do buraco feito, passar a pomada, colocar um pedaço de gaze e depois um esparadrapo. É um paliativo até que seja possível tratar de forma adequada, que neste caso seria higienizar o local, deixar ele limpo e não abafar.

Uma dica de prevenção para quem já costuma ter esse problema é usar vaselina nos pés nos locais onde há maior atrito e maior incidência de bolhas. Para evitar o aparecimento delas, é indicado também deixar os pés secos e, neste sentido, podemos utilizar talco para controlar a umidade, por exemplo. Vale dizer também que o tecido das meias nessas horas é muito importante. O melhor aqui é preferir meias sintéticas de poliamida, pois possuem um alto perfil de absorção.

Sobre cuidados antes da prática outdoor, é super importante manter a higiene dos pés em dia. Lavar bem entre os dedos, secar bastante e evitar umidade nos pés. É muito importante também manter os pés hidratados. Além disso, deixar as unhas curtas, cortadas da forma correta, para evitar unhas encravadas. Esse corte deve ser feito mais ou menos reto, respeitando o formato da unha, sem mexer nos cantos. Em seguida, lixar para tirar aparas e pontas que podem machucar a pele. Evite cortar excesso de pele (cutícula) por pelo menos três dias antes da prática outdoor.

Caso a unha esteja inflamada ou infeccionada é necessário procurar um profissional da podologia que fará o tratamento adequado de forma segura. Mexer por conta própria pode agravar muito o problema e causar ainda mais machucados e ferimentos.

Sapatos apertados podem acabar encravando a unha. Neste caso, é aconselhado usar um pedaço bem pequeno de algodão limpo e seco entre a pele do dedo e a unha, apenas para separar pele e unha e evitar o contato que pode acabar infeccionando a pele.

Se já estiver inflamado ou infeccionado, até conseguir o tratamento adequado a dica do algodão pode ser muito útil para evitar a piora do quadro. Neste caso, passe alguma pomada antisséptica e/ou anti-inflamatória e busque, o mais rápido possível, o profissional de podologia de sua confiança para que o tratamento adequado seja feito e o problema não se torne crônico.

No caso de calosidades, lixar, com delicadeza e sem excessividade, os pés secos com lixa própria para pés e não pedra pomes. A pedra, devido à porosidade, pode acumular bactérias e fungos e acabar gerando outros problemas. Depois de lixar, lavar os pés, secar e hidratar bastante.

No pós atividades, a higiene deve ser redobrada. Lavar bem os pés, principalmente entre os dedos, limpar as unhas com escovinha para tirar qualquer sujeira, secar bem e hidratar bastante.

Para quem gosta de relaxar, um escalda pés pode ser bem reconfortante, além de benéfico, pois ajuda a melhorar a circulação, cansaço, dores nas pernas... A receita é bem simples: aquecer água entre 30º e 40º (a temperatura que for melhor e mais confortável para você). Adicione sal grosso e algumas gotas de óleo essencial. Deixe os pés mergulhados com água até as canelas por até 15 minutos. Alguns óleos essenciais bons para o escalda pés são: lavanda (propriedades relaxantes, além de ser antisséptico e antibacteriano), arnica (alto potencial anti-inflamatório e analgésico) e gerânio (possui propriedades antissépticas, anti-inflamatórias e antibacterianas).

Nessa onda mais natural, uma dica é o óleo essencial de melaleuca (tea-tree), que atua como um poderoso antibiótico e atisséptico principalmente no tratamento de micoses, podendo ser aplicado diretamente na unha e na pele. Vale dizer que nem todos os óleos essenciais podem ser aplicados diretamente na pele, apenas alguns.

Além disso, no caso de micoses, é necessário fazer o acompanhamento frequente com profissional da podologia e, em muitos casos, um profissional dermatologista, para que o problema não se agrave e seja tratado da forma adequada. Para ajudar no tratamento, deixe os pés sempre limpos, secos e evite sapatos apertados.

Mantendo uma boa higiene e cuidados, os pés estarão sempre bem tratados e prontos para nos levarem onde quisermos! Boas aventuras!

1 Comments
Bruno Negreiros 10/15/2021 20:39

Sempre importante!

Danielle Hepner

Danielle Hepner

Rio de Janeiro - RJ

Rox
2266

nerd! professora de matemática apaixonada por montanhas, viagens, doguinhos e ukulele.

Adventures Map

9 Posts

See More

1369 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Fabio Fliess, Bruno Negreiros and 411 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Renan Cavichi, Peter Tofte and 159 others support the Together page.