AventureBoxExplore
Create your account
MARINGÁ - CIANORTE

MARINGÁ - CIANORTE

Ida de Maringá até Cianorte na páscoa de 2017 !

Saí de Maringá bem cedinho, com a incerteza, se iria ou não dar conta da viagem de mais de 90 kms, sem saber se parararia pra descansar em alguma cidade e continuar dia seguinte ou não. Eu não tinha mínima ideia do tanto de subida que teria que enfrentar, mas tinha a certeza de que a estrada mais uma vez me proporcionaria bons momentos cheios de alegria, ao final tudo valeu muito a pena.

Indo pra Cianorte passei primeiro pela cidade de Paiçandu, na saída de Paiçandu tive a companhia de um Boing 737 da gol que passou baixinho, o aeroporto é próximo dali. E em seguida veio várias baixadas deliciosas, e um pouco antes de chegar em Água Boa pude apreciar a paisagem mais bonita da viagem....infelizmente talvez por esse motivo é que não fiz nenhuma foto, deve ter sido de tanto eu admirar aquele momento.

Em Água boa toquei um cafezinho acompanhado de um pastel na beira da rodovia em um dos quiósques, em seguida passei por uma blits da polícia rodoviária e veio a cidade de Doutor Camargo, parei num posto de gasolina pegar água, meio sem jeito ( talvez por ver que todos ali viajavam de carro e eu não, a mesma sensação que tive quando cheguei no mirante da Estrada da Graciosa em 2014), aí chegou a ponte do Rio Ivaí.

Na ponte dei uma outra boa parada pra curtir o momento, vocês podem conferir no vídeo, no vídeo eu confundo e digo que estou indo pra Campo Mourão e não pra Cianorte, na verdade fui pra CM em 2015 também na Páscoa. Me deu um pouco de medo de atravessar a ponte, me parecia muito estreinta, então cuidei vem os veículos que vinham e atravessei numa pegada só, mas foi tranquilo, há um certo espaço pros carros desviarem de você, e a outra opção é atravessar pela antiga estrada de ferro que fina na própria ponte. Ali eu conversei com alguns pescadores, fiquei todo animado e rumei sentido cianorte!

Aí vieram as subidas...que não acabavam mais! Muita subida, fiquei sem água e já era hora de almoço, e eu sem lanche, sem comida nem nada, me dei conta do grande erro que cometi de não ter levado alimento, eu poderia ter comprado algumas coisas em Doutor Camargo, mas subestimei a estrada, achei que fosse chegar tranquilo e logo na cidade de Jussara, mas não, era muita subida até lá e eu não sou do tipo brutamontes ou um atleta, conhecendo meu ritmo e meus limites eu devia ter pensado melhor no que fazia naquele momento. Havia um pé de manga na beira de estrada onde pude descansar a sua sombra e aproveitei e comi umas das manga também, tava bem gostosa! Mas era bem no meio da subida, pra me deixar mais animado alguns motoristas buzinavam e eu respondia acenando. Sol e subida, mais empurrei do que pedalei naquele trecho, até eu chegar numa banca de venda de frutas que ficava na entrada de Jussara. A minha ideia era entrar em Jussara pra ma alimentar seguir ou ficar por ali até o outro dia. Mas aconteceu que o vendedor de frutas me socorreu, me deu água, encheu a minha garrafa e me presenteou com uma poncã! Comprei mais algumas e perguntei a ele a respeito da estrada, Ele me disse:

" passando aquela curva tem um rio, depois do rio é tudo reta, nem tem subida mais, Cianorte está perto! " Mas pra minha infelicidade ele estava errado, provavelmente por nunca ter feito o trajeto de bicicleta. Há sim as retas, mas é praticamente tudo subida, e não rende, 20 kms de subida é muito demorado pra fazer vocês não tem ideia...

Parei pra descansar várias vezes, sempre com a agradável companhia dos motoristas dando aquela buzinadinha, e também as paradinhas para admirar a paisagem, sem isso não faria sentido uma viagem de bicicleta, se eu quisesse chegar rápido iria de Uber....o que cansa mesmo e faz um verdadeiro teste de paciência são as subidas, porque o trecho não rende...

Cheguei em Cianorte já quase noite. No caminho para o centro sou acompanhado por uma viatura de PM do Paraná, percebi que havia um veículo atrás de mim, olho e vejo que era da polícia, provavelmente estavam curiosos a meu respeito, hoje vejo que ali estava uma chance até de eu conseguir hospedagem na cidade caso se tratasse de uma viagem longa, era só eu me apresentar a eles, fazer amizade e ficaria fácil conseguir onde ficar na cidade. Na verdade tive duas chances de conseguir hospedagem, outra foi no centro quando um mecânico disse que qualquer coisa eu podia entrar em contato com ele no domingo e assim passar a Páscoa com eles....é gente, a estrada é uma grande lição de vida, você entende que nem todo mundo está querendo lhe fazer mau, você realmente compreende que a grande maioria das pessoas são boas, por exemplo, se o policias fossem daqueles chatos, poderiam ter me parado pedido documentos, mas não, apenas me acompanharam de perto por algum instante e se foram... e as pessoas sempre prestativas nas informações, tudo isso me anima muito a fazer novas viagens.

Parei na praça central, deitei um pouco, descansei ali por alguns instantes, o sentimento era de realização, penso que se me oferecessem um carro pra eu fazer aquele passeio eu não aceitaria, viajar de bicicleta é algo único, quem o faz não troca por nada. Dali fui procurando um hotel barato pra ficar, acabei conseguindo próximo a rodoviária um de 50,00 que coube bem no meu bolso.

Quando estive em guaratuba em 2014 ao fazer uma viagem pelo litoral paranaense (....) CONTINUA.

Elair Clement
Elair Clement

Published on 11/08/2017 02:46

Performed from 04/14/2017 to 04/16/2017

Views

3195

1
Elair Clement
Elair Clement 11/10/2017 21:57

Antes de eu chegar em Água boa, vi a paisagem mais legal de toda a viagem, achei linda a paisagem a minha frente. viagem que durou quase o dia todo, na velocidade de bicicleta tudo se torna muito mais interessante! Gostaria gostaria de ir até lá de novo só pela paisagem que vi naquele dia. Do rio Ivaí pra lá, foi praticamente tudo subida, foi cansativo, não levei comida, e água acabou....muito sol, poucas sombras, foi difícil, eu devia ter planejado a questão de água e alimentação para aquele trecho, ficou a lição nunca mais esquecer. Mas ao final tudo valeu a pena!

Elair Clement

Elair Clement

Maringá - PR

Rox
41

Cicloturista, motociclista, Professor de Artes, Violão, Teclado. Faça hoje mesmo um Curso On line de alta qualidade, mais de 20 anos de experiência, Agende um Atendimento.

Adventures Map
www.facebook.com/elair.clem

83 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Fabio Fliess, Bruna Fávaro and 396 others support the Minimum Impact Manifest