AventureBoxExplore
Sign Up

Pedra Alpina | Parque Municipal Montanhas de Teresópolis

Trilha curta e bonita dentro da sede de Santa Rita do Parque Municipal Montanhas de Teresópolis.

Hiking Mountaineering

Pedra Alpina – 08/09/2019

Em meados de julho fiquei sabendo das comemorações de 10 anos do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis. Durante os eventos de aniversário, foi aberta oficialmente a nova trilha para acesso a Pedra Alpina, uma montanha de 1310m, cujas paredes parecem proteger a sede do parque, localizada no bairro de Santa Rita.
Embora com pouca informação disponível sobre a trilha, aproveitei um domingo de setembro para fazer uma visita à essa sede, que eu ainda não conhecia, e também fazer uma montanha. A Letícia adorou a idéia e convidamos também nosso amigo Gilmar Oliveira.
Pelas indicações do Google, haviam dois caminhos para chegar até a sede: uma mais curta, passando pelo Vale do Cuiabá, através de uma estrada de terra com trechos bem ruins e apertados, sendo recomendável o uso de veículos 4x4 e outra mais longa, indo pela BR até Teresópolis e entrando no bairro da Posse para acessar a Estrada Rincão da Vovó, também de terra.
Fiz contato com um amigo de Teresópolis e ele me indicou um terceiro caminho, mais tranquilo: seguir até o trevo da BR-116 e pegar a estrada sentido Além Paraíba. Cerca de 1km depois do Aterro Sanitário (vulgo “Lixão”), existe uma entrada para a localidade do Holiday. Como o acesso é perigoso, por ter que cruzar a estrada de mão dupla, seguimos por mais 2kms até o retorno na Polícia Rodoviária. Dessa entrada até o parque são mais 6kms de estrada de terra em excelentes condições.
No domingo cedo nos encontramos em Itaipava e seguimos até Teresópolis, onde fizemos uma parada para um tradicional café da manhã na excelente padaria “Sabor da Barra”. Depois do café seguimos em direção ao trevo que liga a BR-116 com a Terê-Fri. Em pouco tempo, já estávamos pegando o acesso para o Holiday, com bastante sinalização do parque. Recomendo atenção, pois embora seja uma estada de terra, há tráfego de ônibus na região e exatamente por ser uma estrada de terra, tem um fluxo grande da turma da bike e do motocross.

(Foto Divulgação/Prefeitura de Teresópolis)

Exatamente as 9h estávamos parando o carro no estacionamento do parque, em uma bonita propriedade. Pegamos nossas mochilas e fomos até a casa principal conversar com o responsável. Ele nos deu as boas-vindas, mostrou uma maquete do parque com as montanhas e nos entregou também um termo de responsabilidade para podermos acessar a trilha. As 9h10 iniciamos a nossa pernada.
Para conhecermos um pouco mais o parque, entramos pela trilha do Jacu, que é circuito bem largo e sinalizado, indicado para qualquer idade. Um pouco mais acima, essa trilha passa no pórtico de entrada da Pedra Alpina.

O primeiro terço da caminhada é todo feito dentro da floresta, com bastante sombra. Digno de nota é o trabalho de manejo da trilha feito pela equipe do parque, capitaneada pelo Pheterson Godinho. Realmente nos chamou muito a atenção. Bem bacana também é o cuidado do parque de colocar cartões com informações sobre a fauna e flora do local.
Aos poucos ganhamos altitude e a trilha vai ficando mais aberta, mostrando as belezas do entorno. A primeira montanha que podemos contemplar é a Pedra de Santa Rita, conhecida por suas vias de escalada. O tempo ainda estava bastante nublado, limitando nossa visão das outras montanhas do parque.
A trilha vai seguindo pelas curvas de nível até finalmente chegar na crista final, que é bem mais inclinada. As 10h30 eu cheguei no cume e esperei pela chegada do Gilmar e da Letícia. Fizemos um lanche e nos hidratamos. Batemos um papo com um casal do Centro Excursionista Teresopolitano - CET.

Aos poucos o tempo começou a limpar completamente, permitindo ver uma boa parte da cadeia de montanhas do Parque Nacional da Serra dos Orgãos. Também podíamos ver as Pedras da Tartaruga e do Camelo, que ficam na sede da Posse. A nossa frente, estava o Arrieiro (ou Avalanche) e ao lado o Boavista. Olhando para o outro lado, atrás da Pedra de Santa Rita, apareciam os Três Picos de Salinas.
Depois de mais ou menos uma hora curtindo o cume, começamos a descida, agora com tempo totalmente aberto, sol na cabeça e calor aumentando. Descemos bem rápido o trecho aberto, pois o sol estava castigando. Quando chegamos no trecho de mata, reduzimos um pouco o ritmo, mas ainda assim descemos tudo em pouco mais de 45 minutos.
Para retornar até a casa da sede, atravessamos o terreno que em breve abrigará o camping do parque (faltam apenas os banheiros) e descemos os últimos metros de trilha, chegando ao lado da área de lazer do parque, muito bem cuidada. Chegando na casa, demos baixa no termo e voltamos para casa, optando por pegar a estrada pelo Vale do Cuiabá para dar mais emoção do domingo.
Em resumo, vale a pena conhecer o parque, que está muito bem estruturado e pode receber visitantes de todas as idades. Além disso, a trilha da Pedra Alpina é uma alternativa rápida e bem bonita para quem estiver de bobeira em Teresópolis.

O parque
O Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis fica na parte noroeste do município, fazendo divisa com as cidades de Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto. Com uma área total de 4397 hectares, é uma das maiores unidades de conservação municipal totalmente protegida no estado do Rio de Janeiro. Contém uma imponente cadeia de montanhas com grandes afloramentos rochosos como a Tartaruga, Camelo, Santana e Arrieiro.
O parque foi criado por decreto municipal (3693/2009) e tem por objetivos preservar ecossistemas naturais de relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando pesquisa cientifica e educacional, recreação em contato com a natureza e ecoturismo. O parque foi incluído no Mosaico Central da Mata Atlântica do Rio de Janeiro, criado em dezembro de 2006.

Funcionamento: terça a domingo
Horário: 9 as 17h
Endereço – Sede Santa Rita: Estrada Fazenda Alpina, s/n, em Santa Rita
Endereço - Sede Pedra da Tartaruga: Acesso pela Estrada José Gomes da Costa (Estrada da Posse), seguindo as placas indicativas.

Fabio Fliess
Fabio Fliess

Published on 09/17/2019 14:20

Performed on 09/08/2019

1 Participant

Letícia Fliess

Views

2023

2
André Leopoldino (Dino)
André Leopoldino (Dino) 09/23/2019 07:54

Bacanas as informações Fliess! Não conhecia este outro lado do parque.. abs

Fabio Fliess
Fabio Fliess 09/25/2019 11:37

Opa. Valeu Dino!!!! Vale a pena conhecer essa sede. Está bem organizada e perto de várias montanhas legais. Abração.

Fabio Fliess

Fabio Fliess

Petrópolis - RJ

Rox
2354

Take it easy e bora pras montanhas! Instagram: @fliess

Adventures Map

5676 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruna Fávaro, Ana Retore and 306 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Bruno Negreiros, Fabio Fliess and 79 others support the Together page.