AventureBoxExplore
Create your account
Trilha das Cachoeiras - Parque Estadual do Rio Preto

Trilha das Cachoeiras - Parque Estadual do Rio Preto

Visita para conhecer o Parque Estadual do Rio Preto, na região de Diamantina. Aproveitamos e fizemos a trilha das Cachoeiras.

Hiking Waterfall

Era um desejo antigo visitar a região de Diamantina e os parques estaduais ao seu redor para conhecer toda a beleza do Espinhaço. Em dezembro último, junto com a Letícia e o casal de amigos Gilmar e Alessandra, finalmente consegui matar essa vontade.
Ainda na fase de levantamento dos atrativos da região, fiz alguns contatos por e-mail com o diretor do Parque do Rio Preto, trocando informações e pedindo dicas. Recebi orientações sobre a infraestrutura do parque, suas regras, algumas trilhas disponíveis e a obrigatoriedade de guias nas trilhas mais longas, como a das Cachoeiras. O serviço de guiamento está incluído no valor do ingresso (R$ 7 por pessoa até o final de 2017). No último contato feito, confirmei a nossa visita para o dia 29/12, embora para visitas de um dia não seja necessário reservas ou agendamentos.
Saímos de Itaipava no dia 25/12 e depois de uma passagem de duas noites em Conceição do Mato Dentro, onde conhecemos o Canion do Peixe Tolo e a Cachoeira Rabo de Cavalo (relato em breve), seguimos no dia 27/12 para Diamantina.
Chegado o dia da visita, saímos de Diamantina por volta das 6h45 depois de um rápido café da manhã no hotel. Seguimos na BR-367 até o município de Couto de Magalhães. Poucos quilômetros depois, deixamos a BR para pegar a MG-214 até São Gonçalo do Rio Preto, onde compramos água e alguns suprimentos para o dia. Desse ponto até a portaria do parque são mais 14km de estrada de terra em boas condições. Ao longo da estrada, haviam muitas placas divertidas.

Chegamos na portaria por volta das 8h30 onde rapidamente preenchemos a papelada e pagamos a nossa entrada. Até o Centro de Visitantes são mais 5km, percorridos mais lentamente, pois a estrada fica mais estreita e piora um pouco. Chegando ao Centro de Visitantes, uma guarda parques nos recebeu e apresentou uma rápida palestra e um vídeo sobre o parque aos quais todos os visitantes são obrigados a assistir.
Finda a apresentação seguimos para o estacionamento onde o guia Mateus estaria esperando aqueles dispostos a caminhar debaixo do sol forte. As caminhadas guiadas têm horário fixos de saída as 9h, 10h e 11h (essa última nem sempre ocorre nos dias mais quentes do verão). Antes de começarmos a caminhar, fiz a encomenda de 4 refeições no restaurante do parque.
As 9h10 saímos do estacionamento em direção a trilha, caminhando primeiro em uma estrada até uma casa de apoio do parque. A partir dali temos a subida mais forte do dia, até o Mirante do Monjolo onde podemos vislumbrar um pouco abaixo o Córrego das Éguas, um importante afluente do Rio Preto, e logo a frente, o Morro Dois Irmãos (ponto culminante do parque, com 1825m de altitude).

A partir desse ponto, a inclinação cede bastante e a caminhada é praticamente no plano. Ainda passamos por mais alguns mirantes e pela escadaria que dá acesso direto a Cachoeira Sempre Viva, que visitaríamos na volta.
Depois de aproximadamente 6km, chegamos ao leito do Córrego das Éguas exatamente na queda da Cachoeira do Crioulo. Atravessamos o rio, e descemos até o seu enorme poço, com uma bonita praia de areia branca e fina. O visual da cachoeira (que tem cerca de 30m de queda) impressiona. A piscina natural, com água nada gelada quando comparada as da nossa Serra dos Órgãos, é convidativa. Ficamos pouco mais de 1h no local.

O guia anunciou que nosso caminho de volta seria por dentro do leito do rio, bem mais divertido, sem dúvida alguma. Embora caminhar dentro de rios seja complicado na maioria das vezes, a nossa volta foi bem tranquila. Só me recordo de um ponto mais complicado, mas no geral foi muito gostoso. O caminho passa pelos paredões e pelas margens arenosas do rio. As formações rochosas a nossa volta são muito diferentes e lembram, guardadas as devidas proporções, as do Monte Roraima. Só que mais bonitas!
Depois de aproximadamente 1h de caminhada, chegamos à outra cachoeira do circuito: a Sempre Viva! As quedas são bem menores (entre 10 e 15 metros) e o poço fica um pouco abaixo da cachoeira, mas ficar debaixo das duchas foi revigorante. Valeu toda a viagem!

Depois de curtir a cachoeira por 45 minutos, pegamos as mochilas e seguimos mais um trecho até um ponto conhecido como Forquilha, que é o encontro do Córrego das Éguas com o Rio Preto. Para atravessar o rio até a outra margem, precisamos tirar as botas. Com o calor que estava fazendo, ninguém reclamou.
Da Forquilha a trilha segue por aproximadamente 15 minutos dentro da mata até encontrarmos novamente a casa de apoio do parque. A partir desse ponto, seguimos pela estrada até o estacionamento, debaixo de um calor de fazer inveja a qualquer senegalês.
Chegamos ao restaurante às 16h e a comida estava sendo servida. Uma costelinha mineira deliciosa. Repomos bastante líquido e depois de bem alimentados, pegamos novamente a estrada para Diamantina, aonde chegamos quando o sol estava se pondo.
Em resumo: o parque do Rio Preto é lindo, muito bem estruturado e com bom atendimento. Sem dúvida, um dos mais bacanas que já conheci aqui no Brasil. Vale muito a pena visitar, mais de uma vez! Nós já estamos pensando em voltar...
Sempre em frente!

Serviços:

- O funcionamento do parque é de terça a domingo, das 7h as 17h. Em feriados ou períodos de férias, também abre nas segundas-feiras. O ingresso, reajustado no início de 2018, custa R$ 20,00 por pessoa.
- O parque dispõe de boa estrutura de camping, banheiros com chuveiro quente, sanitários, quiosques com churrasqueiras, pias e mesas, bem pertinho do Rio Preto. A diária é de R$ 40,00 por pessoa.
- É permitido o uso de freezer particular pelo hóspede do camping, mas é cobrada uma taxa de R$ 20,00 pelo uso dos pontos de energia.
- O parque também possui alojamentos (12 chalés) que podem acomodar até 5 pessoas. O hóspede deve levar roupa de cama, toalhas e travesseiros. Todos os chalés possuem frigobar e banheiro privativo. Não possuem ventilador (que o hóspede pode levar) e TV. Os valores variam de R$ 80 (individual) até R$ 220 (chalé quíntuplo).
- Tanto o camping como os alojamentos precisam ser reservados com antecedência através do telefone (38) 99976-5621 ou pelo e-mail antonio.almeida@meioambiente.mg.gov.br. O parque não exige o depósito antecipado, mas todas as reservas precisam ser confirmadas até três dias antes da visita, para não ser cancelada.
- O restaurante da Valéria (terceirizado) funciona geralmente de quinta a domingo e em feriados, das 7h as 21h. Serve café da manhã e refeições para hóspedes e visitantes, sendo recomendado um contato prévio, assim que chegar ao parque.
- Em todo o parque só é aceito dinheiro. Nada de cheque ou cartão.

Fabio Fliess
Fabio Fliess

Published on 01/24/2018 11:05

Performed on 12/29/2017

1 Participant

Letícia Fliess

Views

4428

7
Edson Maia
Edson Maia 01/25/2018 18:14

cachú com água quente... ganhou meu coração! kkkkk acho que dá pra ficar um mês fácil nesse Espinhaço, só curtindo essa vibe.... belas fotos( como sempre) brother!

Fabio Fliess
Fabio Fliess 01/25/2018 18:59

Valeu meu brother Edson!!! Obrigado mesmo... Cara, é muito fácil se apaixonar por esse Espinhaço incrível. Já programando a volta... rsrs Abraços.

Edson Maia
Edson Maia 01/26/2018 14:24

Ohhh! Da-lhe!

Bruna Fávaro
Bruna Fávaro 01/27/2018 14:44

Fabião, belo relato! Desse ano Rio Preto não passa. Tou aguada pra conhecer!

Fabio Fliess
Fabio Fliess 01/29/2018 10:22

Valeu Bruna!!!! O parque é realmente incrível e vale muito a pena conhecer. Nós devemos voltar ainda esse ano, durante a temporada de montanhismo, para fazer a travessia ligando os parques do Itambé com o Rio Preto! Se quiser, está mais do que convidada... Abraços.

Bruna Fávaro
Bruna Fávaro 01/29/2018 22:23

Fábio, tou nessa, pode apostar! Quando estiver pensando em ir, dê um toque! :D

Fabio Fliess
Fabio Fliess 01/30/2018 11:48

Opa, show Bruna!!!! Assim que tiver uma ideia das datas, aviso com certeza! :)

Fabio Fliess

Fabio Fliess

Petrópolis - RJ

Rox
3421

Montanhista desde que me conheço por gente!!! Sócio e condutor do CEP - Centro Excursionista Petropolitano. Take it easy e bora pras montanhas! Instagram: @fliess

Adventures Map

7 Posts

See More

6585 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Peter Tofte, Renan Cavichi and 386 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Fabio Fliess, Bruna Fávaro and 142 others support the Together page.