AventureBoxExplore
Create your account

Sistema de energia na Trilha

Pequenas notas sobre sistemas de energia em trilha e segurança.

Trago hj minhas impressões sobre os sistemas de energia que possuo para trilha. Em especial o carregador solar Bushnell SolarWrap 400 e algumas palavras sobre energia e segurança.

Como havíamos discutido (no bom sentido, claro) no tópico da Paula, do @mochilaosabatico, todo trilheiro uma hora vai precisar de energia para seus equipos. Então recomendo ler a ótima matéria dela sobre o assunto.

Podemos obter a energia para nossos equipamentos de três formas:

1) Pode usar uma simples tomada, levando um adaptador apropriado (recomendo algum que tenha pelo menos 2 portas USB) ou, se peso não for um problema, usar um adaptador internacional.

2) Pode usar um banco de energia (powerbank), com capacidades diversas (acredito que o ideal entre peso e energia seja um de 10.000mah ou 20.000mah).

3) E pode usar um carregador solar.

Bom, somente para acabar com a introdução, temos que ter em mente duas questões sobre a falta de energia: o quao duradoura ela será e o porque que existirá tal privação. Coloco isso porque temos duas situacoes bem distintas: o seu problema com energia pode ser dar porque o quarto onde vc está compartilhando está repleto de trilheiros e com poucas tomadas. Ai a saida é ter um adaptador com mais saidas usb ou um benjamin.

Ou sua privação de energia se deve por questões fisicas mesmo: vc está num camping selavagem, caminhando a vários dias e não tem fonte de energia perto.

As duas situações são mais comuns do que se pensa.

Na primeira forma minha solução foi um adaptador de 3 pinos (dilminha) que tem 3 saídas USB e funciona a contento, cumprindo bem o seu papel. É sempre importante pensar que na maioria dos abrigos a oferta de tomadas é limitada. Então, se vc tem mais de 1 equipamento para ser carregado (e não tem um cabo duplo ou triplo), ou tem mais alguém no quarto, é de boa educação deixar uma usb para ser compartilhada. Pesa 83g.

É uma opção interessante que economiza muito peso.

Mas, se vc precisa de uma coisa mais séria, recomendo um carregador internacional COM FUSIVEL. Utilizo esse aqui que tem 2 fusiveis. Hyleton Travel Plug com carregamento de alta velocidade 5,6A, 4 portas USB e 1 porta tipo C (permite, com um cabo usb C - usb C carregar rapidamente celulares ou até mesmo computadores (utilizo ele para carregar meu surface 7 sem problema). Pesa 200g. Além de tudo, vc leva pra casa um design do MoMa (sério !)

Já que falamos em cabo, há alguns cabos no mercado que possuem mais de uma saída. Eu usava um triplo (micro USB, Apple (lightning) e USB C). Hj uso um quadruplo (mais uma saída lightning) da Besus. É mais do que o suficiente. No entanto, tenha em mente que muitas vezes estes cabos demoram um pouco mais para carregar os aparelhos, pois estará dividindo energia com todos os aparelhos. Se for a noite, isso pouco vai importar. Eu sempre levo 2 cabos (pelo menos mais um simples, porque simplesmente pode acontecer alguma coisa com o cabo (se partir)).

Na 2ª forma, uso sempre 2 tipos de powerbanks, alternando ou levando os dois, cada um de 10.000mah. Acredito que esse seja um bom equilíbrio entre oferta de energia e peso. Lembrando que, quanto maior a capacidade do powerbank, mais tempo levará para carrega-lo (um de 30.000mah ou mais vai demandar uma noite interia de carga, fora o peso).

Os modelos que mencionei possuem características distintas: um possui 2 saídas USB e pode carregar por indução (sem fio). Isso é útil em locais com muitos elementos agressivos, como areia. Vc deixa não precisa deixar ele fora de um saco estanque fino. Mas seu aparelho tem que ser compatível.

O segundo, da energy2U é um modelo com 1 saida USB e 2 cabos já acoplados, um micro usb e um lightning.

Acho ele mais util que o primeiro, principalmente pela questão de backup: imagina um cabo quebrando, vc ainda fica com a saida de carregar esse powerbank e dele carregar os aparelhos.

Apesar de considerar minhas escolhas satisfatórias, há uma matéria muito interessante sobre o assunto feita pelo Graxaim Congelado (https://www.graxaimcongelado.com.br/post/power-bank-carregador-port%C3%A1til-compara%C3%A7%C3%A3o-qual-o-melhor), demonstrando mais seriamente peso/capacidade nominal/capacidade real de carga.

Por fim, chegamos encerrando o tópico central, que é o carregador solar. Considero um item indispensável para qualquer trekking com mais de 4 dias. Digo isso porque os powerbaks não vão sustentar seus equipamentos por tanto tempo.

No meu caso pelo menos, eu possuo um mini garmin, lanterna de cabeça usb, luminária para barraca/mochila, gopro e celular.

Como disse no tópico do @mochilaosabatico, procurei concentrar os equipamentos todos como recarregáveis via usb, e não com pilhas (ainda que recarregáveis). Achei que a logística seria pior.

Conheci a marca Bushnell com a Lina Gil, uma integrande da equipe que esteve comigo e com o Renan Cavichi no Aconcágua. Pois bem, procurei na internet e acabei comprando um modelo acima que o dela. Porque ele possui um powerbank (embutido) com maior capacidade e mais células fotoelétricas.

O Bushnell SolarWrap 400 pesa 283 gramas e pode ser carregado por luz solar ou através de um cabo usb. Uma vez carregado ele está apto a carregar os seus equipos. O tempo e a quantidade depende muito do aparelho. Recomendo em todo caso, e sempre, seja com carregadores solares, com adaptadores ou powerbanks, medir empiricamente o tempo de carga DOS SEUS APARELHOS. Isso facilita quando o bicho pegar.

Já utilizei em vários locais e onde ele se mostrou mais útil foi em Huayhuash, onde por quase 10 dias não tínhamos energia elétrica.

Nesse caso, a utilização de uma fonte renovável de energia (carregador) é bem melhor que um powerbank, que, pelos dias utilizados, acredito que teria que ser dois ou mais de 20.000mah. Ou seja, ia se pagar o preço do peso carregado.

Costumo prender ele na barraca ou na mochila, em especial quando sei que atravessarei grandes extensões sem uma mata fechada (medo de danificar o produto). Desta forma também utilizei ele em Ilha Grande (sendo que lá a energia não é escassa, apenas limitada em alguns lugares) e na Serra do Papagaio (aqui, acredito que pela curta duração, um powerbank de 10.000mah deveria aguentar).

Ele pode ficar enrolado no topo da mochila e solto quando tiver sol e pouco mato. Ou vc utilizar na barraca, quando ja estiver acampando. Costumo prender com mosquetões e os cordeletes que vem com as mochilas (em especial essa da salomon e as deuter encaixam muito bem). Se não tiver o cordelete vc pode improvisar com mosquetões.

Enfim, o sistema de energia é item que contribui no peso do sistema de equipamentos de trekking, mas cada vez mais indispensável, dada a nossa maior dependência destes aparelhos.

Um breve aviso sobre os sistemas de carregamentos que podemos adquirir: Sempre procure produtos de qualidade e certificados. Não só pelo prejuizo que um item relativamente barato pode fazer com seus aparelhos, mas pelos diversos acidentes (incendios) que vemos noticiados. Imagine vc em um abrigo, longe da tomada, e o quarto começa a se incendiar ? Geralmente são quartos cheio de pessoas, num local onde vc não conhece (não vai saber a rota de fuga, onde fica a luz, como avisar as pessoas (se for outro idioma), ou com a maioria cansados da trilha e por isso com sono pesado. PENSE NA SUA RESPONSABILIDADE. Nenhum cabo, adaptador ou sua comodidada vale vidas !

Em tempo. Parece que a maioria dos produtos que possuo (adquiridos na Amazon) saiu de linha. Então não sei onde estão sendo vendidos.

2
Fabio Fliess
Fabio Fliess 12/03/2020 18:27

Boa matéria José Antonio! Parabéns...

Jose Antonio Seng
Jose Antonio Seng 12/03/2020 19:14

Obrigado, Fabio. Principalmente o final, é uma dica pra todo mundo que usa alguma coisa com eleteicidade !