AventureBoxExplore
Sign Up

Por que não devemos matar cobras?

Nessa matéria, abordamos um problema muito frequente: muitas pessoas matam cobras quando as vêem.

Papo de Cobra
Papo de Cobra 03/17/2020 15:21

         O medo de serpentes é inerente a espécie humana. As crendices e a falta de informação que a maioria da população tem sobre esse animais, aumenta nosso medo. O medo faz com que a decisão aparentemente mais lógica quando se visualiza uma cobra é querer matá-la, achando que com isso estão mais seguras.

Foto 1: Boipeva (cobra não peçonhenta)


               Por mais paradoxal que pareça, perseguir uma serpente para tentar matá-la é mais arriscado e pode causar mais acidentes ainda, uma vez que o instituto da serpente é se defender e aí sim pode haver uma picada e injeção de veneno.
             Já existem dados estatísticos que é muito mais provável você ser mordido por um cachorro do que ser picado por uma serpente, e nem por isso pensamos em matar um cachorro todas a vezes que encontramos um. Claro que um leigo argumentaria: mas cachorros não são peçonhentos como as serpentes !!!! Saiba então que cerca de 10% das serpentes possuem veneno, ou seja, a imensa maioria das serpentes é completamente inofensiva para o homem. Mesmo algumas que tem veneno, seu veneno é fraco para o homem, servindo apenas para matar suas presas, como rãs, peixes ou lagartos.

              É importante saber que todo ser vivo faz parte de uma enorme teia dentro de um ecossistema. Assim como outros animais, serpentes são predadoras e ao mesmo tempo presas. Se por um lado se alimentam e controlam a população de roedores, anfíbios e lagartos, por outro lado alimentam corujas, gaviões, garças e pequenos mamíferos. Quando predam roedores acabam por controlar o tamanho da população de roedores, por exemplo, evitando que seu grande número possa dizimar colheitas de milho ou arroz. Imagine que a simples matança de serpentes pode influenciar indiretamente na produção agrícola da sua região, fazendo que a safra seja comprometida e os preços aumentem. Com a morte das serpentes, os gaviões, as corujas e outros animais, vão diminuir sua população pela escassez de alimento, também aumentando desta forma o número de roedores.

           Além do controle de pragas, o veneno das serpentes tem uma importância enorme no tratamento de várias doenças. A partir do veneno já foram isoladas substâncias que hoje não usadas pela indústria farmacêutica na produção de remédios contra pressão alta (hipertensão), diabetes e na fabricação de colas cirúrgicas. Além disso, muitos venenos têm sido estudados visando a descoberta de substâncias poderiam ajudar no combate a vários tipos de câncer e outras doenças. Se você conhece alguém que sofra de hipertensão ou de alguma dessas outras doenças, é bem provável que o tratamento utilizado envolva um medicamento feito a partir de moléculas do veneno de serpentes. Ou seja, é possível que o veneno das serpentes já possa ter salvado a vida de algum amigo ou parente seu.

             A melhor forma de evitar um acidente com serpentes é evitar que elas sejam atraídas para perto das residências. Costumamos dizer que as serpentes são atraídas pelos “4 As”: Acesso, Abrigo, Alimento e Água. Evitando que a serpente tenha acesso a sua residência, seja no terreno ou dentro de casa; não encontre abrigos com facilidade e não tenha disponibilidade de alimento, a possibilidade de um encontro com esses animais fica mais reduzido.

Foto 2: Cobra olho de gato (cobra não peçonhenta)

         O controle do acesso no terreno pode ser feito com um muro, assim como nas casas é importante verificar aberturas nos telhados, nas janelas e por baixo das portas por onde serpentes possam entrar.

            Acúmulos de material de construção, vasos, madeiras, lenha, garrafas e outros objetos no terreno possibilitam abrigo fácil para as serpentes e uma boa limpeza e organização podem ajudar.

             Como a maior parte da serpentes peçonhentas se alimenta de roedores, o acúmulo de lixo pode ser um local de atração para as serpentes, pois lá o alimento é mais garantido. Então observe de que forma você está descartando seu lixo. Verifique também se seus vizinhos e a comunidade em geral têm essa preocupação. De nada adianta você controlar seu lixo se nas redondezas existe um terreno baldio e todos jogam seu lixo lá, por exemplo.

             Medidas individuais de proteção não podem ser esquecidas. Ao andar em áreas silvestres use calçados fechados e preferencialmente botas de cano alto. Não coloque as mãos em buracos ou locais que você não tenha uma boa visão e se precisar mexer em lugares assim, use um bastão longo ao invés das mãos. Assim se houver uma serpente abrigada, ela terá possibilidade de fugir não causando nenhum acidente.

           As serpentes têm tanto medo de nós quanto nós temos delas. Portanto, em caso de um encontro numa trilha, a tendência das serpentes é fugir ou se manter imóvel tentando se camuflar no ambiente e passar desapercebida. É importante não tentar capturar as serpentes que forem observadas, mesmo as que pareçam inofensivas. Somente as manipule se você teve algum tipo de treinamento nesse sentido. Simplesmente ter visto alguém fazer uma contenção do animal, pessoalmente ou por vídeo, não o capacita para tal procedimento. Ensine as crianças a chamar um adulto ao avistarem uma serpente e, em hipótese alguma tentar capturar o animal. Não permita que animais domésticos se aproximem das serpentes. Muitas vezes o acidente com cães acontece porque os próprios donos estimulam o confronto.

Foto 3: Jararacuçu (cobra peçonhenta)


       As serpentes possuem um papel fundamental ao equilíbrio de diversos ecossistemas. Não observar uma serpente na trilha ou perto de seu quintal, procure ver como parte do ambiente natural, como um pássaro ou um esquilo. Elas não têm nenhum interesse em nos atacar e na medida do possível vai tentar também evitar esse fatídico encontro.

          Um maior conhecimento sobre esses animais transforma o medo em respeito a natureza.   Assista nossos videos no Youtube - www.youtube.com.br/papodecobra

 

 

 

 

2
Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 03/17/2020 19:28

Muito legal!

Renan Cavichi
Renan Cavichi 03/17/2020 21:59

Muito boa matéria! Quem já teve a oportunidade de participar de algum curso de primeiros socorros em áreas remoto ou eventos outdoor tem um pouco mais de informação sobre esse assunto, mas a grande maioria ainda não tem contato com esse tipo de informação, acredito que o canal vai ajudar muito os praticantes de aventuras. Parabéns pelo trabalho!

Remove Contact Cancel
Papo de Cobra

Papo de Cobra

Rio de Janeiro

Adventures
3
Rox
33

Projeto de divulgacao científica com serpentes ajudando na identificação d serpentes, prevenção de acidentes para praticantes de atividades ao ar livre e profissionais relacionados

www.papodecobra.com.br

1 Posts

O que fazer se for picado por uma cobra?
Filhote ou adulto de cobra: Qual acidente + grave?
Por que não devemos matar cobras?

27 Contacts



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Edson Maia, Ana Retore and 266 others support the Minimum Impact Manifest