AventureBoxExplore
Sign Up

BARRACA 3F UL GEAR – modelo Lanshan 2

Comentários após 180 noites de uso

Usamos a barraca chinesa 3F UL Gear, modelo Lanshan 2, durante nossas caminhadas pela Pacific Crest Trail em 2019 e pela Patagônia em 2020.

Essa barraca não tem armação e a sustentação é feita com dois bastões de trekking. A-do-ra-mos a barraca. Compramos no AliExpress, entregue direto em sua casa. É razoavelmente leve, com 1250 gramas incluindo os specs, e é bem espaçosa.

sustentada por bastões de trekking

Confesso que quando acampamos no Parque Eólico Tehachapi, nos Estados Unidos, ela quase decolou. Até hoje tivemos 2 noites que a barraca desmoronou enquanto estávamos deitados. Além do parque eólico, a outra vez foi em El Chaltén na Argentina. Mas não carregar as pesadas armações durante vários dias, compensou essas duas noites ventosas. O Ramon que o diga...

Tehachapi Windfarm, nos Estados Unidos

Além disso, compramos o modelo “quatro estações” (classificação informada pelo fabricante). Ou seja, a parede interna não é furada. Sen-sa-cio-nal. Tela de mosquiteiro nunca mais!!! O nosso quartinho ficou infinitamente mais quentinho. Como 99,99% de nossos campings são no frescor de uma montanha, as chances de passarmos calor é mínimo.

Observe nas próximas fotos, que é possível ajustar a barraca para que ela fique bem rente ao solo (ideal para as noites mais frias) ou deixar um vão para arejar (no calor).

ajuste rente ao solo

O grande desafio desta barraca é mantê-la de pé em terrenos arenosos e rochosos, onde os specs são inúteis. Nesses terrenos a ajuda de pesos, como pedras, será essencial para substituir os specs e manter a barraca estável. Nós já acampamos em cima de rocha e terrenos não muito firmes, mas com generosas pedras para nos ajudar. Deu tudo certo.

acampando sobre terreno rochoso

Qual o primeiro sinal de “envelhecimento” que a barraca nos sinalizou? Os zíperes. Os zíperes começaram a desalinhar e a emperrar. Não sei ao certo com quantas noites isso começou a acontecer, mas com a ajuda de duas pedras no meio da PCT, apertamos o cursor e conseguimos ir levando. Mas a melhor alternativa é trocar o cursor por um novo, assim que possível. Fizemos isso depois de 127 noites de uso, quando estávamos na Patagônia Argentina.

Esta barraca está atualmente, maio de 2020, com 180 noites de uso (114 noites na Pacific Crest Trail e 66 noites na Patagônia). E continuaremos com ela, por enquanto.

14
Marcio Mafra
Marcio Mafra 06/05/2020 00:05

A sua é parede dupla, Renato? Ou é a single wall? Pretendo comprar uma dessas para quando for fazer um solo.

Renato Brum
Renato Brum 06/05/2020 00:58

É a single Wallisson Marcio

Marcio Mafra
Marcio Mafra 06/05/2020 01:00

Vlw!

Renato Brum
Renato Brum 06/05/2020 01:01

Eu gosto dela, mas confesso que na Serra Fina não quis arriscar, porém encontrei um pessoa que estava utilizando ela e tava tranquilo pra ele, aí me arrependi de não ter levado a minha kkk

Marcio Mafra
Marcio Mafra 06/05/2020 01:02

Pelo que já ouvi, ela é bem segura para usar no Brasil.

Renato Brum
Renato Brum 06/05/2020 01:04

É sim

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico 06/05/2020 07:38

Oi Renato, dificilmente voltaremos para as barracas com armação. Muito difícil voltar a carregar aquele peso, não é?

Renato Brum
Renato Brum 06/05/2020 09:34

Com certeza Paula, ainda mais tentando seguir uma linha minimalista estou reduzindo tudo. O interessante destas barracas da 3F é o preço baixo em relação a outras modelos importados que são até mais leves porém extremamente caros.

Unfollow Cancel
Paula @mochilaosabatico

Paula @mochilaosabatico

São Paulo

Publications
41
Rox
1104

Blog: mochilaosabatico.com | Instagram: @mochilaosabatico | YouTube: MochilãoSabático

Adventures Map
mochilaosabatico.com/

3 Posts

Paula @mochilaosabatico MOCHILA OSPREY - modelo Aura/Atmos AG
Paula @mochilaosabatico ISOLANTE INFLÁVEL DECATHLON – modelo Trek700 Forclaz
Paula @mochilaosabatico BARRACA 3F UL GEAR – modelo Lanshan 2

583 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Renan Cavichi, Bruno Negreiros and 332 others support the Minimum Impact Manifest