AventureBoxExplore
Create your account
Pedra da Gávea - Rio de Janeiro

Pedra da Gávea - Rio de Janeiro

É o maior bloco de pedra a beira mar do planeta. Com direito a escalaminhada, descida de rapel e um lindo pôr do sol na carrasqueira

A Pedra da Gávea é uma rocha de granito a 844 m acima do mar, e é considero o maior bloco de pedra a beira mar do mundo. A pedra tem esse nome porque os marujos portugueses reconheciam seu formato como um cesto de gávea. Ainda hoje é usada como referência por velejadores na costa do Rio de Janeiro.

No topo da Pedra da Gávea há um bloco de pedra com o formato de um rosto humano, é chamado por muitos de “O Imperador”. Rezam as lendas que o rosto poderia ser esculpido por fenícios que chegaram até as terras do Rio de Janeiro. Há relato que em um dos lados da face há uma inscrição que diz: “Aqui Badezir, rei de Tiro, filho mais velho de Jetbaal

Verdade ou não, lenda ou realidade, o fato é que há muitos mistérios rondando a Pedra da Gávea.

Por indicação de um amigo que mora no Rio de Janeiro, e por uma certa insegurança de subir a parte da carrasqueira sem equipamentos , contratamos um guia, o Pypoca que nos recepcionou muito bem na cidade maravilhosa junto com a Paula. Depois de todos terem tomado um café reforçado e comprado água (Pelo menos 3 litros) que é indispensável para essa trilha, partimos até o ponto inicial da trilha.

A caminhada na trilha da Pedra da Gávea é considerada pesada e exigente fisicamente. O passeio tem duração de aproximadamente 6 a 8h, dependendo o ritmo de cada pessoa, sendo entre 2 e 4hs de subida com alguns trechos expostos ao sol com longas subidas íngremes que requerem o uso das mãos.

Mas como fomos com a intenção de ver o pôr do sol na descida da carrasqueira, acabamos saindo a noite da trilha.

Para quem vai subir a trilha, ela começa em um condomínio na Barrinha (sub-bairro da Barra da Tijuca) – Zona Oeste, no final do Caminho do Sorimã, que ficava uns 30 min de onde estávamos. O acesso se dá através do portão do condomínio, e após alguns minutos de caminhada chega-se a entrada principal da trilha da Pedra da Gávea. Ali, você tem que se identificar deixando seu nome e número de contato.

O percurso total é de aproximadamente 2,5km, e o caminho empedrado inicial (faz lembrar um pouco do Caminho do Ouro, de Cunha a Paraty) logo torna-se mais estreito, raízes aparentes e pedregulhos alternam-se com pequenas escadarias, naturais ou criadas pelo parque.

Em menos de duas horas de caminhada, chegamos à Pedra do Navio para um descanso e tirar algumas fotos enquanto o restante do grupo chegava. Onde pode se ver o primeiro mirante com vista de parte da Barra da Tijuca.

Com mais meia hora de caminhada, chegamos a Praça da Bandeira, onde podemos ter mais um descanso, e começar os preparativos para a subida da temida carrasqueira.

A partir desta parte a trilha passa a ficar exposta, sem a proteção da sombra das arvores, então leve protetor solar e um boné que são muito bem vindos . Em compensação já temos a primeira vista da Face do Imperador e um visual incrível da Barra da Tijuca e Pedra Bonita.

Até esse ponto encontramos muitas pessoas apenas descendo, raras pessoas que passavam por nós subindo, segundo nosso guia neste dia estava tranqüila a trilha, pois a procura anda muito grande aos finais de semana.

Chegando na base da famosa carrasqueira a primeira impressão é de ser muito alto aquilo (risos), aguardamos o Pypoca colocar a corda, para então subirmos com o auxilio de ascensor, enquanto isso ficamos apreciamos o lindo visual.

Muitas pessoas sobem a parte da carrasqueira sem equipamentos, ou mesmo colocam uma corda qualquer para ajudar na subida ou descida mas sem nenhuma experiência ou algum guia auxiliando, colocando em risco algumas pessoas, sem contar que atrapalha as pessoas que estão subindo ou descendo com os equipamentos adequados, como foi nosso caso. Perdemos algumas horas na carrasqueira por questão de muita gente descendo, ou pessoas que sobem e depois ficam com medo de descer (até choram). Também na subida da carrasqueira, encontramos um rapaz com uma criança que tinha no máximo 5 anos de idade, com nenhum equipamento ou cuidados subindo, sinceramente fiquei chocada em ver essa cena, nosso guia ainda muito bondoso deixou o rapaz usar a corda por conta da criança , mas mesmo assim é perigoso e muita irresponsabilidade levar uma criança nesse tipo de trilha.

Depois de subir a carrasqueira, para chegar ao topo, a trilha segue contornando a pedra. Após isso e vencermos mais um trecho de escalaminhada, finalmente se chega ao topo da Gávea, um belo e maravilhoso platô de onde se tem um visual indescritível.

Do seu topo, 844m acima do nível do mar, avista-se a Barra da Tijuca, Jacarepaguá, São Conrado, Zona Sul, Baia de Guanabara, e em dias com boa visibilidade a Região Serrana e o Dedo de Deus.

Mas como tudo o que sobe, tem que descer... ficamos um bom tempo no topo da pedra para tirar fotos, descansar, comer um lanche, tomar muita água para recuperar o fôlego, sem mencionar o sol que estava no dia. Recuperados e felizes, mais uma vez chegamos para enfrentar a carrasqueira só que agora para descer e sem muitos problemas desta vez, descemos de rapel com cadeirinha e todos equipamentos adequados, enquanto ia chegando a vez de cada um descer a carrasqueira, esperávamos um lindo pôr do sol a nossa frente.

Terminamos a trilha bem a noite, depois de um dia bem puxado de grandes desafios, mas no fim todos com o dever cumprido de ter alcançado o topo da Pedra da Gávea, que é uma das trilhas mais desafiadoras do Rio de Janeiro. Cada suor valeu a pena para contemplar essa maravilha da natureza.

“O esforço é momentâneo, mas a gloria é para sempre”

Lilian Oliveira da Silva

Lilian Oliveira da Silva

São Paulo

Rox
119

Formada em Engenharia Civil, apaixonada pela vida e pela natureza e tento levar quem amo para conhecer esses lugares incríveis pelo mundão!

Adventures Map
www.facebook.com/lilian.oliveira.965

145 Following