AventureBoxExplore
Create your account
Pico do Capim Amarelo: Um paraíso pertinho de SP

Pico do Capim Amarelo: Um paraíso pertinho de SP

O Pico do Capim Amarelo é o primeiro pico da travessia da Serra Fina, localizada na divisa de SP com MG.

O ar puro e a beleza desse trekking vão te deixar literalmente nas nuvens!

O Pico do Capim Amarelo é o primeiro pico da travessia da Serra Fina, localizada na divisa de SP com MG.

A 2.570m de altitude o seu cume tem um visual incrível para a Pedra da Mina e é super acessível. O trekking pode ser realizado em apenas um dia.

QUEM PODE IR?

Qualquer pessoa com um bom preparo físico e que exerça algum esporte com frequência pode realizar esse trekking!

Quem anda mais sedentário vai sofrer um pouco na subida. Nesse caso, indico ir com mais tempo para dividir a subida em dois dias (você encontrará áreas para camping no caminho) ou ir mais cedo para subir com calma e chegar no cume antes do por-do-sol. Uma outra dica é se preparar algumas semanas antes fortalecendo a musculatura e praticando exercícios aeróbicos.

Preparem as panturrilhas que a descida exige bem delas!

Encontramos mais de um grupo com crianças descendo enquanto subíamos mas eles não foram para acampar, optaram por um bate e volta ao cume e as crianças completaram a subida tranquilamente.

Com crianças acredito que a melhor escolha seja essa mesmo: Fazer ida e volta no mesmo dia, pois a carga fica bem mais leve e você evita o vento que é bem forte e constante la em cima, despencando a temperatura a noite no cume.

NOSSO ROTEIRINHO:

Nossa opção foi passarmos uma noite acampando no cume do Pico do Capim Amarelo. Saímos de São Paulo no Sábado pela manhã e retornamos no Domingo.

Saída de SP - SÁBADO DE MANHÃ

Saímos de São Paulo sentido a cidade de Passa Quatro no Sábado por volta das 10:30 hs. Estávamos com duas mochilas, uma de 80l +20l e outra de 60l além de todo o equipamento de Camping que costumamos usar.

Por volta das 13h chegamos ao final da estradinha de terra que da acesso ao inicio da trilha. Deixamos o carro estacionado na base que é um espaço gramado próximo ao inicio da área de preservação e de lá começamos a trilha. Não é cobrada nenhuma taxa de estacionamento.

O Trekking é considerado de intensidade média com uma elevação de aproximadamente 1200m em 06km de extensão. (Veja gráfico abaixo)

O caminho é bem marcado durante todo o percurso. Saindo do estacionamento caminhamos cerca de meia hora até chegar a Toca do Lobo - Que é uma pequena caverna nas pedras e está próxima a um poço formado pelo rio. Esse ponto de água é o primeiro e último até o Pico do Capim Amarelo.

A trilha segue cruzando esse rio e já começa bem íngreme nesse ponto, mas as raízes das árvores dessa primeira parte ajudam como agarras na subida. Observando o gráfico abaixo podemos ver a intensidade da subida na primeira parte da trilha, que é bem íngreme.

MATA, CAPIM, BAMBU e BROMÉLIAS!


Durante o caminho passamos por diversos tipos de vegetação!

Após essa primeira subida bem íngrimea vegetação que era mais úmida, típica da Mata Atlântica, deu lugar a uma vegetação típica de campo de altitudee também para o capim que dá nome ao pico e domina uma grande área do percurso. Ainda passamos por caminhos com lindas bromélias e matas de bambu.

O solo no início do caminho era úmido com galhos e pedras, passando por um solo mais seco com pequenas pedras que dificultavam um pouco a subida em terreno mais íngreme e depois se tornou arenoso e escorregadio em partes da trilha.

Continuando o caminho cruzamos uma parte de vegetação mais fechada e então, após mais uma subida chegamos ao Passo dos Anjos, parte em que caminhamos pela crista da montanha, com o vale dos dois lados. É uma vista linda e desse ponto já podemos avistar o Pico do Capim Amarelo aos fundos.

Durante o percurso passamos por algumas áreas de Camping sinalizadas. Não é permitido fazer fogueira em nenhum ponto pois a vegetação seca e o vento são fatores de alto risco de incêndio.

PROGRAME-SE PARA CHEGAR PARA O POR DO SOL!


Conseguimos chegar ao cume uma horinha antes do por-do-sol, completando a subida em 04hs.

O visual do sol se pondo lá de cima é surreal! Com o vento gelado já cortando no rosto, observei o espetáculo enquanto terminava de montar a barraca.

ESTEJA PREPARADO PARA O FRIO!

Após o por-do-sol, a temperatura caiu bem e o vento já trazia uma sensação térmica de abaixo de zero. Ainda bem que a barraca já estava praticamente pronta! A primeira coisa que eu fiz foi entrar nela para me aquecer.

Nós levamos dois sacos de dormir, um para temperaturas abaixo de zero e outro de até 10°C. Aconselho levarem um para temperaturas amenas pois o outro não segurou muito bem o frio lá de cima!

Além dos sacos de dormir foi importante termos levado segunda pele, luvas de neve (não é exagero!) e casaco corta-vento.

Também é muito importante o posicionamento da barraca. Nos protegemos do vento constante posicionando a barraca em uma clareira entre os Capins, o pico já tem espaços abertos para barracas entre os capins! Não esqueça que não é permitido fazer fogueira por conta do vento e dos capins! Portanto, lembre-se de levar o fogareiro para garantir comida e um chá quentinho a noitE.

ÁGUA !!

Para não desidratar programe bem a quantidade de água a levar! Como não há ponto d'água no caminho, você terá apenas a água que carregar com você.

Nós, em duas pessoas, calculamos um total de 08l. Cada um levou 04l, considerando a água que tomaríamos na subida, durante a noite e o que usaríamos para cozinhar, para o chá e para o dia seguinte.

Para nós o cálculo foi perfeito, sobrou só uma garrafinha de 300ml. Se você tem um Camel Back para água é o ideal considera-lo para a subida!

VALE A PENA ACORDAR CEDO PARA O NASCER DO SOL!

De manhã, quero dizer, de madrugada! rs, as 05 da manhã com o céu ainda escuro e aquele friooo, nos esforçamos para levantar e ir para o outro lado do pico onde o sol nasce. Ainda estava escuro e a preguiça era grande, mas vou te dizer! Vale muito a pena!

Foi um espetáculo até mais incrível que o por do sol do Sábado.

A neblina levada pelo vento formou uma espécie de tobogã de neblinas que escorregavam pelo vale entre a Pedra da Mina e o Pico do Capim Amarelo com uma explosão de luz em tons quentes do sol nascendo.

COMO IR?

Caso você não queira ir sozinho, mande um e-mail para contato@ciganavida.com e te mandaremos opções de guias ou grupos que fazem esse percurso! Caso opte ir por conta própria, pé na estrada! É só seguir até a cidade de Passa Quatro e por lá todos vão saber te explicar onde é o acesso para a estradinha de terra que leva ao início da trilha!

www.ciganavida.com

Ciganavida
Ciganavida

Published on 01/16/2018 21:11

Performed from 01/08/2017 to 02/08/2017

Views

2043