AventureBoxExplore
Create your account
Peru CAÑON DEL COLCA- TREKKING

Peru CAÑON DEL COLCA- TREKKING

Trekking de 1.100 mts de profundidade, serpenteando num ascenso e descendo em rípio com paisagens de tirar o folego!

Já praticamos muitos trekking com diversos graus de dificuldades, então me sinto a vontade para recomendar esse a você montanhista Tem as opções de 2 ou 3 dias que até a metade do caminho o trajeto é o mesmo.

A profundidade do Cañon chega a mais de 4.000mt fazendo ele ser mais profundo que o Grand Cannyon.Tem um pouco mais de 20 quilômetros do topo até a base do Rio Colca. O curioso é que a diferença de vale e cânion é que o vale tem mais abertura que profundidade e o cânion tem mais profundidade que abertura.

Pode não parecer muito, porém o ascenso e o descendo são consideráveis. Soma-se o fato da região ser muito árida, quente com o Sol escandante do meio do dia, terreno em rípio torna o trekking um tanto difícil e cansativo se você não estiver minimamente preparado.

Começamos a descida depois do breafing dos 3 guias para um grupo de 15 pessoas, das mais diversas partes do mundo e todas as idades Incluindo a gente 60ões.

O trajeto é incrivel ! A atenção dobrada em alguns trechos que beiram precipicios mas nada que um bastão e um bom par de botas não segurem a onda. Um olho sempre no chão e o outro apreciando os belos visuais. e de tempos em tempos aquela paradinha básica para se hidratar, curtir a paisagem e fotografar.

Aos poucos vamos chegando no meio do caminho depois de 3:00hs e já dá para avistar melhor o Rio que lá de cima do inicio da trilha parecia apenas um filetinho de água serpenteando o Vale. Paramos para um almoço de 1:30h na casa de um morador local. Descansar um pouco e continuar a jornada de mais 3:30 horas. Sempre ia um guia na frente, um no meio e um no final, em alguns trechos menos perigosos liberavam os que tinham mais ânimo e marcavam um ponto de encontro.

Nós três fizemos num tempo bem confortável sempre no pelotão da frente, ritmo gostoso e seguro até chegarmos no fundo do Vale mais precisamente no Oasis Paraiso Ecolodg juntinho com o Por do Sol e escurece muito rapido lá.

As cabanas são 'extremamente' simples (grandes vãos na parede, porta que não fecha, banheiro coletivo com água fria. Um headlamp ajuda muito pq a lanterna de celular pode acabar a bateria e vc ficar no escuro Vimos muito disso. Pegamos Lua Cheia, claro que não foi mera coincididencia, foi minuciosamente planejada a data para coincidir com o evento, afinal estar num lugar desse e ainda ter o privilégio de curtir o Céu é um plus.

Durante o jantar no comedor coletivo, unico lugar com alguma iluminaçãozinha todos trekistas cansados mas felizes, contavam eufóricos suas impressões do dia e uma das garotas europeias comentou muito assustada que viu um escorpião em cima da sua mochila que estava sob a cama! Uau ! Mas nada fêz os guerreiros do dia perder o sono.

O último dia consiste em uma dura subida de três horas iniciando na madrugada (4:00) para chegar ao topo da montanha antes do Sol abrasador dar o ar da graça.

Principalmente nesse trecho, é possível ver muitas pessoas que não aguentaram a ingrime subida e precisaram apelar para a ajuda de burros.

Os russos que chegaram acabados a noite anterior beberam muita cerveja no jantar esses foram uns dos que jogaram a toalha e optaram pela subida no lombo dos cavalos (coitados dos cavalos...rss! A subida é de um grau de dificuldade bastante alta, imaginem levar pessoas bem fortinhas nas costas).

Novamente fizemos num tempo confortável, claro que cansados mas chegamos ao pueblo para o café da manhã antes das 8:00 ! Afê ! Nessas alturas o Sol já estava rachando miolos. Vocês sabem né, calor nas montanhas é sinonimo que nós seremos os burros de carga porque toda roupa de frio está na mochila.

Sem querer nos vangloriar não tivemos nenhuma bolha nos pés por isso, é tão importante uma bota descente no nosso caso duas marcas feras Salomon e N.Face, além de boas meias sem costura, anti transpirante e que não pega cheiro.

Lembrando que nós estávamos muito bem preparados e com reserva. Foram 3 meses antes de condicionamento nas ladeiras da Vila Madalena, diariamente independente do tempo. Extendendo aos finais de semanas subindo e descendo o Pico do Jaraguá_SP três vezes consecutivas e em todos finais de semana. Afinal fomos atrás de montanhas e das altas com desafios e encontramos!

Retornarmos a Arequipa depois de um dia todo nos zig zags das estradas, chegamos bem tarde da noite no hostel e felizmente inteiraços!!!. Cansados sim, mas sem nenhum dano corporal.

Depois de tirar kilos de poeiras das roupas, mochilas e do corpo, uma ducha quentinha e uma boa noite de sono. Dia seguinte estavamos prontinhos para a proxima aventura!

1
Aventura Não Tem Idade
Aventura Não Tem Idade 10/21/2018 03:12

Angelo querido depois que vi o que vc pratica Acho que faz QQ coisa..rss nesse caso o problema é a radicalização das estradas em Zig Zag muitas vezes algum pneu.sai do asfalto ficando no ar no penhasco. 160 km em 4 horas imagina? Já a trilha é irada, radical, e do mesmo jeito um pouco mais de 20 km montanha abaixo leva em média 5hs.aceitamoa ser empacotados no trecho rodoviária já o trekkings o mais redical.

Aventura Não Tem Idade

Aventura Não Tem Idade

São Paulo

Rox
363

Aventura não tem Idade ! Montanhistas 'Nós somos vocês amanhã' 60ões trekkistas

Adventures Map
Aventure box

116 Following