AventureBoxExplore
Create your account
A mais desafiadora

A mais desafiadora

meados de 2012 um amigo me chama para "subir" o pico da bandeira. Eu gordo, sem preparo, não pensei duas vezes, aceitei o desafio.

meados de 2012 um amigo me chama para "subir" o pico da bandeira. Eu gordo, sem preparo, não pensei duas vezes, aceitei o desafio, já chegando na cidade ví que ia ser um desafio e tanto, muitos montes altos, mas a adrenalina e a animação que pairava pelo ambiente. no dia anterior a subida acordamos cedo, conhecemos um pouco a cidade banho de piscina a uma temperatura ambiente de 8 graus (parecia que agulhas entravam no corpo quando pulava na água)... mas o dia da subida foi incrivelmente tenso. foi uma subida noturna, ventos gelados eu lembro de estar vestindo 2 calças 1 camisa e 3 blusas de frio, 1 gorro e 1 boné, 2 meias e 1 meião e 1 luva de neoprene. (não tinha nenhum equipamento muito menos vestimenta adequada pra essa aventura). saimos às 19h no começo tudo é lindo, todo mundo sorri, mas o frio foi apertando, a luva de neoprene não ajudou em nada, pelo contrário estava congelando minhas mãos, mas resisti, chegamos no meio do caminho (terreirão) onde tem uma estrutura de banheiros e uma área onde alguns acampam. a ideia de subir de noite era pra chegar no cume cedo pra ver o sol nascer, após sair do terreirão, me arranjaram uma luva de solda (foi o que salvou minhas mãos) cada passo que dava o chão parecia trincar quando percebi, a grama estava congelada, eu nunca tinha passado por isso antes, foi incrível. mas meu físico não me ajudava, forcei muito a barra e uns 600 mt para chegada meu corpo não estava respondendo mais os comandos, eu andava uns 4 metros e me encostava em uma pedra e na subida final eu confesso, pensei em desistir, mas os amigos gritavam palavras de incentivo, chamavam por mim, tentaram me carregar, peguei aquele último folego (achei que seria o último da minha vida) e fui. Enfim chegamos ao topo, uma descarga de adrenalina, felicidade, choro, fraqueza, mas conseguimos ver o sol saindo entre as montanhas e núvens (uma imagem única) 3 minutos após o sol nascer eu deitei na pedra e dormi, apaguei, um sono profundo de pelo menos 40 minutos, não ouvi os amigos me chamarem, não senti o calor infernal que estava fazendo com o sol rachando, lembro de acordar e o povo todo em volta de mim, eu com uma poça de baba ao meu lado, suado igual tampa de panela no fogo... levantei com um sorriso de orelha a orelha, pegamos a bandeira do brasil e tiramos uma foto.

Essa foi sem dúvida a maior aventura da minha vida até hoje.

Claudio Donatilio
Claudio Donatilio

Published on 11/16/2017 11:20

Performed from 08/31/2012 to 09/03/2012

Views

2190

2
Ana Nascimento
Ana Nascimento 09/06/2018 13:31

Amei o seu relato, é raro ler algo com tanta sinceridade de emoção. Meus Parabéns!!

Claudio Donatilio
Claudio Donatilio 09/10/2018 09:28

obrigado!