AventureBoxExplore
Create your account
E se achou que o Rio era longe! Floripa é logo ali.

E se achou que o Rio era longe! Floripa é logo ali.

Pelo trajeto normal, de Eunápolis-BA x Florianópolis-SC são 2.220,6km, mas nós não somos normais, fizemos um caminho diferente...

O título já diz tudo, quem achou que o RJ era longe, não sabe o sangue aventureiro que corre nas minhas veias...

Mal chegamos da viagem do RJ em 2015 e já surgiu no Moto Clube uma conversa de que teria um escudamento do nosso MC em Floripa... eu fiquei uma semana pensando na estratégia que eu usaria pra convencer minha esposa de ir ou de me deixar ir... perguntei se ela queria viajar nas férias de janeiro, perguntei se ela queria ir pra algum lugar, perguntei se ela queria sair comigo de moto sem destino... e sempre a resposta era não, tô cansada, viajar pra longe é ruim que cansa, eu gosto de dormir na minha cama... aí eu não tive escolha se não jogar a proposta na mesa... essa seria minha viagem mais longa da vida até hoje, e por consequência a mais cara até então.

Ela olhou pra minha cara, e com a menor preocupação em ofender disse: "você quer ir com essa moto???" Minha bonequinha já havia provado seu valor, fomos pro RJ e voltamos de boa, sem nenhum problema, como ela ousa a falar assim dela?!! Mas aí ela deixou um desafio no ar e eu me apeguei a ele e desafiei ela, você quer ver que eu vou e volto com ela e não vai acontecer nada?! ela olhando pra mim com a cara mais porca só balançou a cabeça positivamente.

Desafio lançado, partimos, mas como disse, não fomos pela rota tradicional e mais rápida, isso seria fácil demais. E pra complicar mais um pouco, propomos um desafio de fazer 1000km em menos de 24h (só lembrando que eu estava numa moto 250cc).

Partimos em 4 motos:

1 - Yamaha Tenere 250cc

1 - Honda NC 700cc

1 - Honda NC 750cc

1 Harley Davidson 1600cc

Observaram meus parceiros de viagem né?! Hoje eu paro e penso na loucura que fiz, dou muita risada e tenho muito orgulho do desafio superado.

Partimos de Eunápolis-BA bem cedo às 4:30h e o destino era a cidade de Perdões-MG (nome sugestivo pela proposta de viagem) seriam 1.099km e a gente achando que ia chegar de boa e sobrar tempo pra descansar bem pra sair no outro dia bem cedo.

Doce ilusão... Nesse trajeto de 1000km nós tivemos muitas paradas e em todas elas, um dos participantes e nem vou falar que era o da HD, ficava mais de meia hora mechendo no celular e no notebook (fazendo pagamentos e transferências) mas era engraçado pois a gente querendo superar o desafio e ele na maior tranquilidade pedindo calma que a gente ia chegar com sobra de tempo.

Só pra vocês terem ideia, chegamos em Perdões faltando 5 minutos para 00h mortos de cansado, doloridos até nas orelhas. Joelhos, ombros e cotovelos pareciam estar se soltando, mas conseguimos cumprir a meta de rodar 1000km em menos de 24h (com uma moto de 250cc).

Partindo de Perdões-MG, seguimos para a cidade de Capão Bonito-SP onde nós dormimos bem, comemos muito bem e nos preparamos para no dia seguinte fazer uma das rotas amadas por motociclistas.

A Serra do Rastro da Serpente

Esse trecho liga as rodovias SP-250 e BR-476 que vai de Capão Bonito-SP até a cidade de Curitiba-PR e tem uma extensão de 261km com mais de 1200 curvas (por isso esse nome).

Devido ao techo ser bem serpenteado, nós optamos por reduzir a velocidade e aproveitar o visual, uma estradinha muito charmosa, com flores no lugar do acostamento, então a atenção tinha que ser redobrada, mas foi um grande aprendizado pra gente e pra mim em especial um alívio, pois pude acompanhar meus amigos sem "esgoelar" minha moto e sem me cansar, porque a bonequinha curvava bem de mais. (e o piloto era fera no guidom).

Nessa foto vocês podem ver as núvens formando meio escuras, mas tava um calor insuportável, creio que seria um aviso do que vinha pela frente...

Paramos em Adrianópolis-PR (um dos nomes que gravei pela boa lembrança que tive) para almoçar, foi o almoço mais barato que já tive em toda minha vida... o horário já era um pouco avançado, os restaurantes da rua principal estavam a maioria fechados e os que estavam abertos quase não tinham comida... (e a fome tava brava) Até que nos indicaram um restaurantezinho numa rua escondida, brigávamos por uma sombra porque o calor estava insuportavel, o lugar parecia mais um bar do que um restaurante, mas tinha AR-CONDICIONADO (nosso alívio) paguei R$ 15,00 no almoço com 1 refrigerante. Comemos bem, não tinha muita variedade, mas o que tinha satisfez. Ficamos mais de uma hora aproveitando o AR-CONDICIONADO...

Adiantando a viagem, quase chegando em Floripa, aquele ceu que estava com vagas núvens escuras, tinha escurecido totalmente, relâmpagos e trovões rasgavam o céu e antes que a água que estava prometendo cair, nós paramos e colocamos as roupas de chuva, foi o tempo pra subir na moto e a promessa se concretizar, um verdadeiro temporal, chuvas fortes, ventos fortes, mas o sorriso de conseguir chegar em nosso destino sem problemas fez aquela chuva parecer um banho refrescante...

A primeira coisa que fiz quando paramos foi ligar pra minha esposa e dizer: "viu, cheguei aqui sem problemas. Eu disse que conseguiria" e sorrindo ela me interrompe: "você chegou na metade da viagem, ainda tem a volta".

Ô boquinha "maledeta"... Depois de curtir o fds em Floripa, conhecer a costa, passear pelos pontos turísticos, saimos de Floripa voltando pra casa. Saímos debaixo de chuva que eu pedia a Deus que minha moto virasse um submarino. A roupa de chuva não deu conta de tanta água, voltamos até SP num grupo de 15 motos e ninguém tinha 1 pedaço do corpo que não estivesse molhado... mas ainda não era o fim... de acordo com que íamos vencendo os estados, a chuva ia cessando e ela só veio parar na divisa do RJ com o ES.

Nesse trecho foi onde eu ouvi bem baixinho sussurrando em meu ouvido a voz da minha esposa dizendo "você chegou na metade da viagem, ainda tem a volta", ouvi um barulho diferente na moto e senti um pequeno tranco, paramos pra abastecer e na hora de lubrificar a corrente eu vi que os dentes estavam bem gastos e não iam durar muito mais... Mas eu já estava no ES, de lá pra BA seria um piscar de olhos. Doce Ilusão, ao passar os kms o barulho e o tranco aumentavam e eu ia ficando mais preocupado.

Conseguimos chegar na divisa do ES com a BA e eu sempre verificando a situação, chegamos em Itamaraju-BA, eram só 90 km restantes, titubiei em seguir viagem, parei no posto de combustivel de conhecidos e tentei ver se conseguia trocar a coroa. (eu tinha a peça reserva, mas não tinha a chave pra conseguir trocar) e ninguém tinha essa bendita chave, 2 dos amigos que estavam com a gente seguiram viagem, ficamos eu e mais 1, eu saí de Itamaraju-BA numa velocidade de 40km/h quando passava disso era 60km/h e fazia muito barulho, como se a corrente mastigasse os dentes da coroa...

Consegui rodar incríveis 85km dos 90 para chegar em casa, mas aí, exatamente na divisa entre Itabela-BA e Eunápolis-BA, a corrente soltou, o pneu travou e eu sambando em cima da moto pra não cair consigo levar a moto até o acostamento agradecendo a Deus por não ter caído e não ter causado nenhum acidente. O parceiro que estava comigo, tinha adiantado, mas disse que se eu demorasse ele voltaria. Eu fiquei 30 minutos tentando colocar a corrente no lugar e quando coloquei, a moto não rodou nem 50 metros...

Parei, respirei fundo, coloquei o colete no baú traseiro (sinal de motociclista precisando de ajuda) mas não parava ninguém, até que um camarada em uma titan 150cc parou e perguntou se eu precisava de ajuda. Pedi que ele fosse até o posto na cidade e avisasse meu amigo que estava esperando por mim pra vir me rebocar. Aí ele deu a ideia, porque eu não te reboco até lá? são só 5km e como sou um cara previnido, eu tinha um jogo de esticadores no baú, onde eu amarrei a frente da minha moto na traseira da moto dele e fomos até o posto.

Perto de chegar lá, encontramos meu amigo que foi dando apoio até chegarmos no posto onde coloquei a moto em cima do carro e levei pra casa.

Chegando em casa, dei um beijo na testa da minha esposa e disse: "obrigado amor, por me lembrar que sempre tem a volta. Mas da próxima, jura que vai dizer que vou chegar sem problemas?" sorrimos, tomei um banho e descansei 2 dias dessa grande aventura.

Claudio Donatilio
Claudio Donatilio

Published on 11/16/2017 18:16

Performed from 01/14/2016 to 01/22/2016

Views

1955

Claudio Donatilio

Claudio Donatilio

Eunápolis - BA

Rox
44

Um cara que vive sempre em busca de aventuras.

Adventures Map
fb.me/2familiasde3

90 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Peter Tofte, Fabio Fliess and 385 others support the Minimum Impact Manifest