AventureBoxExplore
Create your account
Voando em 2 rodas

Voando em 2 rodas

Roteiro: Eunápolis-BA x Santa Teresa-ES 496,3km (minha primeira aventura em 2 rodas) carnaval de 2014

Desde que me entendo por gente, todo carnaval minha família sempre foi aos acampamentos da igreja no período de carnaval, mas em 2014 eu planejei um carnaval diferente e achei um grande amigo que topou participar dessa aventura. (diga-se de passagem que resolvemos mesmo nosso destino 3 dias antes da aventura).

Comprei uma moto (Honda XRE 300 ano 2010) e a primeira coisa que a gente faz quando compra uma é querer viajar, pegar estrada, voar (como dizem os motociclistas por aqui), minha magrelinha estava toda revisada e já era certo de ir para o acampamento aqui por perto mesmo com ela, mas conversei com minha esposa porque não estava muito afim de ir pra lá, pra minha surpresa ela também não estava, mas também ninguém queria ficar em casa.

Perguntei se ela topava ir para o ES visitar uns parentes, meio receosa ela topou. Fui na reunião do Moto Clube que estava participando na época e conversando com um amigo ele gostou da ideia e disse que também estava querendo ir para um lugar diferente (seria a 3 vez que iríamos acampar no mesmo local). Então convidei ele pra essa aventura, volto novamente pra conversar com quem bate o martelo, aí ela gostou mais ainda, porque não iríamos mais ficar na casa de parentes, mas sim para uma pousada e numa cidade que nem eu nem ela conhecíamos.

Arrumamos as malas (1 baú pra cada) mas não teve jeito, ela levou mais uma mochila com sapatos (mulheres...)

Pegamos Estrada cedo pra não atrasar nosso passeio, eu na minha XRE 300cc e meu amigo numa dafra 250cc (pense numa motinha nervosa, anda muito). cortamos a BR 101 num dos trexos mais sinuosos e chatos (entre Eunápolis-BA e Itamaraju-BA). quando chegamos no trecho que corta a reserva florestal de sooretama-ES, tivemos que parar e registrar esse momento (que nada, só pra descansar mesmo, pq as pernas e bundas já estavam doloridas). mas é um lugar bacana pra parar e tirar uma foto.

Continuando nosso trajeto, paramos em Linhares-ES, dei um abraço nos parentes que estavam por lá e seguimos viagem. Chegando em Fundão-ES a gente sai da BR 101 e entra na ES 320 (se eu achava que de Eunápolis-BA até Itamaraju-BA tinha curva, meu amigo, o negócio enlouqueceu de vez...).

Eu havia feito uma pedaleira pra minha moto, peguei uma bengala de moto 2 bielas de carro, solda daqui, fura dalí, ficou uma pedaleira muito bacana, bem estilosa... Pena que quando entramos na ES 320 nas primeiras curvas eu saí riscando o chão e fazendo umas faíscas malucas... depois de quase cair em umas das mais loucas curvas da minha vida, eu parei em um acesso às marges da rodovia e todo suado, num calor medonho, do jeito que estava fui amaldiçoando aquela pedaleira enquanto pegava a bolsa de ferramentas para arrancar aquele trambolho da minha moto... Enquanto eu me esgoelava para arrancar aquele trambolho, ouvi o pessoal rindo, todos contentes e eu não conseguia entender o motivo dessa alegria toda desse povo, um calor doido, a gente tudo empacotado com jaquetas, botas, luvas... e esse povo feliz, como pode? foi quando eu olhei pra eles e ví o motivo da alegria:

Uma bela de uma bica de água bem gelada, uma coisa incrivel no meio do caminho providenciada logo após o almoço, num calor de cozinhar os miólos...

Nem perdi tempo, arranquei o trambolho da moto, larguei lá pelo chão mesmo e fui arrancando a quela rouparada toda que só quem anda de moto sabe como é e como esquenta e parti para debaixo daquela água.

Chegando ao nosso destino, a gente não fazia ideia do que iria encontrar, afinal, nenhum de nós havia estado ali antes, fechamos o hotel pelo telefone, não tivemos tempo de pesquisar sobre o que fazer na cidade, pois tinhamos decidido ir pra lá de última hora, aí já chegando encontramos uma fábira de biscoitos, cara... eu prometi pra mim mesmo que um dia eu voltaria pra lá de carro só pra poder comprar algumas sacolas de biscoito de lá... (CLAIDS Biscoitos) um lugar muito lindo, com um córrego que desce a montanha no fundo da fábrica, jardins na frente, lateral e fundo da fábrica, um ponto turístico na cidade... até aí tava bom, mas nada está tão bom que não possa melhorar.

Nosso hotel ficava no centro da cidade, em frente à rodoviária e ao lado da delegacia o que não nos preocupou em deixar as motos dormirem na rua, pois o hotel não tinha estacionamento.

No outro dia fomos conhecer a cidade e seus pontos turísticos, pergunta daqui, dali, entre um café e outro decidimos rodar por conta própria (afinal o que seria de uma aventura verdadeira sem a busca pelo desconhecido), achamos uma vinícola, um parreiral lindo, todo carregado e lá no meio uma casinha azul (lembro como se fosse hoje) resolvemos ir até lá, chegando na casinha, uma moça muito simpática nos recebeu e meu amigo já foi logo falando com a moça: "meu sonho de infância era comer uva no pé, desde pequeno sonho com isso e quando ví esse parreiral eu lembrei do meu sonho" ... a moça toda encabulada, sorriu, saiu de fininho e logo voltou com uma tesoura de poda, (não vou mentir que essa hora deu medo da moça) mas ela sorriu e disse: "pode ir lá, comam a vontade, eu só peço que os cachos de uva que vocês comerem, se sobrar uva, arranque o acho pois é ruim para a nossa produção.

Essa foto define bem nosso momento de felicidade... quase choramos de tanta alegria.

mais pra frente nós encontramos uma placa numa estradinha de chão batido que dizia: campo de voo, aí já viu né! a curiosidade não deixou a gente sossegar até descobir do que se tratava esse tal campo de voo... seguimos as plaquinhas até um morro bem íngrime e lá fomos nós. quando chegamos no topo, o coração quase parou de bater por um instante... os olhos da minha esposa estavam estatalados, ela fez uma cara de felicidade que eu vi poucas vezes na vida... foi aí que decidimos, temos que fazer isso.

A princípio somente ela iria, conversamos com o dono pra ver se havia possibilidade de fazer um preço diferenciado pra pelo menos 2 de nós irmos, depois de muita conversa ele se compadeceu das nossas caras de pedintes e fez metade do valor mas se todos os 4 fossem... sorriso de orelha a orelha novamente e fomos nós, infinitamente pequenos, olhando tudo de cima, voando como um passarinho...

É uma sensação única na vida que eu recomendo a todos, uma sensação única e incrivelmente libertadora... (mas até hoje eu não sei o porque desse capacete... kkkkk)

Conhecemos algumas cidades visinhas também: Domingos Martins, Pedra Azul, Matilde... nesse trajeto que fizemos, fomos parar em Guarapari-ES onde pude rever alguns parentes que estavam acampados por lá e dar um abraço apertado, molhar os pés na água do mar e pegar estrada de volta pra casa.

Pra não me extender muito, entre estradas e cachoeiras, nos perdemos e nos achamos, uma viagem incrível, com pessoas incríveis e outras tantas que conhecemos pelo caminho, lembraças que compartilho de um carnaval diferente de todos que eu já havia vivido por anos atrás.

Claudio Donatilio
Claudio Donatilio

Published on 11/16/2017 15:54

Performed from 02/28/2014 to 03/05/2014

Views

2559