AventureBox
Create your account Login Explore Home
Travessia Cobiçado x Ventania

Travessia Cobiçado x Ventania

Travessia realizada em um dia pelos picos do Cobiçado, Vândalos, Pedra do Diabo, Tridente e Alto da Ventania. (Relato: Bruno Negreiros).

Mountaineering Hiking

Evento: Travessia Cobiçado x Ventania

Data: 23/10/2021.

Local: Parque Nacional da Serra dos Órgãos - Caxambu - Petrópolis.

Atividade: Caminhada de 1 dia (12 km).

Participantes: 10 pessoas.

Transporte: Van (Suprema Rios) com limite de capacidade (10 pessoas)

Início: Igrejinha Três Pedras - https://goo.gl/maps/AJQcRf2ftWBJQJg77

Fim: Rancho do Marcelino- https://goo.gl/maps/Me7hFF3d2ZWGGHpHA

RELATO

Esse foi o nosso primeiro evento fora da cidade do Rio de Janeiro após o retorno às atividades e, também, o primeiro com o uso de transporte coletivo (van). Já fazia algum tempo que não operávamos assim, mas a saudade de estar em locais mais distantes nos fez decidir pela ida até a Travessia Cobiçado x Ventania. A escolha se deu exatamente por ser perto, de fácil logística de transporte e por ser um bom desafio com visuais incríveis. Uma trilha clássica na região do Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

Chegamos todos no Posto Shell, próximo à Rodoviária Novo Rio, por volta das 5:00. Ali o clima já começava a esquentar com boas conversas entre todos. Nossa van chegou (Beto Suprema Rios) trazendo mais quatro participantes. Fizemos uma pequena apresentação sobre como funcionaria o transporte, incluindo todos os cuidados sanitários necessários. Embarcamos e seguimos para a serra, com direito a uma parada para café da manhã em uma padaria no centro de Petrópolis.

Chegamos na Igrejinha Três Pedras por volta das 6:30, mas o Beto resolveu subir mais… fomos ganhando alguns metros preciosos por dentro das ruas asfaltadas até um ponto de fácil manobra (já cerca de 1km acima do planejado). Ali descemos, arrumamos as coisas, recebemos uns doces e barrinhas e iniciamos a caminhada.

Fomos subindo as ruas de asfalto e de terra do bairro rural de Caxambu até que, cerca de 800m depois, viramos à esquerda e adentramos na trilha de fato, ponto demarcado pela placa do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Dali iniciamos nossa forte subida (pirambeira) ao Pico do Cobiçado, inicialmente encoberto por nuvens. Henrique foi puxando na frente enquanto Negreiros ia cuidado das pessoas mais atrás. Os rádios já se mostravam fundamentais na comunicação.

Avistando o Pico do Cobiçado.

O ritmo era cadenciado e equilibrado. Os mais rápidos tinham um super cuidado de parar e esperar o pessoal de trás a cada bom mirante de observação. E, claro, tirar ótimas fotos da aventura. Fomos subindo assim, bem devagar até cerca das 9:00, quando no meio de uma ventania absurda, chegamos no Pico do Cobiçado.

Lá em cima valeu a primeira comemoração do dia, uma parada para comer algo, se agasalhar e conversar um pouco. Não podíamos esperar muito, já que o vento batia forte e trazia o frio. A paisagem intercalava momentos de céu muito fechado e pequenas janelas que apareciam entre as nuvens. Negreiros apontava na imensidão branca à frente o caminho que iríamos trilhar, mas a imagem aparecia somente na imaginação, já que estava tudo fechado e sem visibilidade. “Podem acreditar, é por aqui… bora?” Partiu.

Dali encaramos uma descida suave desviando de algumas rochas expostas, chegamos no colo que liga o Cobiçado ao Alto dos Vândalos e começamos a subir. O ritmo continuava cadenciado até este ponto. Adiante, Negreiros puxou o ritmo um pouco mais forte na frente, já que a subida era mais suave e gradual. Foi puxando e parando em bons pontos de descanso. A mata era mais fechada, o que garantia uma boa proteção contra o vento e visuais verdes esplendorosos de folhas, troncos e raízes à nossa frente. Chegamos no Alto dos Vândalos às 10:30 e o vento castigava… não conseguimos ver muito à nossa frente. Estava frio, por isso, decidimos não fazer uma parada longa, mas sim seguir a caminhada.

Caminhando pela mata.

Agora a caminhada seguiria pela crista, margeando uma bonita parede à direita, fomos avançando até encontrarmos a bifurcação da Pedra do Diabo. Agrupamos ainda com tempo fechado e vento frio. Ali convidamos os interessados para subir o terceiro Pico do dia. Quem quisesse, poderia descansar ali embaixo das árvores e abrigados do vento. Cinco pessoas optaram por subir. O sentimento era somente de conquista, já que não tinha visual nenhum. Chegamos ao cume, tiramos algumas fotos e descemos. Logo encontramos o resto do pessoal e retomamos a caminhada.

Seguimos pelas cristas e começamos a observar o tempo dando sinal de melhoras… “opa, estou conseguindo ver o visual do que já caminhamos e o caminho que vem pela frente”. Os sorrisos brotavam juntos com a visão do que se via… “e não é que essa travessia é bonita mesmo!?”. Fomos progredindo e chegamos ao Pico do Tridente: uma parada mais longa por volta de 12:00 e feliz para contemplar o visual…. uhuuuuuuul.

Caminhando pelas cristas...

"Olha para trás e veja tudo que já andamos"... Pedra do Diabo, Vândalos e Cobiçado.

Por fim, nos restava a descida da piramba e a caminhada gostosa, agora mais aberta, até a tradicional placa indicativa da travessia, posicionada próxima ao Alto da Ventania. Henrique puxou na frente até chegarmos lá. Fizemos a parada mais longa da aventura. Era algo próximo de 12:00… estávamos com um bom tempo, tranquilos e felizes por toda a caminhada. Alguns foram no Pico, outros relaxaram jogados no chão. Antes de descer, uma pausa para a foto tradicional do grupo. Felicidade à tona, agora faltava pouco para fecharmos a travessia.

Aquela foto tradicional do grupo!

Descemos meio em paralelo, meio em zig zag pela faixa de servidão da Linha de Transmissão que corta a vertente do vale… Puxamos um ritmo bom até que, por volta das 14:00, chegamos lá em baixo e nos demos ao luxo de parar por cerca de 30 minutos para tomar banho no córrego que passa pelo fundo do vale. Colocamos os pés na água e relaxamos de olhos fechados...

Voltamos a caminhar até que, por volta das 15:00, encontramos o Beto com a van já estacionada nos esperando sentado em uma cadeira de praia, tranquilo e sereno de que tudo ocorreria bem. Ele já tinha até mapeado para gente o Rancho do seu Marcelino, cerca de 100 metros acima com uma Antártica bem gelada para comemorar… Foram boas 10 garrafas para celebrar… "CHAMANDO AUTOBOTS". Depois de um bom brinde, voltamos à van e concluímos o evento!!

Uma bela caminhada de 10,7km que nos proporcionou rajadas de vento, conquistas de cinco picos e, no fim, visuais deslumbrantes. O destaque vai para o espírito de equipe de todos os participantes que cuidaram uns dos outros o tempo todo e andaram como um time… meus sinceros agradecimentos. Um grande dia para se caminhar com tanta gente bacana e nova… Sim, já no nosso terceiro evento de retorno, estivemos com seis pessoas que nunca tinham caminhado conosco… esperamos que todos tenham curtido muito. Ah, claro, e que venham muitas outras! Valeu pelo dia especial, galera!!! José, dessa vez não teve perrengue, hein???

Aqui fica também o nosso agradecimento especial ao Beto, da Suprema Rios. Seu serviço de transporte já é reconhecidamente excelente, mas não cansamos de nos surpreender com o cuidado e o amor que ele tem por cuidar das pessoas. Temos muito orgulho em ter ele por perto. VALEUUUUUUUU.

Clube Outdoor
Clube Outdoor

Published on 10/28/2021 18:30

Performed on 10/23/2021

3 Participants

Henrique Protázio Bruno Negreiros Danielle Hepner

Views

226

4 Comments
Danielle Hepner 10/28/2021 20:25

Mais um evento muito bom! Obrigada pela oportunidade de andar com vocês!

1
Clube Outdoor 11/01/2021 11:42

Que venham muitos outros!!

Eduardo da Silva 10/29/2021 13:11

Mais um relato top dessa galera sensacional!!!

1
Clube Outdoor 11/01/2021 11:42

Vem com a gente irmão!!

Clube Outdoor

Clube Outdoor

Rio de Janeiro

Rox
1567

Grupo de amantes da natureza com o objetivo de promover práticas outdoor e o desenvolvimento do autoconhecimento e da conscientização crítica, ambiental e social.

Adventures Map
clubeoutdoor.com.br

4 Posts

See More

3014 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Dri @Drilify, Renan Cavichi and 414 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Bruna Fávaro, Peter Tofte and 159 others support the Together page.