AventureBoxExplore
Create your account
Pedra Selada - Visconde de Mauá/RJ

Pedra Selada - Visconde de Mauá/RJ

1755m de altitude e uma das mais belas vistas da região de Visconde de Mauá - RJ

Hiking Mountaineering

Logística:

Esta aventura ocorreu em 03/11/18, numa viagem para a região de Visconde de Mauá, povoado do município de Resende, no estado do Rio de Janeiro.

A logística consistiu em sair da cidade do Rio de Janeiro em 02/11/18, pegar a Rodovia Presidente Dutra e seguir nela por cerca de 150km até a entrada de Penedo. A partir daí, seguir por mais 42km até Visconde de Mauá. Do Centro de Mauá até o Chalé Mirante Pedra Selada, que foi o local que escolhi me hospedar, são cerca de 9km, sendo a maior parte em estrada de terra.

Entre Penedo e Mauá, parei na Serrinha do Alambari para visitar o circuito de cachoeiras do Camping Clube do Brasil.

Dia 1 (02/11): saída do Rio x Serrinha do Alambari x Visconde de Mauá

Dia 2 (03/11): Pedra Selada

Dia 3 (04/11): Visconde de Mauá x Rio de Janeiro

Relato:

O dia amanheceu bem bonito no Chalé Mirante Pedra Selada. Escolhi esse lugar pela vista arrebatadora do local, que, como já diz o nome, é um mirante para a Pedra Selada. Além disso, a propriedade é um local lindo, com animais, muuuuita vegetação ao redor... Perfeito para me reconectar!

Vista do Chalé

Tomei café da manhã, preparei uma mochila com lanchinhos para trilha e água e peguei a estrada de terra rumo ao acesso à Fazenda do Sr. Alcebíades. Em cerca de 15/20min estava na propriedade. Paguei R$12,00 para fazer a trilha mais R$15,00 para deixar o carro. Na entrada da fazenda há uma estrutura com uma área tipo de bar e banheiros.

O percurso inteiro é bem marcado, mesmo assim, por segurança, levei um tracklog. A trilha começa num pasto amplo, em subida. À esquerda é possível ver toda a imponência da Pedra Selada. Depois de um bom trecho de pasto, cerca de 800m, a mata se fecha, mas ainda em trilha bem marcada. Por dentro da mata a trilha vai aumentando sua inclinação e consequentemente, o esforço físico. Temos 1,6km nesta parte. Os últimos 200m consistem em um trepa pedra. Vencido esse trecho, chegamos ao cume. Apesar de ser uma trilha curta (2,6km), tem cerca de 700m de desnível e levei cerca de 1h45min.

A vista do alto dos 1755m de altitude é impressionante! Do cume temos 360º de toda a região, sendo possível avistar uma grande área verde da zona rural de Visconde de Mauá, bem como as cidades de Resende e Volta Redonda, além de outras montanhas da região como o Pico das Agulhas Negras e o Maciço das Prateleiras, estando esses dois últimos bem ao longe.

Vista da Pedra Selada

O dia estava lindo, poucas pessoas estavam na trilha, então pude aproveitar bastante do lugar.

Na época eu estava estudando Meteorologia, daí me lembro de ficar muito tempo olhando pro céu, identificando nuvens, tendências do tempo...

Lembro inclusive que estava deitada num cantinho falando sozinha sobre a formação de nuvens do tipo Cumulus, primeiro estágio das nuvens de desenvolvimento vertical, que podem se desenvolver para a fase Tower Cumulus e, posteriormente, virar uma Cumulonimbus. Essa última representa uma nuvem bem característica, que possui forma de 'bigorna' em seu topo, podendo atingir cerca de 15km de altura, sendo uma nuvem bastante perigosa formada por gotículas de água e cristais de gelo. Pela alta concentração de ventos que fazem movimentos verticais no interior dela, estes cristais de gelo do alto da nuvem se chocam e o atrito provoca uma série de cargas elétricas, criando um campo elétrico que facilita o processo das descargas elétricas. Ou seja, no fim do dia teríamos um belo d'um temporal com bastante raio.

Na ocasião, tinha um senhor perto que, assustado, me perguntou: 'vai chover mesmo? eu queria tanto ir na cachoeira depois'.

Depois de muito aproveitar o lugar, assinei o livro que fica no cume e comecei a me preparar para a descida, que foi feita pelo mesmo trajeto da subida.

(E sim, mais pro final da tarde choveu pra dedéu.)

Considerações:

A Pedra Selada está localizada numa área de zona rural, portanto não há transporte público. O cume possui uma belíssima vista 360º da região. É uma trilha que demanda um certo esforço físico, e, além disso, nos seus primeiros 800m é Sol na cabeça o tempo todo. Cuidado com o Sol, usem (muito) filtro solar. Apesar disso, no trecho de mata fechada as árvores protegem mais e a temperatura é bem mais agradável.

No cume há espaço para umas três barracas. Se for acampar: NÃO FAÇA FOGUEIRA.

Além disso, lembre-se de recolher todo o seu lixo, incluindo cascas de frutas, as necessidades fisiológicas, papel higiênico, eventuais embalagens... Apesar de ser uma propriedade privada onde com alguma frequência tem pessoas fazendo a limpeza da trilha, SEJA CONSCIENTE.

E aquilo, aproveite MUITO!

Danielle Hepner
Danielle Hepner

Published on 10/16/2020 20:50

Performed on 11/02/2018

Views

223

1
Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 10/18/2020 12:42

A boa ainda é comer uma truta depois na região! hahhahaa