AventureBoxExplore
Create your account
Cerro Leorena 4954msnm - Chile

Cerro Leorena 4954msnm - Chile

Uma deliciosa caminhada pelos Andes durante minha viagem solo em 2019

Mountaineering High Mountaineering

Essa foi minha primeira experiência em alta montanha.

Em 2019 peguei uma promoção de vôo e fui andar sozinho nos matos do Chile por 13 dias. Este relato cobre 3 deles.

---

Situado na região metropolitana de Santiago, o Cerro Leonera possui um cume que dá para chegar andando sem necessidades de técnicas de gelo.

Quando comecei a planejar esta viagem, eu busquei na internet algumas rotas que fossem próximas a Santiago e que fossem possível fazer em solitário pois eu queria ter uma experiência de alta montanha.

Fiz meus planos A, B e C.... mas na hora o plano A não deu para ser executado pq estava sem gelo na linha de cume de uma das montanhas e eu não teria água para finalizar uma travessia de 3 dias. O plano B era entrar num grupo de amigos caminhantes (tipo o @clubeoutdoor ou @caveirasdamontanha) e seguir para uma rota que eles fossem. Desde um tempo antes da viagem eu já estava conversando com um pessoal de lá mas não tinha nada marcado pois a dinâmica deles era combinar só meio da semana.

Quando cheguei em Santiago numa sexta-feira, ainda não tinha 100% definido qual montanha que faria no sábado... Mas já tinham surgido duas possibilidades: Cerro El Plomo 5.424msnm ou Cerro Leonera 4954msnm. O problema para El Plomo era minha ausência de técnicas em gelo. Então desconsiderei esta logo de cara. Para o Leonera era só andar. E andar é comigo mesmo.

(Aqui fica meu agradecimento pro meu amigo Negreiros que me socorreu avaliando uns tracklogs para que eu pudesse tomar uma decisão do meu destino.)

Fiz checkin num hostel e saí pra conhecer a cidade (que estava pegando fogo por conta dos protestos que se extendiam há semanas lá). No meio do meu rolê, recebo uma mensagem do pessoal falando que iria subir de noite. Não poderia ser melhor!

Num grupo de 4 pessoas, saímos de Santiago (570msnm) para o início da trilha (+-2000msnm) que fica a cerca de 2h de carro. Em pouco mais de 3h subimos caminhando de 2000 para 3000m onde seria o primeiro camping. (neste primeiro dia foram 2430m de desnível pro corpo - aclimatação zero).

Visão de Santiago a partir do camping 1

No segundo dia se juntaram mais dois caminhantes e seguimos pro segundo camping a 4000msnm. Éramos 6 ao todo: 3 chilenos, 1 francês e 1 italiano e 1 brasileiro. Todos acostumados a montanha alta, menos eu.

Neste dia eu comecei a sentir os efeitos da altitude que eram esperados, porém inédito para mim. Andei bem até chegarmos no camping... no camping deu uma dor de cabeça dos infernos! (3430m de desnível para o corpo em menos de 24h. Eu tava ficando na merda. Já tinham 2 que já estavam se arrastando.)

Aí fica um adendo: neste dia, rodeado de montanhas gigantescas, num silêncio sem nenhum passarinho, sem vento... eu fiquei emocionado. Tava tudo lindo demais!

Da barraca, se via o Cerro Leonera (esquerda) e Cerro El Plomo (com gelo à direita)

(A dimensão é um negócio muito interessante. Do camping eu olhei pro nosso destino e pensei: só isso? baixinho... daí quando olhei no GPS vi que o "baixinho" tinha mais 1000m de desnível pra subir. E eu já tava na merda.)

Foi bem ruim pra dormir porque a dor de cabeça era intensa. Mas em algum momento capotei.

A caminhada para o dia seguinte tava marcada para 4 da madrugada andando. A noite não tinha feito muito frio, fez algo como 2 graus positivos.

Saindo do camping em direção ao cume foi interessante. O corpo já não respondia bem e demorei a aquecer as engrenagens. Mas fui subindo. Começamos a subir em 5. No começo da subida ocorre mais uma desitência... No meio outra... Estávamos em 3 pessoas.

Depois de uns 500m de desnível, já entrando numa área com pedaços de gelo, começo a ouvir minha garrafa fazer barulho... Era a minha água congelando... Quando olhei no meu termômetro estava batendo -10ºC e ainda faltava meia hora pro sol nascer. Tratei de me hidratar enquanto podia e segui - a passos lentos - para cima. Estava difícil porque não tinha ar pra respirar. rs

Uma lembrança engraçada é que quando faltavam 100m de desnível para eu chegar ao cume (os outros 2 já estavam lá) eu só conseguia pensar: direita, esquerda. Direita, esquerda. Muito interessante o funcionamento (ou não funcionamento) do corpo nessas condições.

Cume!

Assim, muito feliz - e com a cabeça explodindo -, cheguei ao cume da minha primeira alta montanha.

Neste dia voltamos toda a trilha até o começo. Então ao ir baixando de altitude a dor de cabeça foi passando.

Que venham outras!

===============================================

Seja consciente e pratique os princípios de mínimo impacto

https://trilhandomontanhas.com/principios-de-minimo-impacto-em-trilhas
http://caminhodamataatlantica.org.br/minimo-impacto/
Deixe somente pegadas
Leve seu lixo
Leave no trace

Boas andanças!

Andre "Dino" Leopoldino

@dinoleopoldino

4
Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 06/15/2021 10:12

Quero ser igual você!!!

Renan Cavichi
Renan Cavichi 06/15/2021 14:28

Que irado!

André Leopoldino (Dino)
André Leopoldino (Dino) 06/20/2021 18:33

Bora junto Negreiros!!💪💪

André Leopoldino (Dino)
André Leopoldino (Dino) 06/20/2021 18:33

valeu Renan!

André Leopoldino (Dino)

André Leopoldino (Dino)

Rio de Janeiro

Rox
747

Na praia, na montanha ou no caminho entre eles. independente e autossuficiente. Caminhada e fotografia Seja consciente e pratique os princípios de mínimo impacto. @dinoleopoldino

Adventures Map
www.wikiloc.com/wikiloc/user.do?id=1015978

1 Posts


162 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Dri @Drilify, Renan Cavichi and 405 others support the Minimum Impact Manifest