AventureBoxExplore
Create your account
Fazenda Santa Clara: visite antes que acabe!

Fazenda Santa Clara: visite antes que acabe!

A gigantesca fazenda bicentenária é uma viagem no tempo; porém sofre com a má conservação.

A sede da Fazenda Santa Clara está localizada em Santa Rita do Jacutinga, Minas Gerais, embora o caminho para lá passe obrigatoriamente pelo estado do Rio de Janeiro (atravessa-se uma ponte sobre o Rio Preto, divisa estadual). Trata-se de uma bela e gigantesca casa colonial com 6 mil m² de área construída, feita em uma época que não existiam sequer pregos fabricados no Brasil. As ripas de madeira, alicerce das paredes de pau a pique, estão unidas por simples nós de cipó. Este é só um dos impressionantes detalhes do lugar.

Visitar a fazenda é ser transportado para a época dos barões do café senhores de escravos: não há intervenções modernas que 'quebrem o clima' como eletrodomésticos ou construções contemporâneas na vizinhança. Essa imersividade fez com que a Santa Clara fosse cenário de duas novelas da Globo, sendo a última Terra Nostra (1998). Apesar disso, está em um péssimo estado de conservação, com quartos interditados e defeitos estruturais à mostra. A fazenda é uma propriedade particular com centenas de herdeiros, então a falta de acordo dificulta um projeto de recuperação. O que a sustenta é a taxa de visitação (R$ 15 por pessoa), e esta tem se mostrado ineficiente.

A visita guiada começa nos fundos do casarão, que foi a primeira parte a ser construída (perceptível pelo estilo barroco das janelas, pois as mais novas são em estilo neocolonial), e vai percorrendo o interior mais recente e grandioso. O destaque é para o grande salão de jantar, ainda decorado com móveis europeus da época. No térreo visitamos o ponto mais tenebroso: a masmorra em que se torturava os escravos indisciplnados. A pesada porta de ferro se abre para uma câmara escura, com chão de terra batida, que ainda guarda os instrumentos de tortura, algemas e coleiras. Basta entrar para ter calafrios imaginando os horrores perpetrados ali.

A senzala, apesar de ser um ícone do Brasil escravagista, não é tão chamativa pois está vazia; é apenas um corredor amplo de terra batida (e faz sentido, pois os escravos não tinham móveis para deixarem por ali). O local mais interessante é a cozinha, pois nos mostra como era o ato de preparar alimentos em uma época sem refrigeração e eletricidade. Além do enorme fogão a lenha, havia cavidades esculpidas no chão usadas para salgar e conservar a carne, e tachos gigantescos para cozinhar banha.

Visitar a Fazenda Santa Clara é experimentar sensações antagônicas: inicialmente você se encanta com a arquitetura incrível e grandiosa, e ao olhar de perto você se chateia com o estado lamentável de conservação e em como o Brasil é um lugar sem memória. Você se intriga com as artimanhas dos antigos para viverem sem os confortos da modernidade, mas se assusta ao ver que a mesma sagacidade era usada para vigiar, punir e torturar seres humanas mantidos ali como mercadoria. Não deixe de visitá-la enquanto ela ainda está de pé.

Eduardo de Paula
Eduardo de Paula

Published on 09/14/2017 09:31

Performed on 05/01/2017

Views

2692