AventureBoxExplore
Create your account
Elter 07/29/2018 05:52
Sant Elm - La Trapa ao contrário com vista a Sa Dragonera

Sant Elm - La Trapa ao contrário com vista a Sa Dragonera

...e caminhada na Praia de Palma com humanos sendo humanos.

Hiking Mountaineering

Sant Elm é um porto pesqueiro e ponto turístico no extremo oeste na ilha de Mallorca, com a Ilha de Sa Dragonera (que no passado fora ocupada pelo pirata “Barbarossa”) bem próxima. *As Ilhas Baleares são Mallorca, Menorca e Ibiza, onde além do Castellano, há também o Mallorquin como idioma oficial (parecido ao Catalão).

A trilha de La Trapa é considerada de dificuldade média, circular, autoguiada, partindo de Sant Elm (onde tem uma praia com areia). Após as devidas pesquisas (tracklogs, relatos, verificar previsão do tempo, fauna/flora, etc) lá fui eu, com minha mochila da sorte abastecida e bota companheira de muitas aventuras, enfrentar o sol e calor (sensação de 36 e sol a pino as 15h00), para fazer a trilha ao contrário (nenhum local que vi falou de fazê-la ao contrário e não tinha certeza se seria possível completar, caso tivesse alguma escalaminhada ou lance de salto inviável de se fazer ao contrário.

*Aqui no verão faz muito sol e calor, dias longos (escurece após as 21h00) e muitos dias sem chuva.

Cheguei ao local, identifiquei a estradinha de entrada e iniciei o percurso. Após uns 20min caminhando começou uma ventania, o céu começou a fechar e algumas gostas a cair (a previsão era de 0,4mm de chuva). Parei, ensaquei todas as coisas e fiquei ali vendo se choveria mais forte ou não, para ver se tinha que abortar (não dá para arriscar ir num local desconhecido, com exposição, rochas e sozinho). Fiquei ali uns 15 min esperando e o vento era tanto que levou todas as nuvens e o céu voltou a se abrir. Nisso chegou um casal de jovens de Hamburgo que não tinham encontrado o início do caminho circular habitual (eles tinham um mapa e já tinha vindo uns 2 anos antes) e eles decidiram ir junto comigo ao contrário.

Ir ao contrário foi uma decisão interessante, porque fomos pela parte de trás da montanha e ao chegar no cume falso é que alcançamos a vista do mar, dando um toque especial.

Continuando, paramos num antigo mosteiro que era usado para observação e o visual era incrível. Não havia mais ninguém na trilha nem por perto. O casal foi mais adiante tirar fotos e aproveitei o espaço e a energia incrível para meditar e praticar Tai Chi chuan. São esse momentos que fazem tudo valer a pena J

Na continuação era o trajeto de maior exposição e ao contrário demorou um pouco para achar o caminho pelas rochas, mas sem maiores complicações. Estiquei até uma praia deserta (Cala en Basset) e depois retornei a Sant Elm, onde curti um pouco na praia antes de ir para o carro. Foram um 10km de trilha em aprox. 4h.

Ao anoitecer foi o eclipse mais longo do século XXI (foto do celular fica horrível) e por aqui foi bem longo memso. Dormi em uma casa de verão.

No dia seguinte, depois do almoço resolvi ir a um ginásio da escalada indoor (Rocòdrom), pois queria treinar um pouco e fazer contatos.

Depois de treinar um tempo e pegar umas dicas, na hora de ir embora olhei no mapa e resolvi fazer uma caminhada de improviso e em área urbana, diferente de trilhas, e resolvi ir para a Praia de Palma, destino muito procurado por turistas da Europa. Como a praia tem uma longa extensão de areia, lá fui eu no improviso (e olha que gosto e costumo verificar um monte de coisas antes de ir a um lugar), colocando o início da praia no GPS.

Estacionei o carro eram aprox. 19h30, tirei a bota e peguei da mochila o chinelo, mini-kit de primeiros socorros, óculos de sol, garrafa de agua e bora lá. Chegando na praia (não tirei foto) vi que era muito bonita, com um calçadão com muita gente caminhando, e um bom caminho a percorrer para chegar no outro extremo. (depois eu vi no mapa que foram 4km de ida e 4km para voltar). Não tive maiores preocupações porque eu tinha tempo, havia bastante gente e muito comércio na avenida.

Fui em direção a sudeste caminhando pela beira da praia, o que foi bem cansativo já que a areia afundava, até chegar onde ficam os barcos e não dava mais para seguir direto (El Arenal). No caminho tirei algumas garrafas de vidro da beira, porque ali também há turismo predatório e jovens embriagados. Há uma grande concentração de alemães por ali que usam o local de "balada".

Lavei os pés nas duchas que existem por toda a extensão da praia, calcei meu chinelo genérico (de R$ 7,00) de uma marca conhecida brasileira e fui pelo calçadão da avenida observando o movimento. Parei um tempo para ver o pôr do sol (muito lindo por sinal) e depois continuei andando pela calçada.

Ao aproximar-me de um local chamado Mega Park mais ou menos na metade do caminho de volta, vi uma pequena aglomeração e fui verificar. Ali chegando me deparei com um masculino, aparentando vinte e poucos anos, sem camiseta, desacordado e um monte de gente falando alemão em volta. Observei um pouco mais de longe e vi que sua carótida pulsava e ele respirava. Comecei a perguntar se alguém ali falava inglês ou espanhol e nada, só alemão ali na aglomeração e um deles estava mexendo no celular da vítima e chamando-a. Perguntei novamente e um que estava passando disse que sim falava. Fiz as perguntas iniciais e ninguém ali conhecia o rapaz ou viu o que aconteceu, mas logo depois ele acordou e começou a tossir, trocou de posição e ficou deitado todo torto. Enfim, resumindo tratava-se de um jovem extremamente alcoolizado, semi-inconsciente e depois de uns 30min chegou o SAMU e adivinha se eles falavam alemão? Não! Fiquei ali fazendo de tecla SAP (explicava a ocorrência para eles em espanhol e depois passava ao Inglês para o rapaz que se prontificou a se comunicar com ele em alemão). E no final, tudo isso demorou tanto que o rapaz já conseguia ficar sentado e se comunicar e disse com sua embriaguez evidente que não queria o atendimento médico.

Moral da história: os humanos continuam sendo humanos em qualquer parte do planeta

Obs.: Fotos tiradas do celular, sem nenhum filtro, tratamento ou edição (AS IS).

Elter
Elter

Published on 07/29/2018 05:52

Performed from 07/27/2018 to 07/29/2018

Views

2504