AventureBoxExplore
Create your account
Fernanda 07/25/2019 18:27
Caminho de Santiago de Compostela - Dia 02 Pamplona a Puente

Caminho de Santiago de Compostela - Dia 02 Pamplona a Puente

06 maio de 2019 - Pamplona a Puente la Reina

Bike Trip

Dia 06 de Maio de 2019 . ♥ Dia 2 de pedal

Dormimos tão tarde no dia anterior que nem ligamos o despertador para acordar de manhã. Merecíamos um bom descanso! Por volta de 9h levantamos e seguimos para a cafeteria em frente ao hostel tomar nosso café com leite e bocadillo! ♥

Decidimos seguir o planejamento inicial, então hoje iríamos pedalar cerca de 30k até Puente la Reina, e assim conseguiríamos chegar cedo no albergue para ter um bom descanso. Aliás, logo cedo já reservamos nossa hospedagem no Albergue Santiago Apostol (clique no link - nome do albergue - para conhecer melhor o local com fotos e descrição!) para não termos mais ciladas no caminho.

Trecho relativamente tranquilo, então fomos ao mercado comprar lanche para o dia - isso se tornaria uma rotina para nós - e fazer um pequeno tour em Pamplona antes de seguir para o Caminho!

Na rua do mercado haviam alguns trabalhadores com caminhões fazendo um tipo de limpeza na rede de água/esgoto. O Wilson e Chico entraram no mercado e eu fiquei com as bicicletas no outro lado da rua até que meu "para raio" de maluquice detecta que lá vem confusão. *risos* Ouço alguém falando bem alto com tom agressivo ao meu lado, olho e vejo que o Chico tinha colocado a bicicleta dele na frente da porta de um pequeno comércio e o provável dono do estabelecimento estava furioso comigo. Mais do que rápido peço muitas desculpas em todos os idiomas que, no susto, consegui falar e tirei a bicicleta de lá. A moça - provável cliente - que estava saindo pela porta junto do senhor furioso, estava rindo e toda simpática, pois percebeu que foi uma distração nossa. Porém, o senhor espanhol estava "mucho" bravo comigo...e nada dos meninos saírem logo do mercado.

Achei que por ter ajeitado as bicicletas em outro local e o senhor bravo ter entrado novamente no estabelecimento, estaria tudo resolvido...mas não! O senhor espanhol saia na porta a todo momento para brigar comigo. Pedi desculpas pela nossa distração e falei que não estava mais na frente do comércio dele, mas ele insistia em gesticular me mandando sair dali para bem longe. Paciência tem limite, né? (respira, Fernanda! Você está numa peregrinação de amor!) Não deu, falei um palavrão em português... *risos* Deixei de dar atenção pra ele e logo os meninos saíram pra que continuássemos nosso caminho em paz.

A cidade é bastante conhecida pela festa de San Fermín que dura uma semana no mês de Julho e encerra a festividade na Plaza de Toros Monumental de Pamplona. Fomos até o local conhecer a arena de touradas e nos deparamos com uma cerimônia militar, aparentemente de formatura de novos integrantes.

A caminho das setas amarelas, passamos por uma manifestação de aposentados espanhóis por um aumento do valor de suas aposentadorias. ♥ Quando vejo cenas assim, tenho a certeza de que a Espanha respira política...

Bem, já deu a cota de passeio turístico pela manhã e nos despedimos de Pamplona sabendo que em alguns km teríamos a subida para o Alto do Perdão.

Por uma estradinha de terra bem plana durante alguns km até chegar em Cizur Menor, sempre seguindo as vieiras e totens pelo caminho.

Olhando para os lados, o cenário era de um verde, ou melhor, de uma paleta de cores verde para todos os gostos. Verde escuro, verde claro, verde amarelado, verde médio e muitos outros tons que ainda não criaram nomes para definir. Um falso plano e a estradinha bem estreita, onde nós sempre diminuíamos o ritmo ao nos aproximar dos peregrinos. Deixávamos que eles notassem a nossa presença e liberassem a passagem caso desejassem ou ficávamos atrás deles apreciando o caminho.

Nesse trecho um rapaz francês bem jovem além de liberar a passagem para mim, puxou conversa e seguimos por vários metros papeando, com a minha pedalada bem tranquila no ritmo da caminhada. Me despedi, "buen camino"!

Debaixo de uma árvore encontramos alguns bancos e um grupo de peregrinos sentados descansando um pouco, então nos juntamos a eles na sombra para comer alguns petiscos e seguir rumo ao parque eólico no topo de uma serra que avistávamos ao longe. Nesse ponto há uma cruz em homenagem ao peregrino belga Koks Frans, que faleceu no local (Essas homenagens ocorrem com grande frequência ao longo do caminho).

De um lado tínhamos uma enorme plantação de canola e do outro uma plantação de trigo.

Em Zariquiegui reabastecemos nossas garrafas de água, pois o dia estava bastante quente - pra contrapor o gelo que pegamos nos Pirineus no dia anterior! -, fotografamos a Igreja San Andrés e carimbamos nossas credenciais no albergue local. Curiosidade: em 2014, a população local desse pueblo era de 173 habitantes.

O parque eólico que estava bem distante, com o passar das pedaladas vai se aproximando e percebemos a grandiosidade dos aerogeradores. De longe eu tinha a impressão de serem pequenos ventiladores, mas conforme chegávamos perto até imaginei Don Quixote lutando contra eles, como fez com os moinhos de vento, tamanha sua proporção ao nosso lado. Na foto abaixo olha o tamanho do Wilson ao lado do aerogerador!

Pedras estão empilhadas ao lado da trilha, que acredito terem sido feitas por peregrinos muito pacientes e dedicados, e a frente encontramos uma barraquinha com frutas, chocolate, bebidas, onde paramos para apreciar a paisagem e refletir sobre o carinho de anônimos com os peregrinos. Ninguém na barraca, mas as frutas estavam a disposição dos peregrinos com um cestinho de donativos com algumas moedas. Ou seja, cada um se servia do que necessitava e deixava no cestinho de donativo a quantidade de dinheiro que considerasse justa. Estávamos com lanches nos alforges e as garrafas de água cheias, então não pegamos nada da barraquinha para deixar para os peregrinos que viessem depois de nós, mas aquilo me encantou...

...fiquei pensando: o que leva alguém a subir por uma trilha bem difícil (vejam o tamanho e quantidade das pedras nas fotos abaixo) para deixar comida e bebida a disposição de pessoas que não conhece? Não tive dúvidas que esse é um caminho de amor! ♥ Aquela bondade que se faz sem postar em redes sociais para ter reconhecimento público ou sem saber a quem estará ajudando!

No ponto mais alto da Serra do Perdón, pelo caminho de Santiago de Compostela, fica o "Alto do Perdão" onde encontramos uma belíssima escultura de ferro que representa os peregrinos do caminho. Lembrei imediatamente da cena do filme "The Way" em que o peregrino Joost está na frente do monumento e passam ciclistas em suas bicicletas. Nesse momento, com o jeito engraçado do personagem, ele descobre que essa também é uma opção para percorrer o caminho. Não vou dar "spoiler" do filme, mas super mega ultra recomendo que assistam. ♥

"A empresa que construiu o parque eólico existente na serra, a EHN, e a associação de amigos do Caminho de Santiago promoveram a construção de um monumento ao peregrino em 1996. O monumento é um conjunto escultórico de Vicente Galbete constituído por 14 silhuetas em tamanho natural, feitas em chapa de ferro, representando uma comitiva de peregrinos de diferentes épocas, a pé, a cavalo e de burro, de cujas lanças nascem raios de luz e estrelas e se combinam visualmente com os geradores eólicos. No texto que acompanha a obra pode ler-se: «onde se cruza o caminho do vento com o das estrelas.» (Wikipedia)

Nesse dia as hélices dos aerogerados estavam calmas, quase sem vento o que não as fazia girar. Sabia que a descida do Alto do Perdão é mais difícil do que a subida, com muitas pedras soltas, erosões no solo etc, então com as bicicletas pesadas resolvemos descer pelo asfalto até Uterga...alguns peregrinos também fazem essa opção.

Vários pueblos pelo caminho, até que chegamos em Obanos, há apenas 3k de Puente la Reina, nosso destino final desse dia de pedal.

Puente la Reina ou Gares (em eskeura, basco) é conhecida pela sua ponte românica e por ser o município onde os principais caminhos se encontram e se unem rumo a Santiago de Compostela. No monumento do peregrino na entrada da cidade está escrito "Y desde aqui todos los caminos a Santiago se hacen uno solo". ♥

Decidimos ir ao Albergue Santiago Apostol e depois voltar para passear na cidade, mas quando vi a mega subida pra chegar na hospedagem, o passeio em Puente la Reina ficaria para a manhã seguinte.

Logo após nossa chegada, um grupo de mais de 20 ciclistas chegou para se hospedar lá. Jovens com muita energia e eu só torcendo para eles não fazerem muito barulho... *risos*

Meu corpo estava estranho. Dor de cabeça, dor no corpo e uma certa moleza...acho que o frio extremo no dia anterior e o calor extremo neste dia, estava me deixando gripada. Ficamos num quarto - aberto sem portas - com 2 beliches e dividimos com uma Holandesa chamada Nanda. ♥ Super simpática, me contou que estava caminhando sozinha. Enquanto eu conversava e brincava com o fato de sermos quase xarás, Wilson colocava nossas roupas para lavar.

Jantamos o menu de peregrino, com primeiro prato, segundo prato, sobremesa, pão e bebida servido no próprio albergue, e fui direto pra cama - primeira noite, de fato usando o saco de dormir - após tomar um remédio para gripe.

Ah, lembra o casal de ciclistas da Alemanha que o Wilson e Francisco fizeram amizade enquanto esperavam minha chegada em Roncesvalles? Estavam no albergue também, mas na área de camping, pois estão fazendo a viagem toda acampando.

Começo de Primavera na Europa e as cores com as flores por todos os lados, enchiam nossos olhos. ♥ Muitas pessoas queridas estavam nos nossos pensamentos durante a viagem e o registro de toda a variedade de flores pelo Caminho de Santiago foi feito pelo Wilson especialmente para a mãe dele: Dona Dina. ♥

2º dia de pedal em números: 30k pedalados, 543m de altimetria acumulada, 6 cidades/pueblos visitados (Pamplona - Cizur Menor - Zariquiegui - Uterga - Obanos - Puente La reina), 1 gripe e 1 Comunidade Autônoma - Navarra.

(texto originalmente publicado no blog: www.nadafragil.wordpress.com)

Fernanda
Fernanda

Published on 07/25/2019 18:27

Performed on 05/06/2019

Views

1982

1
Online Pelo Mundo
Online Pelo Mundo 04/29/2021 14:56

👏🏼👏🏼👏🏼