AventureBoxExplore
Create your account
Travessia no RS - Cânion Josafaz e Cânion Pedras Brancas

Travessia no RS - Cânion Josafaz e Cânion Pedras Brancas

Trekking de dois dias, iniciando na vila de Morro do Forno, em Morrinhos do Sul, com fim na Rota do Sol, próximo a Terra de Areia.

Essa é uma travessia de tirar o fôlego, feita na divisa entre o Rio Grande do Sul com Santa Catarina. São dois dias de caminhada, com um aclive acumulado de 1578 e um declive total de 1580, em 32 km de distância. Então, prepare-se para suar o corpo!

Mas vale a pena. O circuito, passa pelos Cânions Josafaz e Pedras Branca. O primeiro é um dos maiores cânions do sul do Brasil, com mais de 20km de comprimento e são suas paredes que delimitam o ponto mais ao sul entre os estados do RS e SC.

E se não bastasse tudo isso, ainda há vistas privilegiadas do Morro do Forno e Torres (subida) e da Lagoa Itapeva (na descida, foto da capa). Em vários trechos, a trilha se eleva pela crista das montanhas, com precipícios dos dois lados. Por isso, não indico para quem tem medo de altura.

Dia 1 - Morro do Forno até o Cânion Pedras Brancas

Peguei um ônibus na rodoviária de Porto Alegre para o Morro do Forno no sábado, às 7h (o único que vai até lá, sempre aos sábados). Cheguei na cidade perto das 11h e já saí a caminhar. São cerca de 1km, do centro, onde o transporte público lhe deixa, até a estrada que lhe levará até a trilha.

O primeiro desafio que você terá é encontrar o local certo para deixar a estrada (baixe o tracklog e tenha o gps ou o celular a mão). É preciso entrar no potreiro logo depois da última casa. Você vai perceber que a estrada vai ficar mais pedregosa.

A partir daí, serão duas horas de subida. Se o tempo estiver seco, não haverá nenhuma fonte de água no caminho até você chegar a um acampamento perto do cume. Sem contar que a maior parte da subida é exposta. Então, dois litros de água são obrigatórios aí.

O Morro do Forno vai ficar cada vez mais distante. VocÊ saberá que está chegando ao cume ao entrar em uma floresta. Aí, novamente tenha cuidado: há diversas trilhas cortando o mato e sem um GPS ou uma boa noção de direção, é fácil se perder.

A trilha vai terminar em um pequeno banhado. Siga o curso d'água ao contrário que ele lhe levará até perto do cânion Josafaz. É possível fazer a travessia para o outro lado do riacho por duas pedras (cuidado que é fundo).

Se estiver muito tarde, o conselho é acampar aí mesmo. Até o cânion Pedras Brancas serão mais uma hora e meia de caminhada. No meio do caminho, há uma casa de madeira que pode ser utilizada de refúgio.

No cânion Pedras Brancas, há um grande galpão, sem portas e parte destelhado, que também pode servir de abrigo.

2º dia - do cânion Pedras Brancas a Rota do Sol

Desfrute da vista do cânion e siga caminho pela estrada de terra. Serão quase duas horas até o local onde você deve sair da trilha, uns 20 minutos após passar uma casa, um galpão e uma antiga igreja.

Você entrará em uma trilha fechada, que logo abrirá para um platô. A trilha do Gerivá segue descendo e subindo pela encosta de diversas montanhas, totalmente exposta.

Não há muito mistério nessa parte final. A trilha pela encosta da montanha irá quebrar para a esquerda. Só há um caminho e basta segui-lo. Lembre-se de deixar fechada as porteiras que estavam fechadas, e abertas as que estavam abertas.

Para voltar, chamei um taxi na rodoviária de Terra de Areia e depois tomei um ônibus de volta para Porto Alegre.

Henrique Lammel
Henrique Lammel

Published on 01/22/2018 07:54

Performed from 10/12/2017 to 10/13/2017

Views

4090