AventureBoxExplore
Create your account
Travessia da Serra do IBITIRAQUIRE

Travessia da Serra do IBITIRAQUIRE

Travessia direta da desafiadora Serra do Ibitiraquire, sem duvida uma das mais difíceis do Brasil. Com ataque ao Pico Paraná, o maior do sul

Antes de iniciar algumas considerações!

1º - Muito se fala dessa travessia com equivocos, confudem alguns roteiros. Está travessia realizamos com modificações, a idéia era iniciar no Bairro Alto em Antonina mas não foi possivel e iniciamos na Fazenda Rio das Pedras, chamei de travessia apesar de 4 Cumes ficarem de fora, Ferraria, Ferreiro, Taipa e Caratuva.

2º - Apenas para muito experientes!

3º - Gostaria de ter o track loc, mas meu celular deu pau na travessia (contarei com mais detalhes) e perdi as informações.

ps: escrever cansa, em um momento eu parei de corrigir os erros ortográficos

#AdventureFair #World_Adventure_Society #AventureBox

Na noite antes da travessia - Vamos comemorar o nosso futuro feito

Pedro, um amigo que a vida me apresentou quando eu trabalhava em alto mar, disse que viria para curitiba, e eu a algumas semanas querendo fazer esta travessia e por saber que ele tinha feito salkantay(Peru) e serra dos Orgãos (RJ) imaginei que iria topar e aguentar o desafio, quando chamei ele e enviei a mensagem, só recebi duas ótimas notícias. " BORA, vou levar meu drone"

Excelente, já tinha uma compania e agora com o drone teriamos imagens incriveis. !

Ele chegou em curitiba vindo de londrina no fim da tarde, e como só sairiamos pela manhã, fomos comer algo e encontrar uma amiga também ex tripulante das águas internacionais.

Amanhã temos uma travessia que vai exigir muito fisicamente então, não vamos ficar muito. "PENSEI!"

Já era próximo as 1 da manhã quando um outro amigo FILLIPE que vinha de Paranaguá, de carona pediu para que eu buscasse ele no pedágio, pois sua namorada chegaria de BH no outro dia aqui em curitiba, e ele iria dormir em casa para ficar amis perto. (Sim nível de amizade, estou chegando na sua casa vou dormir ai, vem me buscar) rsrsrs fui lá busquei ele e informei que voltaria buscar o Pedro que tinha ficado no bar, Bem 2 já 2 hrs da manhã estavamos nós todos no bar jogando sinuca e bebendo cerveja! Após acabar os litrões de qualquer marca de cerveja conhecida, e termos que encarar uma tal de Bamboa, vimos que era hora de irh embora.

Resumindo fui dormir as 4 para começar cedo a travessia!

1º Dia de Travesssia - Bebida má Idéia

Já era 08:30 da manhã, e junto com o Fillipe me chamando perguntando se eu nao sairia cedo, veio a lembranças das cervejas de ontem. Puta merda! Essa ressaca vai foder no começo da trilha. Entre arrumar o restos das coisas tomar um banho e pedir um Uber até a Fazendo Rio das Pedras pois esqueci que aos sábados minha mãe e carona que nos levaria até Bairro Alto não poderia pois ela tem cursos de libras. Ok. Mudança rápida de trajeto e 70 reais de uber depois já estavamos a pouco menos de 2 KM da fazendo com o uber não conseguiu subir as ultimas elevações na estrada que dá acesso. Desembarcamos e vamos a pé esse pequeno trajeto.


Chegamos nos registramos no IAP e nos lançamos a andar na trilha ruma a pedra do grito por volta de 12:30, muito mas muito mais tarde do que gostariamos, mas um horário tranquilo para chegar até o A2 do Pico Paraná onde iriamos acampar, vendo que no cume eu já sabia que ia estar cheio.
Pouco mais de 40 minutos alcançamos a Pedra do Grito, onde decidimos fazer um pequeno e primeiro voo do drone. E o Pedro mestre dos ares decidil pousar o drone em sua mão na Volta ! Resultado?

Um corte com a hélice em seu nariz que renderia piadas por uns 3 dias! Ai abri a bolsa para pegar o Kit primeiro socorros! Ótima noticia! Esqueci ele. Após alguns minutos para estancar o sangramento, nos lançamos subida acima até o Getulio, chegamos rapido e em seguida e sem demora seguindo rumo ao PP, após umas 3-4 horas na bifurcação do Itapiroca fizemos uma pequena pausa e comemos algumas bananas. E nesse momento eu já tinha me arrependido de cada ml de cerveja tomado na noite anterior, suava mais que um cagando do nordeste, minha água no camelback evaporava praticamente, paramos no último ponto de água para encher todas garrafas e camelback, pois já imaginava que o ponto de água atrás da casa de pedra do A2 estaria seco devido a dias por falta de chuva! Chegamos no fim da tarde no A2, mas a grande neblina não nos proporcionou um Por do Sol privilegiado como outros que já presenciei no A2, montamos barraca e e arrumamos as coisas, perguntei se estava com fome e Pedro espressou uma vontade de deitar um pouco descansar, nem trepidei, me joguei no meu saco de cormir com intençar de acordar um pouco mais tarde para fazer janta! Vish que jeito acordei as 3 da manhã morrendo de sede e assim se foi o o Primeiro Dia.

2º Dia de Travesssia - Hoje estamos 100% (ou não)

Era 04:50 quando o despertador tocou, rapidamente chamei o Pedro e nos levantamos pegamos as lanternas, tomamos uma água e fomos até o CUME do PP, e registrar o nascer de lá, poorém novamente, as nuvens não deixaram ele sair daquele jeito que sempre iamginamos, então fizemops outro voo do drone e decidimos descer desmontar equipamento e acampamento e tomar nosso café, para seguir ao itapiroca, serro verde e acampar logo após o luar. (pensamos)

Conseguimos tomar belo café da manhã, já que a fome de um dia de ressaca e apenas biscoito e banana no dia anterior tinha deixado um rombo de fome, então aopós duas tapioca de banana com doce de leite e um café preto seguimos rumo ai Itapiroca, ao qual chegamos por volta 12:30, 15 minutinhos de descanso e fomos descendo rumo ao serro verde, e lembrei de alguns relatos que li sobre a ida por trás do itapiroca e daquele mato que deixou o Pedro se arrepender até hoje de carregar a barraca aquele dia, sendo que revezamos cada dia um levava a barraca já que usavamos a mesma. Uma barraca grande, para 4 pessoas que paguei baratinho comprando semi nova e que caberia nós dois e as cargueiras e ainda sobrava espaço. Porém como ele amarrou ao lado da cargueira, ela enroscava em tudo, a cada passo na frente puxando o ritmo eu ouvia o Pedro gritando lá atrás, "AAHHH BAMBUU MALDITO, ME SOLTAAAA", ahahaha confesso que já imaginav que no dia seguinte seria eu mas eu só conseguia rir com a desgraça dele, já que eu passva facilmente pela mochila mais fina.

Porem não pude imaginar com esse enrosco todo iria nos atrasar, chegamos ao serro verde por volta das 18 horas, e a fome já batia novamente, então decidimos na descida para o luar e ao passar pelo riacho na trilha iriamos fazer a janta e despois seguir a noite mesmo até o acampamento. (péssima idéia)

O macarrão estava ótimo, sem dúvida, já lavamos as louças e carregamos com água os cantis, e então seguimos ao rumo ao luar, atingindo o cume dele por volta das 21 e então a péssima noticia, um trovão anunciou o que estaria chegando. Uma chuva muito pesada se aproximava, olhei para o pedro e falei, "Temos 15 minutos no máximo", aceleramos mas a cerca de 1 KM a chuva explodiu sobre nós, ventos, frio e trovões erão nossos parceiros, tentamos montar rapidamente a barraca em uma encontas mas sem sucesso, conseguimos esticar as varetas encaixar e jogar a lona por cima, mas a barraca já estava iinundada de água e por estar em uma encontas cada vez mais agua iria entrando, diante daquela cena só tive uma coisa a fazer, uma traqueostomia na minha querida, abri um furo em um dos cantos para a agua sair, a tudo bem depois eu tampo com silver tape, mas não estava adiantando, então decidi sair e montar a barraca mesmo me encharcando e me molhando todo. Foi la me atirei para fora e montei a barraca como deveria ser feito. pronto ja podiamos dormi em um lugar molhado em paz, ahhh como eu odeio dormir molhado e com frio. E assim acabou o nosso segundo dia.

3º Dia de Travesssia - Não rendeu nada

Estavamos molhados e com frio e fome, acabei com o resto das bolachas para nao precisar cozinhar, e eu demorei dormir, entao apaguei e quando iamos sair, BOOM outra chuva intensa, ótimo agora estamos preso na barraca, ficamos deitado esperando a chuva passar, o que só aconteceu por volta do meio dia. Rapidamente juntamos tudo e começamos a nos depencar rumo ao Ciririca, o último grande CUME, chegando na divisa das trilhas que levava a fazenda do bolinha e a partir dali tinhamos a opção de voltar, estavamos molhados, o pedro com jum cansaço acumulado, e a chuva começou a cair novamente, mas desistir não era opção apesar que os perrengues nem tinham começados e os piores estavam por vim. Porém com não queriamos outro momento ter que montar barraca em trechos não planos e em baixo de chuva, ótimo então vamos parar aqui.

AHhh mas só andamos 3km hoje, quase nada, ah sinceramente, diante de todas escolhas ruins que fizemos essa foi a melhor que fizemos, dormimos bem no plano com água perto, comemos um ótimo spagueti com tomate cereja e quentinho. A melhor noite da travessia, porém agora tinha um outro problema seria 1 dia a mais, e eu não tinha avisado minha mãe que ficaria tanto tempo. Mas amanhã do Ciririca mando uma mensagem e assim foi o dia mais curto e mais relax que tivemos.

4º Dia de Travesssia - Paredões e Chuva dde Pedra na cabeça

Então como estavamos descansados, fizemos um café com tapioca e doce de leite pela manhã, a banana já tinha acabado mas sem problemas, estavamos descansados e BIIRL saiu da jaula o monstro, la fomos rumo ao ciririca, empolgados e animados, alimentados e dispostos a render hoje, subimos com o animo e o sol até se arriscou sair em alguns momentos, porém, sim há um porém, foi chegar ao último cume que descobri que céu aberto não será opção dessa travessia, após um breve descanso no cume e aos primeiros pingos de chuva, começamos a descer rumo aos agudos, e 5 minutos depois vuala! Graniso, ótimo era só o que faltava, bolinhas de gude caaindo na sua mão não é melhor coisa ao descer os paredões atrás do ciririca, sério eles não são agradaveis, mas la fomos nós, sofrendo e apanhando montanha abaixo, após alguns escorregões, e tombos chegamos aos agudos e a chuva parece que decidiu nos recompensar e dar uma tregua, porém já começava a escurecer pois toda a empolgação e animação foi embora na primeira pedrada de gelo na cabeça.

Chegamos então em um momento crucial, ao descer pelo rio por dentro da floresta após os agudos, trilha esta que seria assim até o marco 22, perdi a trilha, a noite estava caindo e a idéia de fazer a trilha a noite não seria opção, meu celular estava úmido da chuva do primeiro dia e o gps um lixo, a precisão foi embora. nao mostrava para lado e eu nao via nada alem de 10 metros a frente, pois a chuiva fopi embora e deixou uma neblina desnsa. Então vamos acampar a que achavamos ser a última noite e terminar amanhã, minha mãe já está preocupada, vai me amtar quando eu chegar mas vamos lá. voltamos um pouco, saimos da floresta e achamos um bom lugar para acampar.

Fizemos a jantinha ali então. Macarrão e molho clássico. Pois era o que estava sobrando. E assim quando fomos dormir, o granizo que ficou acumulado entre a mochila e a costa molhou o saco de dormir do Pedro. Ótima noticia, agora não era úmido, e sim, encharcado. Então dicidi abrir o meu esticado e cobrimos com o dele como se fosse uma manta molhada, melhor que nada né. Assim se foi o dia.

5º Dia de Travesssia - Perdidos sem gps, sem trilha e com uma fratura na costela

Assim que o sol brotou, já fizemos o café da manhã e nos colocamos a andar na trilha, eu ainda tinha 20 % de bateria o que daria para umas 4 horas de GPS, então adivinha, chegando no ponto que eu perdi a trilha no dia anterior, achei em 5 minutos o caminho certo, no qual eu nunca acharia a noite, era descendo um paredão de pedra dentro do rio, nunca a noite eu passaria ali, mas enfim, vamos lá quero um pastel de pizza no mirante 1 da graciosa, uns 500 metros do marco 22 onde terminariamos, descemos e chegamos a parte mais perigosa na minha opinião( e se confirmou pq) o rio, andar por dentro do rio rumo ao marco 22, apesar de tudo, é muito perigoso cair e se machucar nessa parte, e adivinha, lá se foi o pedro ao tomar um escorrega naquelas pedras sabão e cair de costela em cima de uma, de momento ele levantou e falou que estava tudo bem, mas uma dor começou a incomoda-lo a partir dai.

Saimos do rio, e voltamos a trilha em terra novamente, até o fim da minha bateria e na pior parte, nesse momento uma sequencia de marcações estranhas começaram a aparecer, sendo que a trilha que seguimos são fitas amarelas, mas nesse momento fitas azuis e vermelhas estavam alocadas as arvores junto a amarela, ótimo uma parte que eu nunca tinha feito, já estavamos atrasados 2 dias da idéia original e agora esse monte de marcação. Como eramos nós o pior aconteceu, chegamos eu momento que não vimos mais marcações amarelas mas por inocentemente achar que as outras marcações tbm levavam ao marco 22 seguimos, e de repente, BU, cade as fitas, cade marcações, levavam a lugar nenhum. Droga. Tudo que precisamos, nos perder agora, logo agora a menos de 6 km do fim.

Rodamos por cerca de 2 horas em circulos para achar a continuação da trilha mas nada, então voltamos a ultima marcação e acampamos ali, jantamos e infelizmente o saco molhado do Pedro da queda no rio, fez com que eu e ele tivessemos que dividir o saco de dormir. E assim acabou o nosso dia frustante.

6º Dia de Travesssia - Oficialmente perdidos

Acordamos assim que ficou claro, devia ser algo próximo as 6 da manhã, então saimos olhar em volta, vimos que tinha muitas arvores caidas e que a trilha a principio estava obstruida, então fizemos o nosso café preto, e decidimos andar um pouco sem as mochilas para ver se achavamos algo, nada, nem rastro de trilha, foi decepcionante, então plano B, estabelecemos que o caminho por onde viemos era o leste, entao a trilha devia seguir em outros 3 direções possiveis, norte, sul ou oeste. Decidimos escolher uma e andar por duas horas se nao encontrar nada voltariamos e assim fizemos, rumo ao norte, duas horas depois nada. baaahh que desanimo, abrir mata fechada no peito cansa, voltamos as marcações e agora? rumo a oeste, e então andamos andamos e andamos e voltamos novamente sem nada.

Quando voltamos estava escuro já, com isso não restava amis o que fazer por hoje o jeito será montar novamente barraca e esperar até amanhã, assim fizemos montamos jantamos e novamente fomos dormir se esperanças de melhora.

7º Dia de Travesssia - Tudo vai piorar antes de melhorar

Vamos lá é hoje, dia de ir embora, só tinha sobrao o sul, vamos para lá, andamos por 1 hora e caimos em uma trilha com marcações azuis, seria a salvação nossa, BIRRL, alegria e empolgação boraaa Pedro, bora comer pastel de pizza!

Aceleramos e fomos seguindo a trilha e após 1 hora minutos lá estavamos nós, no mesmo fim de marcação, isso mesmo, caimos na trilha que viemos, e a tristeza tomou conta, fudeo Pedro, que merda, estamos perdido mesmo, vamos esperar que os bombeiros nos achem.

Decidimos descer um pouco a trilha até proximo a água e acampar, montamos a barraca e nesse momento eu lá estava com todo o peso na minha mochila, comida roupas molhadas barraca, tudo de peso meu ou do Pedro estava comigo e isso estava me cansando demais. Porque? Bem lembra da queda no rioa do Pedro, isso fez que com colocar peso nas costas era algo que doia muito. Mas ok pelo menos ele é cozinheiro, na montanha e vida e então isso ele mandava bem, cansados ou não jantinha quente a base de macarrão e molho tem para ostentar.

Naquela noite, começamos a pensar um modo de mandar uma mensagem, bem vamos subir em uma arvora e rezar para pegar sinal, fechou, mas espera, 2 celular descarregados o do Pedro não carregava, molhou demais, o meu carregava mas ou power bank zerados e oa bateria delel tbm. Pedro entao sugeriu usar o controle do drone para tentar carregar o celular meu, tentamos nao deu, mas o controle carregou o powerbank, e o power bank meu celular, que gambiarra ou melhor dizendo que Resuloção Brilhante, tinhamos 8% de bateria no meu celular, seria o suficiente pela manhã para manha uma mensagem.

Novamente dormimos, no mesmo saco de dormir, e meio umido ainda, mas ok, já estamos perdidos e ficando sem comida, (apenas 1 pct de macarrão e 2 alhos), vamos dormir e amanhã é outro dia.

8º Dia de Travesssia - VAMOS PEDRO, quero pastel, quero chopp!

Antes de continuar, quero dizer que imaginei que terminaria até terça no maximo com imprevisto, e hoje era sabado já e eu tinha combinado com uma prima de São Paulo, ir na Oktobeer, de Curitiba, então eu tinha que chegar hoje pq ela iria viajar 400km.

Acordei cedo tomamos o que seria o último café, desmontamos acampamento e então fomos até uma parte alta para pegar sinal, subi um pouco a enconsta, subi em uma arvore, e liguei o celular, mas infelizmente, sem sinal nem para chamada para de emergência, ok plano C, D nem sei qual alternativa ja é.

Abri o WIKILOC na esperança que o sinal do gps pegue, TUUU, 3% como assim evaporou, mas de repente, lá estava o sinal, descobri onde estavamos e qual o caminho da trilha e da graciosa, despenquei daquela arvore e sai correndo em meio a mata, só lembro de gritar ao Pedro," Me segue, 3% para chegar na trilha, VEEEEMMMM" e de repente em uma parte larguei a mochila, foi quando encarnei o TARZAN com o MOGLI, saltando em pedra, tronco desembestado, e lá estava, a cachoeira perdida no meio da graciosa, ponto de referencia da trilha para o marco 22, que alegria, voltei andando e rindo até a mochila onde o Pedro já tinha chegado e estava esperando achando que eu tinha ido fazer no "numero2", contei para ele que iriamos comer pastel. E la fomos até rumo a cachoeira, bem saimos do lado de cima dela, ok descemos pela enconsta e VUALAAAAA, BIRRRL, a trilha com as marcações amarelas, nossa que alegria, sério só mais uns km e chegamos, seguimos felizes da vida porém extremamentes cansados, após umas 3 horas andando, escuto vozes e grito para Pedro que vinha logo atrás, "HUMANOS PEDROOOO" e lá estava 50 metros acima um grupo descendo rumo a cachoeira e confirmando para nós que a graciosa estava a 300 metros.

E então lá estava, a menina dos olhos, a graciosa, bombando de carros descendo para praia num sabada quente de 7 de setembro. É mesmo, é feriado, é oktobeer, é pastel de pizza.!

Chegamos ao mirante, comi, a como eu comi esse maldito pastel, emprestei o celular de turistas que estavam ali, e então liguei para minha mãe, para minha surpresa minha prima já tinha chegado e ela estava com minha mãe em morretes fazendo um boletim de desaparecido sobre nós. rsrs

E assim termina os perreguens dessa quase travessia ! QUE TRILHAAA SENHORES.

2
Priscila Nascimento
Priscila Nascimento 10/16/2018 22:40

Q dahora JP, quanto aprendizado hein

Joao Paulo Gonçalves
Joao Paulo Gonçalves 10/18/2018 20:13

Com certeza, Pri.

Joao Paulo Gonçalves

Joao Paulo Gonçalves

Curitiba

Rox
120

Olá sou guia de montanha na região de Curitiba. Amo esporte, pratico montanhismo já uns 13 anos. Geralmente faço trilhas e travessias. MONTANHA!

Adventures Map
www.instagram.com/joao_wanderlust

236 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Renan Cavichi, Dri @Drilify and 405 others support the Minimum Impact Manifest