AventureBoxExplore
Create your account
Surf Trip para Chicama - Peru Maio 2015

Surf Trip para Chicama - Peru Maio 2015

Minha primeira surf trip Internacional, nas minhas primeiras férias oficiais! Melhor que isso é ir acompanhada de super amigos!

Surf

A viagem foi realmente incrível! Recomendo para todos os surfistas do mundo!

Ficamos no Chicama surf resort que é muitíssimo confortavel e agradável, com piscina, jacuzzi, sauna, quartos e banheiros otimos, área de lazer convidativa, e toda a estrutura para seu surf mais proveitoso. Vc fica de frente pro pico, dia e noite! Acorda e dorme, pra quem conseguir dormir nesse sonho, escutando e vendo as maiores esquerdas do mundo.

O serviço de resgate em bote, na minha opinião, é quase que indispensável. Tenho certo condicionamento em remada, e mesmo assim, a correnteza do lugar dificulta muito se manter no pico. Dificulta muito mesmo! Mesmo com o bote nos deixando no lugar certo, em menos de 3 minutos, sem parar de remar, nos dias maiores, ja estavamos a mais de 50 metros do lugar certo do drop. Em dias menores, ainda vai lá, mas se pegar aquela ondinha linda, vai parar muito muito longe!

Quem tiver restrições alimentares, tipo ser vegetariano, passa um certo " perrengue", basicamente se come pollo (frango), lomo (carne) e ceviche (peixe cozido no limão). Tudo delicia, mas beeem condimentado, e no final da Trip, eu que não sou vegeta, já tava cansada do gosto forte. Saladas nem pensar, pq até pra escovar os dentes, no próprio hotel eles te recomendam usar água mineral engarrafada, então nunca tomem água da torneira! O saneamento do lugar nao é dos melhores, e o lugar é inóspito, um deserto, então ha muita dificuldade de água boa!

Vou confessar aqui, que quando consegui entrar no mar pela primeira vez e me vi de frente para aquelas falésias do deserto e aquele mar clássico, não tive como conter as lágrimas! Chorava que nem uma criança e tremia de tanta felicidade! Tive logo que disfarçar pq meu amigo Renan já tava chegando perto...rsrsrs.

Minha primeira queda foi suada...pq resolvemos que não iamos pegar o bote, e para conhecermos bem o pico, fomos andando por todo caminho ate chegar atrás do pico. Além de longe, tem muitas pedras, e claro, eu estava no deserto ora! Mas com toda a emoção na garganta, resolvi seguir meu bando, e nem me dei conta de nada disso. Quando com muita dificuldade também pra carregar meu Longboard (japoneses têm membros curtos, e quase que nunca consigo carregar minhas pranchas com facilidade) cheguei até eles, como um pinguim atrasadinho do bando, vi que minha prancha tinha um buraco! isso mesmo, no transporte eles devem ter arremessado! só me restava voltar todo o caminho a pé, pelo deserto denovo, com meu long embaixo do meu meio braço, ou na cabeça, mas agora com muito ódio da empresa aérea e com bolhas nos pés...claro, andar no deserto descalça pelas pedras...não podia resultar em coisa melhor!

Voltei, engolindo o choro, pq todo mundo caiu no mar, e eu, tudo isso ai...Ahhh! Mas tá, vamo lá pq afinal trouxe 2 pranchas pra algo, quando dou de cara com o Renan saindo da água com sua prancha dobrada ao meio! Voltamos juntos pro hotel, pegamos a minha "Vovó" e fomos denovo pra água, dessa vez já desci de chinelo, escondi nas pedras, e a partir dai, só ia pra praia de chinelo, escondia nas pedras e depois resgatava. E graças a paciência e tranquilidade de amigos como o Renan, fiz minha primeira queda, peguei a minha primeira esquerda mais longa da vida, aos prantos e nem senti as bolhas nos pés e a água gelada do Pacífico!

Dai pra frente só alegria! Onda gorda, onda cavada ao mesmo tempo, com sessões que fecham e abrem, achei difícil, uma onda de correnteza e com muito, muito vento terral! mas uma verdadeira escola! vc sai treinado de remada, de força na perna, de equilíbrio...

O mar subiu e ai sim peguei a maior esquerda ever! Tanto de tamanho quanto de extensão! Consegui encarar até 1,5 m mas me cagando literalmente. Me diverti horrores, meu leash estourou, fui resgatada, troquei, voltei, fiz o diabo! Mas uma queda de 2 horas me proporcionou 2 ondas inesqueciveis. Só 2? Sim só 2, muita correnteza, muita gente, muita emoção, muita remada, por isso sou fã assidua de mares menores, assumida merrequeira. Onde eu pego mais onda, me divirto mais, treino mais, e aprendo mais.

Pra uma veterinária de aves marinhas que trabalha com conservação como eu, tenho que assumir meu segundo infarto e vexame, quando vi aqueles atobás de patas azuis e os pelicanos passando por mim enquanto eu tava no mar! chorei mesmo denovo! Hahahahaha o bom é que foi de felicidade na maioria das vezes! Esse foi um dos motivos que quase tivemos a cagada master da Trip.

Ao fundo do outro pico de surf, el cape, que funciona quando o point está menor, tem uma ilha, que com meu olhar de Wildvet vi que era um ninhal.

O Botero me confirmou e ainda me falou que dava pra chegar lá de tuk-tuk (essas motonetas que são adaptadas com uma gaiola pra carregar mais gente, e são os táxis da cidade). Pois fui logo atentar meu companheiro de trabalho, biólogo, fotografo e marido (Leo Francini) a ir até la. Oras bolas, todos os dias víamos gente passando de tuk-tuk pra lá, com pranchas, era a entrada para el cape sem bote. O Leo topou na hora, e o Renan idem, borá lá explorar o deserto. Na terceira curva com o tuk-tuk entrei em pânico, vi o cara chibar, e na descida final, lá se foi o freio, e capotamos a bagaça! Nada se quebrou a não ser o próprio tuk-tuk por muita sorte, minha queda foi totalmente amortecida no Leo, o Renan deu um salto ninja pra fora e saiu ileso, e o motorista rasgou as costas nas ferragens. Podia ter sido muito pior, mas pra minha foi um susto enorme, pq qdo me dei conta estava a perna do Leo embaixo de tudo, e a poeira da queda não me deixava enxergar bem. Resultado foi um hematoma gigante na perna do meu herói, que doeu por muitos dias, e os meninos ainda terem que ajudar a empurrar o tuk-tuk de volta.

Para compensar esse acontecimento homérico num lugar sem uma puta farmácia, o visual de " La Punta" que é o lugar onde fica essa ilha, é alucinante!! Uma prainha pequena dividida por essa ilha, com pedras, pedregulhos, areia, rochas, de um lado um mar revolto, e do outro uma prainha mansa, com muitos pelicano, atobás e osteiros compondo esse ambiente, eu diria jurássico, ou marciano...fiquei dividida na definição.

Minhas companhias femininas não podiam ser melhores, alias meninas de pulso, sem frescura, e que topam tudo, são o perfil das minhas amigas. Além disso, parceria é parceria e não competição, mulheres que passam o tempo competindo, na minha opinião perdem o bom da vida. Tati nos representou lá e por ela eu fiquei feliz de tabela, dropou tudo e todas, em todos os dias! Eu e Cristininha somos mais light, mas mesmo assim essa figura não me deixou sozinha nem nos dias de febre (todo mundo tem e teve febre no Peru, incluindo todos do hotel, e brasileiros que encontramos no aeroporto, menos a Tati).

Acho que uma viagem se constroi assim, de momentos bons, melhores, e nao tão bons assim, mas que acabam sendo bons pra gente ter experiencia de vida e aprendermos com isso.

Adorei o aventurebox por isso, para podermos compartilhar e contar nossas historias, registrar nossos momentos, nem que ninguém leia, que seja pra gente mesmo, ter um diário, e um dia podermos lembrar de como foi bom. Parabéns pela iniciativa e quero aqui poder contar um pouco mais sobre nós.

Mas se vc é surfista, teve saco pra ler tudo isso, rsrs, não deixe de ir a Chicama! Povo hospitaleiro, lugar alucinante, com as esquerdas mais valiosas do mundo!

As fotos são do Leo Francini, Renan Cavich e Wilson Flores!! :D :D

6
Renan Cavichi
Renan Cavichi 07/29/2015 18:52

Aeeeee Ju! Muito show! :D Essa foto de capa ficou muito foda! hahaha

Priscila
Priscila 07/29/2015 21:29

Que legal o vídeo! Adorei os bikinis! rsrsr

Juliana Yuri Saviolli
Juliana Yuri Saviolli 07/29/2015 22:30

valeuuu gente...:D realmente inesquecível!

Tati da Mata
Tati da Mata 07/31/2015 09:06

Não queria parar de ler o relato!!! Estava lá com a Ju e toda a galera, e ao ler me teletransportei! O relato dá Jú, está a cara dela, humor e amor juntos! Espero que assim como nós muitas, outras pessoas possam se jogar em aventuras como essa! E muito bom ter esse espaço do AdventureBox pra compartilhar e viajar através dos da internet!

Juliana Yuri Saviolli
Juliana Yuri Saviolli 07/31/2015 10:36

Ainnheeeee tatiiii!! <3 que delicia de ouvir isso!!! ahahahaha

Renan Cavichi
Renan Cavichi 05/30/2016 00:26

Juuu marca a gente nessa trip! ;)

Juliana Yuri Saviolli

Juliana Yuri Saviolli

São Sebastião - SP

Rox
234

Médica Veterinária / Oceano Dependente / Surfista de alma/ Longboarder nas horas vagas

Adventures Map
www.julianayurisaviolli.com

714 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Dri @Drilify, Bruno Negreiros and 405 others support the Minimum Impact Manifest