AventureBoxExplore
Create your account
Travessia da Ferrovia do Trigo

Travessia da Ferrovia do Trigo

Travessia realizada entre as cidades de Guaporé e Muçum/RS sobre a estrada de ferro, passando por diversos túneis e viadutos.

Trekking

Entre os dias 27 e 28 de Julho de 2019, fizemos a tão sonhada Travessia da Ferrovia do Trigo, entre os municípios de Guaporé a Muçum, no Estado do Rio Grande do Sul.

São aproximadamente 50Km de caminhada que se faz sobre os trilhos. Devido a grande distância e aos trilhos, pedras e dormentes, podemos dizer que se trata de um trekking de nível moderado.

Recomenda-se a utilização de uma boa bota, já que as bolhas se tornam inevitáveis devido à irregularidade da passada. Além disso, o trajeto possui inúmeros túneis, sendo imprescindível a utilização de lanternas. Já os viadutos, principalmente os vazados, aumentam consideravelmente a dose de adrenalina. Todas estas obras da Engenharia do Exército Brasileiro somados à beleza natural dos vales da região faz desta travessia um prato cheio aos praticantes de trekking.

Deixando o carro no Hotel Rocenzi, partimos da Estação de Guaporé na metade da manhã. Passando por alguns túneis, chegamos ao Viaduto Mula Preta, o maior dos viadutos vazados, com 98 metros de altitude.

Encaramos o medo e seguimos adiante, de forma calma, respirando fundo. Para aqueles que tem medo de altura, se faz um trajeto desafiador. O viaduto (bem como os túneis) possui refúgios nas laterais, que permitem a fuga com segurança caso você dê o azar de encontrar com o trem enquanto estiver atravessando. Ficávamos imaginando como o viaduto balançaria caso isso acontecesse... Por isso, é imprescindível que em grupos grandes, cada um respeite a distância entre os refúgios um do outro, a fim de possibilitar que todos saiam da linha do trem com segurança.

Após atravessarmos o Mula Preta, continuamos nosso caminho por inúmeros túneis, alguns viadutos não vazados, que permitem uma passagem mais tranquila. Já no final do dia, atravessamos o Viaduto Pesseguinho, outro viaduto vazado, mas bem menor que o Mula Preta. Como iniciamos no mais difícil, esse foi conquistado com mais calma.

Logo após atravessar mais alguns túneis, com o sol quase se pondo e beirando aos 26Km de caminhada, acampamos a beira da ferrovia.

Aproximadamente às 20:30 o trem passou sentido Guaporé-Muçum.

No próximo dia acordamos cedo, fizemos um reforçado café e seguimos adiante, tendo como objetivo alcançar o maior viaduto férreo da América Latina, o V13. Com 143 metros de altura e 509 de extensão, é uma magnífica obra realizada pelo 1º Batalhão Ferroviário, que encanta a quem visita, sem falar na deslumbrante vista do vale do Rio Guaporé.

Após, seguimos nosso caminho atravessando inúmeros túneis e viadutos, e no final da tarde, após percorridos mais de 50Km, chegamos À cidade de Muçum. Recomendamos o restaurante Brazilian Pizza, ótimo atendimento e lanches, dignos de uma caminhada tão longa. Após, pegamos o último ônibus do dia para a cidade de Guaporé, de onde retornaríamos de nossa viagem.

Leandro Weisshaar
Leandro Weisshaar

Published on 07/30/2019 23:52

Performed from 07/27/2019 to 07/28/2019

Views

1905