AventureBoxExplore
Create your account
Morro do Camelo e Pedra da Tartaruga

Morro do Camelo e Pedra da Tartaruga

Ponto mais famoso do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, a Pedra da Tartaruga é passagem obrigatória para o Morro do Camelo.

Hiking Mountaineering

Imagina um verão chuvoso e com raras aparições de sol! Assim foi o início de 2020 em Teresópolis. Nessas condições, uma manhã de sol lindo e resplandescente nos convida para a montanha, certo?

Foi assim, um dia depois da atividade regular do clube (depois, em outro post, falo sobre essa outra trilha, colocada na programação em homenagem ao Dia da Mulher), que o dia amanheceu.

Não pensei muito. Coloquei o drone na mochilinha, junto com uma garrafinha de 500 ml de água, e saí de casa, com a ideia de chegar ao Morro do Camelo e ficar um tempo lá treinando a pilotagem do drone.

Depois de mofar um pouco no ponto do ônibus (domingo sempre tem menor quantidade de ônibus circulando), peguei o ônibus Granja Florestal e saltei no início da Rua Álvaro Alvin. A partir daí, dá para ir à pé pela Estrada Miguel H. Rucker, seguindo as placas indicativas do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis - subsede do Salaco.

No entanto, para a minha sorte, foi só eu saltar que apareceu outro ônibus (Salaco), logo atrás do nosso ônibus. Este ônibus deixa mais próximo do parque, mas o Granja Florestal passou primeiro, e não sabia o horário em que o Salaco passaria. Enfim, aproveitando o bilhete único do Riocard, embarquei no ônibus e saltei mais adiante, no ponto final do Salaco, de onde fui andando até a entrada do Parque.

Para quem vai de carro, é mais fácil: pode seguir adiante e deixar o carro na entrada do parque.

A trilha para a Pedra da Tartaruga começa um pouco mais adiante da entrada, mas preferi não pegar essa trilha e seguir em frente. Neste caso, a estradinha segue até os banheiros e o parquinho.

Estradinha em frente; início da trilha da Tartaruga à direita

É ali no parquinho que tem início a Trilha do Camelo. A partir daí, o caminho continua pela crista da montanha, então a exposição solar aumenta consideravelmente. Ao chegar próximo à Cabeça do Camelo, há placas indicando o caminho para o cume (à direita), onde ficam as corcovas.

Parquinho, onde começa a trilha do Camelo

Este trecho começa tranquilo, mas vai ficando mais íngreme e ora ou outra mais exposto. Para evitar acidentes, o parque colocou alguns corrimãos de madeira que auxiliam na subida. Não recomendo confiar inteiramente neles, mas ajudam bastante.

A trilha vai dar no meio do platô-cume do Camelo, onde há placa indicando o caminho para a Corcova 1, à esquerda, ou Corcova 2, à direita.

Cume do Camelo e as placas indicando as Corcovas 1 e 2, para lados opostos.

Da primeira (Corcova 1), avista-se a Pedra da Tartaruga e boa parte do caminho percorrido até ali. Do outro lado, (Corcova 2), a paisagem abrange o Pedra da Avalanche (ou Arrieiro), bem em frente. Rendem panoramas fantásticos!

Pedra da Avalanche (ou Pedra do Arrieiro) - 1790 mts

Na volta, ao invés de descer no parquinho (caminho tomado na subida), segui em frente até a Pedra da Tartaruga, onde relaxei um pouco, apreciando a paisagem, antes de descer pela trilha da tartaruga.Essas trilhas têm uma característica bem interessante: de tempos em tempos, há torneiras com água, o que aliviam um pouco o calor do caminho.

Louise Pedroso
Louise Pedroso

Published on 03/13/2020 08:21

Performed on 02/24/2020

Views

1361