AventureBoxExplore
Create your account
Canoagem Rio Vitorino

Canoagem Rio Vitorino

Exploração do trecho entre divisa com Renascença até Bom Sucesso do Sul

Kayaking Waterfall Navigating

Existe um pequeno rio em nossa região chamado rio Vitorino, que nasce na divisa com nosso estado vizinho Santa Catarina e desagua no município de Itapejara d'Oeste, no rio Chopim, afluente do rio Iguaçú, no sudoeste do Paraná.

Por ser um rio pequeno nunca tivemos informação de alguma expedição que navegasse de sua nascente a foz. Com o intuito de conhecer melhor nossa região, pouco explorada para fins de turismo de aventura, eu e mais dois parceiros do ViaVertical, Woldinei e Tiago resolvemos encarar esta empreitada.

Dividimos esse projeto em três fases e, consequentemente, em três dias:

1ª fase - dia 13/12/2014 - Iniciamos na ponte da comunidade Canela até a ponte da comunidade Alto Paraíso. Percorremos 24km de rio. Esse é o trecho mais difícil de navegar, pois tem pouco declive com poucas corredeiras e o rio é estreito. Em contrapartida, avistamos muitas tartarugas, javalis e capivaras. Alguns pontos a mata ciliar não existe e o grau de erosão é acentuado.

2ª fase - dia 10/01/2015 - Iniciamos na ponte da comunidade Alto Paraíso até a ponte de acesso de Bom Sucesso do Sul, na sede do CTG local. Percorremos 18km de rio. É o trecho mais gostoso de brincar. Passamos pela barragem de uma usina desativada onde fizemos portagem e várias corredeiras onde a brincadeira foi agradável. Várias viradas, tombos e risadas. No final fomos agraciados com uma chuva torrencial para lavar a alma e refrescar o corpo. A mata ciliar nesse trecho já é mais preservada - apesar de apenas respeitar legislação - e o avistamento de animais silvestres foi maior.

3ª fase - dia 21/02/2015 - Na terceira fase, percorremos de Bom Sucesso do Sul até a ponte de Itapejara d'Oeste. Foram 31km. O início do trecho é de algumas corredeiras mas nos últimos quilômetros o rio volta a ter muitos possos e a navegação é monótona e trabalhosa.

Conclusão:

  • Não há dificuldade de navegação, porém exige caiaques especializados. Caiaques de fibra ou infláveis tendem a "abrir o bico" nos primeiros quilômetros, já que pedras e galhos são constantes em todos os trechos.
  • A preservação do rio está bem longe de ser nota 10, mas achamos muito pouco lixo em suas margens e leito. Na verdade, muito pouco lixo, o que nos foi surpreendente.
  • Exige pouco conhecimento técnico porém é obrigatório o uso de equipamentos de segurança (colete, caiaque whitewater, capacete, etc).
  • O avistamento de animais silvestres é relativamente grande. Pássaros das mais variadas espécies, peixes, tartarugas, capivaras, porcos do mato, cutias, estão entre as espécies avistadas durante nossa expedição.
  • Com excessão da usina, não é necessário fazer porteio.
  • O segundo trecho é o mais divertido e curto. dá tranquilamente para fazer numa tarde de verão, mas para aproveitar bem, reserve o dia todo.
Luiz Carlos Piccinin
Luiz Carlos Piccinin

Published on 10/16/2018 11:13

Performed on 01/10/2015

1 Participant

Viavertical

Views

1867

Luiz Carlos Piccinin

Luiz Carlos Piccinin

Pato Branco, PR

Rox
343

Sou empresário, montanhista, canoista, ex-paraquedista, fundador da equipe ViaVertical.

Adventures Map
www.viavertical.com.br

1 Posts


369 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Fabio Fliess, Peter Tofte and 395 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Peter Tofte, Fabio Fliess and 149 others support the Together page.