AventureBoxExplore
Create your account
Circuito 4 Cumes Biritiba

Circuito 4 Cumes Biritiba

Morros SP: O sobe e desce de Biritiba-Mirim.

Circuito 4 Cumes Biritiba


A história de Biritiba Mirim está vinculada a Mogi das Cruzes devido ao desmenbramento desse município, a região é marcada pelo união das estradas e a figura de Benedito Antônio do Espírito Santo (in memoriam). O significado do nome provém de origem Tupi-Guarani: Pequeno lugar onde nasce muitos Biris ( flor que nasce bastante na região no Vale Tiête, charcos)

Como começar a encabeçar esse relato se não a dizer do reencontro e o que a maioria do grupo tem em comum é quase dois anos sem se aventurar por aquelas bandas, circuito que é mais utilizado pelos trilheiros da modalidade de MotoCross, motivo esse de quase todos os circuitos daquele quadrante seguir paralelamente as estradas oficiais de eucaliptos e telecomunições, criada e/ou liderada já por várias empresas, em principal a Suzano Celulose e Telesp isso encabe a evolução do bairro seguindo junto a mapeação local.
Na modalidade de caminhadas e trilhas vale lembrar que lá pelos anos 80 se ia aos mirantes para algo bem roots mas que até o botijão de gás pequeno era levado para aquelas elevações, e a galera da atualidade seguem em padrões da evolução, onde vemos títulos da mesma rota e/ou um pouco modificada no mega e mais usado wikloc.

Houve uma ressucitação no mundo do trekking da nossa colega Patrícia Saraiva, onde tive o privilégio de receber o convite para andarilhar naquelas bandas e também trocar algumas figurinhas de preparo para travessias visto que ao piscar, aceitou o convite do Dilson Luz para fazer a travessia da Serra fina, onde o mesmo recebeu o convite dela para essa aventura.
Quem não ficou para trás foi Wellinton Silva, mas que dentro da bagagem trouxe seu humor a flor da pele, nem digo por aqui que fui alvo das palhaçadas, torna-se também momentos de descontração para todos.
Luiz Silva não marcou bobeira e se alistou ao convite.
Domingo a aventura promete ao olhar para o céu e ver os primeiros estralos do Sol, nos receber e dizer:
-Estão ferrados vou torrar vcs!
Nem digo então da deficiência do Transporte público de SP.
Mas como parece que esses dois embace não conhece nós, então lhes apresento; Somos Brasileiros!
Sorriso no rosto, roteiro recheado de morrinhos lá, sim! lá vamos nós.
É de costume passar na Srª Maria, onde sua comida e uma ótima conversa é destaque para os aventureiros, que prática os esportes mais derivados.
Começamos a caminhada debaixo do estralo do sol. Andarilhada dura cerca de uma hora e meia por uma das estradas e paralelos de trilhas chegamos na deserta Pedra da Esplanada. Cume da Pedra da Esplanada (Laje) ao fundo Pico do Garrafão

Rápido, Rápido pose para o passarinho lá do outro lado no Pico do Garrafão que já estamos de saída!! Da Pedra Esplanada se vê toda bola do maciço desafiador do Garrafão, ainda sem interrese exploratório pela comunidade de trekking, se vê uma suposta via de escalaminhada com pontos de refúgio; que se investido torna uma recreação atraente a região, para os amantes trilheiros, mas como saímos correndo para continuar a missão bora lá na ponteira da torre do Pico Itapanhaú, marquei apenas o interesse para o trekking uma outra investida nessa picada é um motivo atraente para retornar a região.

Chegando no topo da Itapanhau, foi cumprido uma promessa que recebemos a menos de uma hora, comer!
Beliscamos trequinhos aqui outros ali, eu não quis fazer feio e levei meu bolo de coco!!! hummm...Eis aí a famosa Torre coroando o centro do rocha

Para atingir o Mirante, faz-se o contorno da Torre

Dando continuidade na pernada rumo a Pedra do Sapo e o desvio simples para a Pedra da Forquilha, cenário ideal claro para as fotos, devido sua escultura geomorfológica.

Anfibio local, Patricia e Luiz tricotando a rocha começando pelo "popo" do bichinho. Ao fundo se vê o bico da Teta da moça (Pico Peito da Moça/Pico do Gavião)

Pedra da Forquilha


Ao retornar decidimos descer pela trilha oeste, descemos rápido devido a claridade indo se estreitando isso porque abusamos em ficar mais tempo nos ultimos Cumes, mas nada q alterasse o planejamento de só vai

Aqui saída pela Fazenda, mas não a principal daquela picada, caímos já na estrada Rural e rumo ao ponto. Findando essa picada simples e relembrar as aventuras já vividas foi legal, e ainda com tempo aberto a contemplação me fez relembrar a lenda dos 9 cumes daquela região, aquela picada supracitada do Pico do Garrafão também não saíra das entranhas neuronais.......

As fotos foram cedidas pelos participantes.