AventureBoxExplore
Create your account
LAGO MASCARDI, Parque N. Nahuel Huapi, Patagônia Argentina

LAGO MASCARDI, Parque N. Nahuel Huapi, Patagônia Argentina

Trekking de 5 dias e 61 km ao redor do Lago Mascardi, próximo à Bariloche e ruta 40. Passando por lagunas e cumes de montanhas.

Hiking Trekking Mountaineering

Estávamos em Bariloche, no final de nossa temporada patagônica em 2019, e não sabíamos ao certo o que fazer em nossos últimos dias de viagem, pois já conhecíamos muitas trilhas da região.

Fomos até a Administração de Parques Nacionais, localizada em Bariloche, para ver o que teríamos de opções. Para nossa sorte, um rapaz bem entendido nos atendeu, e nos deu uma sugestão que não está no mapa oficial do Parque Nacional Nahuel Huapi: o Cerro Diego Leon.

Juntamos com outras trilhas próximas ao Cerro, e saiu uma baita caminhada próxima ao Lago Mascardi.

Abaixo segue um resumo dos 5 dias e 61 km desta caminhada.

Nem todas as fotos ficaram boas e em alguns lugares temos somente registro por vídeo. Para quem se interessar, veja também os vídeos ao lado ou direto no YouTube.

.

Como chegamos

No terminal de ônibus em Bariloche pegamos um ônibus que vai até El Bolsón. E pedimos para o motorista parar na beira do lago Mascardi.

É muito importante combinar antes com o motorista, pois nessa parada o motorista não abre o porta-malas. Então a mochila não pode estar no bagageiro.

.

Dia 1: camping Relmü Lafken – riacho La Volteada

16 km

O ônibus nos deixou na ruta 40, na ponta norte do lago Mascardi. Caminhamos 1 1/2 km até o camping Relmü Lafken.

Saímos do camping, beirando a praia e logo começa oficialmente a trilha para a laguna Llum.

Até a laguna Llum a trilha está bem aberta. No meio do caminho passamos pela praia Leones.

playa Leones

É um sobe-e-desce até chegarmos na laguna Llum. Infelizmente estava nublado e chuviscando. Vimos alguns lugares para acampar, mas um aviso de proibição estava por lá também. Sem graça, nem fotos tiramos (mas para quem quiser ver, está no vídeo ao lado).

Continuamos subindo, agora bem mais inclinado, até o outro lado da montanha, onde é possível ver uma ilha no lago Mascardi, que parece um perfeito coração.

Isla Corazon

Saindo deste mirante, a descida ficou bem íngreme. Descemos até encontrarmos novamente o lago Mascardi e acampamos em uma de suas praias, o lado do arroyo La Volteada, com uma bela vista do Cerro Tronador.

.

Dia 2: arroyo La Volteada – laguna Los Césares

18 km

A trilha continua margeando o lago. Foi um trecho bem agradável, com poucos obstáculos no chão e com a vista do imponente Tronador à esquerda. Assim seguimos até chegarmos no arroyo Casalata, onde cruzamos-o.

Vimos uma ave diferente e inédita para nós até aquele momento. Se alguém souber o nome dela, comente por favor.

ave no arroyo Casalata

Neste ponto não tínhamos mais a vista para o lago, mas a trilha continuava bem agradável, com vistas para as montanhas em nosso redor. Entramos em um trecho da Huella Andina.

Passamos por uma ponte pênsil, onde embaixo corria as águas de impressionante cor verde-água do rio Manso.

Antes de chegarmos em Los Césares, fizemos um pequeno desvio para vermos um mirante. Não valeu a pena. Achei que iríamos ter a vista do rio Manso, mas vimos somente o vale.

mirante do vale

Atravessamos a Ruta Provincial 81, onde no outro lado começa a trilha para a laguna Los Césares.

Foi uma boa subida. Primeiro paramos no mirante da cachoeira Los Césares. Bonita queda d’água com uma piscina no meio, dividindo a queda em duas partes. A água segue o percurso, dando caminho para um cânion. Nós estávamos em um mirante ao lado do cânion. Infelizmente não é possível acessar a cachoeira.

mirante da cachoeira Los Césares

Quase oposto à cachoeira, o Cerro Tronador aparece. Ao vivo é bem mais bonito do que na foto.

Depois da cachoeira, continuamos subindo até a laguna Los Césares. A laguna é cercada de gramíneas, e por uma vegetação que torna desagradável o banho nela. Também não é uma laguna fotogênica.

Mas é o local de acampamento mais próximo do Cerro Cap. Diego de León, onde fomos no dia seguinte.

.

Dia 3: laguna Los Césares – Cerro Diego León – camping Los Rápidos

17 km

Voltamos, por alguns quilometros, pela mesma trilha do dia anterior, até a bifurcação indicando o caminho ao Cerro Diego León.

Foi uma subida íngreme, dentro do bosque, bem demarcada, até chegarmos em um terreno pedregoso sem árvores. A partir deste ponto, seguimos as marcações de bolas azuis pintadas nas pedras, apreciando a paisagem ao redor. No cume, infelizmente, mal ficamos. Depois de eu cair no chão, sob uma mistura de rajada de vento, nevasca e frio, fomos embora.

A paisagem estava encoberta por nuvens brancas, e mal se percebia a presença do Cerro Tronador no horizonte.

cume do Cerro Diego León

Seguimos na crista da montanha, e mesmo esbranquiçada, a paisagem foi bem impressionante.

caminhando no Cerro Diego León

Começamos a descer lentamente e entramos no bosque. Percebemos que a trilha estava pouco pisada e era quase virgem. Este trecho não está em nenhum mapa ou placa do parque. O fato de estar quase virgem dificultou muito nossa caminhada. Tivemos que caminhar sobre arbustos, plantas e raízes. Mas também tivemos o prazer de caminhar ao lado de belas flores amarelas.

A descida fica mais íngreme e algumas árvores caídas atrapalham nosso ritmo.

Começamos a ver marcações da Huella Andina e percebemos que estávamos em uma etapa não finalizada. Uma pena.

Seguimos descendo até chegarmos na trilha que liga o lago Los Moscos à Ruta Provincial 81, onde fica o camping, privado e pago, Los Rápidos.

Chegamos quase às 20 horas. Armamos nossa barraca, tomamos um necessitado banho quente e jantamos uma milanesa com purê de batatas no restaurante do camping.

.

Dia 4: camping Los Rápidos – Cerro Falso Granítico – camping Los Rápidos

10 km

O início da trilha para o Cerro Falso Granítico, fica bem próximo ao Camping Los Rápidos.

Como sempre, o início é dentro de um bosque e a trilha é bem inclinada. Caminhamos um pouco e entramos em uma área onde houve um incêndio florestal. A ausência de árvores nos permitiu acompanhar a paisagem atrás de nós, com vista para o lago Mascardi.

vista para o lago Mascardi

Passamos por dois córregos de água, onde conseguimos nos abastecer.

No final da caminhada, mas perto do cume, entramos em um solo pedregoso.

Infelizmente esta trilha não estava mapeada no MapsMe, mas estava muito bem demarcada. Somente enquanto estávamos no solo pedregoso, tivemos que prestar um pouco mais de atenção.

Ao chegar no cume, ele apareceu no horizonte, o grandioso Cerro Tronador, o pico mais alto do Parque Nacional Nahuel Huapi.

cume do Cerro Falso Granítico

Saindo do Tronador, o rio Manso desce, cruzando os lagos Los Moscos e Mascardi. E ainda para nos divertir, um Condor tomava Sol em uma pedra próxima de nós.

condor tomando Sol na pedra no cume do Cerro Falso Granítico

Depois de curtirmos o cume, voltamos para o camping Los Rápidos na mesma trilha que viemos.

.

Dia 5: camping Los Rápidos – Villa Mascardi

Dia de caminhada na estrada, com uma carona entre os camping Los Rápidos e La Querencia.

Tivemos sorte do único carro que estava indo na mesma direção que nós, parou e nos deu uma carona.

Depois de La Querencia, seguimos a pé pela rua de terra até chegarmos na ruta 40.

Na ruta 40, viramos à esquerda, em direção à Bariloche, por aproximadamente 1 km, até encontrarmos um ponto de ônibus.

Os ônibus que saem de Lago Puelo e El Bolson passam por lá e levam passageiros até Bariloche.

Pegamos um ônibus e assim terminamos mais um trekking na linda Patagônia argentina.

.

Custos

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos.

  • Mercado, comida para trilha, por dia, individual: $ARS 284 ($BRL 28)
  • Ônibus de Bariloche ao lago Mascardi, individual: $ARS 68 ($BRL 7)
  • Camping Relmü Lafken, diária individual: $ARS 230 ($BRL 23)
  • Camping Los Rápidos, diária individual: $ARS 370 ($BRL 37)
  • Restaurante Los Rápidos, 2 milanesas e 1 cerveja: $ARS 1125 ($BRL 112)
  • Ônibus de Villa Mascardi à Bariloche, individual: $ARS 65 ($BRL 6)

Cotação comercial em 12/3/2019:
$USD 1,00 = $BRL 3,81 = $ARS 41,51

.

Quer mais?

Para detalhes: mochilaosabatico.com

Para fotos e dia-a-dia: Instagram ou Facebook

Para vídeos: YouTube

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico

Published on 05/01/2020 08:32

Performed from 03/15/2019 to 03/20/2019

1 Participant

Ramon

Views

502

5
Dri @Drilify
Dri @Drilify 05/01/2020 08:37

Incrível... Adorei, qro conhecer um dia

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico 05/01/2020 08:47

O Parque Nacional Nahuel Huapi é incrível! Mas para mim, o melhor deste parque foram a travessia 5 lagunas e o refúgio Otto Meiling. Super recomendo para os amantes de trilhas e travessias.

Peter Tofte
Peter Tofte 05/01/2020 08:55

Parabéns Paulinha e Ramon. Esta não conhecia. Tenho um mapa que mostra a trilha, mas apenas do lago Mascardi ponta Norte até o cerro Diego de Leon. Acho que agora conhecem todo o PN Nahuel Huapi.

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico 05/01/2020 12:24

O guarda-parque que nos indicou o Cerro Diego Leon foi muito bacana. Mas ficou faltando a travessia entre os refúgios. Fiquei com medo de um trecho com precipício. Aliás, li o seu relato e fiquei com mais medo ainda... kkkk

Peter Tofte
Peter Tofte 05/01/2020 13:37

Kkkkk.Eu realmente suei frio...O refugiero só deixou ir porque me juntei a outros dois. Mas a travessia das 5 lagunas tb achei mais bonita!