AventureBoxExplore
Create your account
PARQUE NACIONAL LOS ALERCES, Patagônia Argentina

PARQUE NACIONAL LOS ALERCES, Patagônia Argentina

O Parque Nacional Los Alerces está a 240 km ao sul de Bariloche. Foram 6 dias e 90 km de trilha, lagos, rios, árvores e montanhas.

Trekking Hiking Mountaineering

O Parque Nacional Los Alerces está localizado no oeste da província de Chubut na Argentina. Possui uma área de 259.570 hectares pertencentes aos Bosques Patagônicos.

Em fevereiro de 2019 passamos uma agradável semana conhecendo este belo parque da Patagônia Argentina.

Abaixo segue um resumo dos 6 dias e 90 km de caminhada neste parque. Também inseri o link de vídeos ao lado.

.

Como chegamos

No verão de 2019 começamos nossas caminhadas patagônicas na cidade de Bariloche, na Argentina.

Para irmos até o Parque Nacional los Alerces, fomos de ônibus desde Bariloche até a cidade de Esquel.

No terminal de Esquel, há um ônibus que segue todos os dias para o parque, em um único horário, às 8h00 da madrugada. Desse modo é obrigatório dormir uma noite na cidade.

O ônibus leva uma hora para chegar na primeira parada, que é a cobrança de entrada do parque.

Depois foram mais 15 minutos e descemos na Villa Futalaufquen, onde há um Centro de Informações Turística, camping, mercado, guarda parque… enfim, tudo. Descemos nesta vila e nos acomodamos no camping Los Maitenes, para começarmos nossas caminhadas no dia seguinte.

.

Dia 1: Villa Futalaufquen → Playa Blanca

15 km

Nossa primeira trilha foi a etapa 39 da Huella Andina, que liga os lagos Futalaufquen e Krügger, passando pela Playa Blanca. Infelizmente o trecho entre Playa Blanca e lago Krügger estava fechado pelo guarda parque, devido caídas de árvores. Então fomos somente até a Playa Blanca, onde acampamos.

O destaque do dia foi o ponto mais alto da trilha, um local chamado de Portezuelo, com vista para montanhas chilenas nevadas no horizonte. Abaixo o lago Futalaufquen e o lago Menéndez. Também foi possível reconhecer a playa Blanca, onde iríamos acampar. Bela vista. A mais bonita da trilha.

Portezuelo

Vale observar que o guarda-parque é super ativo neste local. No final do dia ele foi de barco conferir quem estava acampando na Playa Blanca.

Playa Blanca

.

Dia 2: Playa Blanca → Villa Futalaufquen

15 km

Retorno à Villa Futalaufquen, pelo mesmo caminho do dia anterior.

.

Dia 3: Villa Futalaufquen → laguna Larga → Villa Futalaufquen

12 km

Caminhada dispensável no Parque Nacional Los Alerces. O acesso à laguna Larga é em rua de ripio, e a caminhada é bem monótona. Não vimos praia nesta laguna, como caminhantes achamos-a bem desinteressante. Para pesca talvez valha a pena.

.

Dia 4: Villa Futalaufquen → lago Verde → miradores lago Verde e glaciar Torrecilla → lago Verde

13 km

Depois de conhecermos, nos dias anteriores, um pouco dos arredores do lago Futalaufquen, fomos de ônibus até o lago Verde. Este ônibus é o mesmo que usamos para chegarmos no parque. Ele passa na Villa Futalaufquen às 9h15min (único horário diário).

No lago Verde há dois campings: um agreste e um organizado. O agreste é mais barato, e o organizado mais bonito.

Nesses campings há a opção de alugar caiaques para passear nos lagos e no rio Arrayanes. Uma excelente opção para quem quiser gastar um pouco mais. Os lagos do parque são muito bonitos.

As trilhas que escolhemos neste dia são paralelas à estrada, e em alguns momentos, fazem parte da Huella Andina.

Primeiro fomos até o mirador do lago Verde, bem próximo ao camping e com uma bonita vista do lago.

mirador do Lago Verde

Depois descemos até a passarela do belo rio Arrayanes, cruzamos a ponte pênsil, e fomos até o decepcionante mirante do Glaciar Torrecillas. Uma pequena abertura na floresta deu uma brecha para uma tímida vista do Cerro Torrecillas e seu glaciar. Não deveriam chamar aquele ponto de mirante. Nem fotos tiramos.

Próximo ao tal "mirador" está o Puerto Chucao, onde saem passeios lacustres pelo lago Menéndez, onde a vista para o Glaciar Torrecillas deve realmente valer a pena. No outro lado do lago também é possível ver um Alerce milenar, uma árvore bem velhinha e ainda viva. Nós não fizemos esse passeio. Não lembro o preço, mas na época achamos muito caro.

.

Dia 5: lago Verde → Cerro Alto El Petiso → lago Verde

19 km

Para chegar ao início da trilha do Cerro Alto El Petiso, fomos até a ponte pênsil do rio Arrayanes.

ponte pênsil do rio Arrayanes (no meio, à esquerda)

Atravessamos a ponte e fomos até um puerto antigo, onde inicia a subida do Cerro Alto El Petiso. O desnível de mais de 1200 metros foi sentido do primeiro ao último passo.

Boa parte da caminhada foi dentro do bosque ou com muitas pedras.

Ao chegarmos no cume, vimos a paisagem de vários ângulos. O cume é como um grande platô de aproximadamente 50 metros de comprimento por 20 metros de largura.

cume do Cerro Alto El Petiso

Bela paisagem com vista para os lagos Menéndez, Rivadavia e Futalaufquen, além do rio Arrayanes. Várias montanhas no horizonte, reconhecemos as montanhas Mongote e Torrecilla com seu glaciar.

cume do Cerro Alto El Petiso

Valeu a pena, os cumes desta região nunca decepcionam.

.

Dia 6: Lago Verde → Lahuen Viejo → laguna Escondida → lago Verde

18 km

Dia mais tranquilo. Primeiro caminhamos por uma trilha beirando o cristalino rio Arrayanes.

rio Arrayanes

Trilha bem fácil e plana, com algumas aberturas para o belo rio, e cercada de árvores com troncos cor de canela, conhecidos como Arrayanes, terminando em uma antiga árvore conhecida como Lahuen Viejo.

árvore Arrayane

No meio da trilha passamos no camping Rio Arrayanes, uma estrutura muito melhor que os dois campings do Lago Verde, com um bom restaurante e Wi-Fi disponível. Sem falar da proximidade com as praias do rio.

Depois seguimos até a laguna Escondida. A trilha é curta, mas muito empinada, até chegarmos em um trecho plano que nos conduziu até a pequena Laguna Escondida. Uma bonita lagoa, de água clara, cercada por árvores. Era possível ver vários pequenos peixes nadando próximos à sua borda.

Laguna Escondida

É proibido acampar na lagoa, mas não era muito agradável. Ela está rodeada por fezes de vaca.

Depois da laguna, voltamos para o camping Lago Verde. Finalizando nossas caminhadas no parque. No dia seguinte fomos embora de ônibus para Esquel.

.

Custos

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos na época.

• Ônibus de Bariloche a Esquel, individual: $ARS 690 ($BRL 71)

Ônibus de Esquel à Villa Futalaufquen, individual: $ARS 150 ($BRL 15)

Camping Millalen, em Esquel, diária individual: $ARS 20 ($BRL 21)

Camping Los Maitenes, no Parque Nacional Los Alerces, diária individual: $ARS 250 ($BRL 26)

Camping Agreste Lago Verde, no Parque Nacional Los Alerces, diária individual: $ARS 250 ($BRL 26)

Cotação comercial em 20/2/2019:

$USD 1,00 = $BRL 3,72 = $ARS 39,86

Deu saudades deste câmbio?

.

Quer mais?

Acesse:

Para detalhes: mochilaosabatico.com

Para fotos e dia-a-dia: Instagram ou Facebook

Para vídeos: YouTube

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico

Published on 04/05/2020 18:32

Performed from 02/22/2019 to 02/27/2019

1 Participant

Ramon

Views

438

4
Peter Tofte
Peter Tofte 04/08/2020 11:01

Legal Paulinha! Acampei na Playa Blanca em 2012, debaixo de chuva torrencial. E naquela ocasião estava aberto o caminho para o Lago Krüger onde acampamos na segunda noite..

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico 04/08/2020 11:09

O Ramon sempre me fala: "O Peter já passou por aqui". Vc é a nossa inspiração! 😉 Pior que o guarda-parque não deu trégua... Conferiu o registro de trekking de cada um que estava na Playa Blanca, e proibiu qualquer um de ir para o outro lago. Nem sempre dá para concluir. 🤷🏻‍♀️

Cerveza Patagonia
Cerveza Patagonia 04/15/2021 10:27

Bela caminhada... belas fotos!

Paula @mochilaosabatico
Paula @mochilaosabatico 04/15/2021 15:48

obrigada @CervezaPatagonia 😊