AventureBoxExplore
Create your account
TRAVESSIA 7 QUEDAS - PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS VEADEIRO

TRAVESSIA 7 QUEDAS - PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS VEADEIRO

A Travessia das Sete Quedas, efetuado em 2 ou 3 dias, com uma ou duas pernoites no parque, o máximo permitido.

Trekking




Este é um trekking efetuado em 2 ou 3 dias, ou seja, com uma ou duas pernoites no parque, o máximo permitido.
Como conta com duas travessias do Rio Preto, esta trilha mantém-se fechada durante o período das chuvas, só sendo aberta durante a seca, de junho ao fim de setembro.


O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está localizado no Estado de Goiás e possui sua entrada pela charmosa vila de São Jorge, um lugarejo de aproximadamente 250 habitantes, localizada a 220 quilômetros ao norte de Brasília. A vila pertence à cidade de Alto Paraíso de Goiás. A vida simples, a grande quantidade de pousadas e restaurantes, fervem durante a noite.Listado como Patrimônio Mundial pela UNESCO no ano de 2001, o Parque abrange uma área de 65.514 ha de cerrado de altitude dos municípios de Cavalcante (60%) e Alto Paraíso de Goiás(40%).
Sua fauna conta com cerca de 50 espécies são classificadas como raras, endêmicas ou sob risco de extinção. E sua flora conta com 1.476 espécies de plantas já identificadas.

No serrado aberto, as espécies vegetais mais proeminentes são o pau-terra-vermelho, a cajueiro-bravo-do-campo, o murici-rói-rói o caju-do-cerrado e as mandioqueiras. Nas matas da galeria, destacam-se o pau d'arco roxo, copaíba, aroreira e tamanqueira. Há ainda ocorrência de jerivá e viuvinha e, nos baixios, o buriti e babaçu.Destaque para os mamíferos ameaçados de extinção como o cervo-do-pantanal, o veado-campeiro, seu predador a onça-pintada e o maior canídeo americano, o lobo guará. Dentre as aves se destacam a ema, o urubu-rei, gavião, a arara canindé e tucano.

Para esta aventura há necessidade de pré-agendamento através do ecobooking do ICMBio, administrador do parque e, apesar de não haver cobrança para a visita do parque, somente R$15,00 de estacionamento, para esta trilha há a cobrança de uma GRU no valor de R$18,00/pessoa/pernoite (valores háépoca). Somente 100 visitantes diários podem fazer a trilha e o limite de visitantes para pernoite é de 30 pessoas.

Feita reserva e paga a GRU, é hora de preparar-se para a caminhada que conta com cerca de 18 km no primeiro dia e outros 6,5 km no segundo. Não menospreze o calor, a baixa umidade e o caminho, formado de pedras e areira fofa em muitos trechos tornando esta uma trilha pesada.

Muito bem sinalizado, o percursos tem início já na entrada do parque, quando deve-se seguir as setas vermelhas por cerca de 3 km até uma bifurcação que indica o trajeto da direita como sendo o das Sete Quedas. A partir deste ponto as setas são na cor laranja e cerca de 1.5km a frente se chega ao Cânion 1, também só aberto à visitação no período da seca. O lugar é lindo, mágico. Ótimo para uma parada para descanso, banho na água que, nesta época é quente, e fazer um lanche pois, a partir daqui a trilha pesa.

A paisagem possui diversas fisionomias, campos rupestres, veredas, cerradão mesmo até a primeira passagem pelo Rio Preto, quando já se terá percorrido 10 km.


Após atravessar o rio outros 7 km por uma trilha histórica da época do garimpo, conhecida como Fiandeiras, passa por campos sujos e limpos eadentra pelo cerrado rupestre até a chega ao camping Sete Quedas, próximo ao Rio Preto, onde existiu um banheiro seco, destruído pelo incêndio de 2016 e hoje substituído por uma pá, rs.

O camping na verdade é uma área destinada à montagem das barradas que, aperas de junto ao Rio Preto, não conta com árvores de copa o que expõe as barracas ao famoso maçarico do deserto, o sol causticante.

A partir do camping a trilha margeia o Rio Preto por cerca de 600 m e é marcada pelas setas laranjas nas pedras pintadas, é um pula-pula que, debaixo de sol parece ter 2 km.

Daí para frente, não há mais fonte de água e são cerca de 6 km, dos quais 3 km de forte subida entre pedras e passagem estreitas, aqui, insetos e besouros atormentam sua caminhada pelo cerrado rupestre, passando pela torre da Mata Funda e finalizando na rodovia GO-239. Daí a São Jorge são mais 12 km beirando a estrada ou 24 km até Alto Paraíso.

Nossa aventura foi cheia de desafios e aprendizados, fosse com a noite mal dormida, chegamos a São Jorge às 3 da manhã, pela hora que entramos na trilha, 9 h, pelas pesadas mochilas desnecessariamente levadas ou pelo baixo preparo nosso. O primeiro dia foi causticante e 3 de nós quatro, em pontos diferentes, "quebraram", apesar dos primeiros 4 km terem nos levado somente 1h 20 min, os 17 km levaram entre almoço, lanches, banho de rio e caminhada 11 h.

A chega ao Camping só foi possível após um de nós ir buscar ajuda para resgatar os demais, que em plena escuridão da noite, encontravam-se prostrados. A noite, diferente do esperado foi quente e despertar cedo em função da claridade e calor, as 6:50 h já estávamos de pé, daí foi banho de rio, cachoeiras, almoço e partida.



Mais uma vez calculamos mal e saímos tarde do camping, embora a caminhada fosse de somente 6,5 km, esta se dá, em sua grande parte, 3,5 km, de subida ingrime o que afetou bastante um de nós que no dia anterior já havia quebrado.



Por fim, os últimos 3 km são de uma caminhada plana em um Altiplano muito bonito.

Saímos da trilha à noite, daí foi jantar na muito agradável risoteria e cama....


No dia seguinte, moídos, partimos de volta à Brasília.

Paulo Cid
Paulo Cid

Published on 08/19/2020 12:43

Performed from 10/19/2019 to 10/20/2019

Views

331

2
Fabio Fliess
Fabio Fliess 08/19/2020 13:12

Essa travessia é linda demais!!! Parabéns Paulo e obrigado por compartilhar...

Paulo Cid
Paulo Cid 08/25/2020 22:10

Não consegui subir mais fotos, aparece no editor mas não subiu na publicação. Esse lugar é fantástico!