AventureBoxExplore
Create your account
PETAR - Núcleo Casa de Pedra (a aventura continua...)

PETAR - Núcleo Casa de Pedra (a aventura continua...)

A primeira Caverna, a primeira trilha longa, o primeiro bóia-cross. Um fim de semana que me cativou e me faz voltar ano após ano.

PETAR - Parque Estadual Turístico Alto Ribeira, um Parque conhecido por suas Cavernas, pela beleza conservada de nossa querida mata Atlântica, e também se destaca por uma incomparável caverna, a Caverna Casa de Pedra, como diria o hino Nacional: "...gigante pela própria natureza...", exatamente isso mesmo, considerada pelo Guinness Book a Caverna com o maior pórtico do mundo, isso mesmo, do Mundo! Com 215m de altura, incrível, não é mesmo?

Pois bem, após ser picada pelo bichinho das trilhas, a vontade de querer conhecer novos lugares não parou em Socorro não, eis que surge o convite: PETAR! PETAR? Me perguntava eu, e após uma linda e instigante descrição de uma amiga sobre aquele lugar que eu desconhecia, fui a procura por fotos e sites para saber mais, qual não foi a surpresa, me encantei e não hesitei em aceitar o convite, fechei o pacote com a agência que minha amiga indicou e fui.

E lá fomos nós, destino: PETAR, núcleo casa de Pedra. Uma viagem longa, que me fazia pensar: será que esse lugar nunca chega? (risos) A van era um pouco desconfortável, mas a galera era super animada, o que facilitou as horas do trânsito passarem mais rápido rs... Enfim, chegamos na pousada, descarregamos as bagagens, tomamos café e seguimos rumo a trilha, parecia que a partir dali as coisas seriam mais fáceis, eu disse: "parecia" kkkkkk...

Pegamos a van (a mesma desconfortável rs...) sentido Núcleo Casa de Pedra, estavámos em 18 pessoas, no caminho numa subida íngreme, a van não subia, ali já tivemos que descer e seguir a pé até uma parte da estrada, o guia do parque ofereceu o transporte que ele tinha disponível, uma perua escolar, para que conseguíssemos chegar até a entrada da trilha, afinal estávamos bem longe.

Entramos na perua, todos super confortáveis, só que nem de longe kkkkk... chegamos a nossa primeira parada, a entrada da trilha, logo vejo a placa e leio, nível de dificuldade: Difícil. Hey! Ninguém tinha me dito essa parte! E agora? Bom, já estava ali, então o que me restava era só ir rs...

Tivemos aquele bate papo bacana de guia pra grupo e iniciamos a trilha, minha primeira trilha difícil e longa, foram 3h andando, subindo, descendo, segurando em árvores, pulando galhos, atravessando rios, sendo picada por mosquitos, e aí então, eu já bem cansada, pensando no caminho de volta, eis que uma curva me para e me faz ficar sem palavras, a primeira vista do pórtico da caverna surge no meio da mata, e naquele momento eu esqueci tudo o que me incomodava, o cansaço, as dificuldades da trilha, os mosquitos rs... naquele momento parecia que o mundo havia parado e só eu conseguia me mexer. Que visão mais encantadora, que perfeição! Obra da perfeita criação de Deus!

Então diante de todo aquele esplendor, me senti com um novo ânimo, e segui até mais a frente para ver tamanha beleza. Quando se chega ao portal da caverna, estamos num rio que desce em forma de cachoeira e adentra a caverna. Para acessá-la é preciso descer de rapel por essa cachoeira, o máximo permitido pelo parque é ir até a entrada da caverna, não se pode entrar e nem atravessá-la devido a acidentes passados.

Algumas pessoas do grupo toparam descer para a entrada da caverna, e eu que ainda não estava assim tão acostumada com a altura, e fora o medo da água, preferi ficar lá em cima, aguardando todos voltarem rs...

Muitas fotos, risadas, comida, e aí chega a hora de ir embora, e bate aquele sentimento: queria tanto ficar mais um pouquinho rs...

A volta foi empolgante, voltei muito mais feliz, observando tudo ao meu redor, e a cada passo que eu dava eu me conectava ainda mais com a natureza, quando percebi, já havia terminado a trilha, seguimos então para a pousada onde na minha cabeça tudo aquilo que eu tinha visto passava como um replay.

A noite foi bacana, comemos, nos divertirmos e... devido ao ocorrido com a van, acabamos ganhando desconto na próxima viagem da agência, e qual era? Capitólio! E lá me veio a pergunta novamente: Capitólio? Que lugar é esse? Bom, na hora só aceitei, kkkk... eu não tinha dúvidas de que queria continuar conhecendo o que mais a natureza podia me mostrar.

O dia seguinte foi uma aventura no rio com bóia cross e tirolesa, meu Deus! Logo eu que não sei nadar e morro de medo de água kkkkkkkkkkk... mas o fato foi q não poderia ter sido melhor, foi mais um fim de semana de superação e com as melhores lembranças! O amor e a gratidão só aumentavam a cada dia, e a vontade de continuar já era sem tamanho!

Então sem perdas de tempo, lá vamos nós para a próxima parada: Capitólio, o paraíso das cachoeiras!

Rosemary Rodrigues
Rosemary Rodrigues

Published on 02/25/2019 13:39

Performed from 02/14/2015 to 02/15/2015

Views

693

3
Felix G Prieto
Felix G Prieto 02/26/2019 08:12

Parabéns!!!. Tem outra trilha avançando desde o rio pelo córrego até a cachoeira MEU DEUS. Esse percurso pode dar 3/4 subindo pelo córrego...se tiver oportunidade algum dia volte. Bj

Marcelo A Ferreira
Marcelo A Ferreira 03/31/2020 12:54

Sou doido pra conhecer o PETAR

Rosemary Rodrigues
Rosemary Rodrigues 03/31/2020 13:01

Ah, pois vá! Lá é mto lindo! Uma caverna mais bonita q a outra. Eu já fui em todos os núcleos e agora to qrendo ir nas cavernas fora dos núcleos rs...

Rosemary Rodrigues

Rosemary Rodrigues

São Paulo

Rox
53

Engenheira Civil e uma aventureira sempre em busca de novos lugares e desafios. A cada nova aventura, novos amigos e novas experiências compartilhadas e recebidas.

Adventures Map

148 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Peter Tofte, Bruno Negreiros and 386 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Renan Cavichi, Peter Tofte and 142 others support the Together page.