AventureBoxExplore
Create your account
Remando de Paraty-Mirim ao Saco do Mamanguá

Remando de Paraty-Mirim ao Saco do Mamanguá

Remada de Stand Up Paddle da praia de Paraty-mirim ao Saco do Mamanguá, em Paraty (RJ)

Stand Up Paddle

Direto do túnel do tempo, essa foi mais uma "aventura de um dia" realizada num sábado em Paraty. Fomos de carro até Paraty-mirim, que fica a uns 18 km de Paraty indo no sentido Ubatuba. Paraty-mirim é uma antiga vila de pescadores, com acesso por uma estradinha de terra, entrando a partir da Rio-Santos. Como é relativamente isolada, são poucas as opções de pousadas e normalmente os turistas ficam em Paraty e vão lá para passar o dia. É uma praia muito pitoresca numa enseada protegida por ilhas com mar calmo, um rio que desemboca num canto da praia, uma igrejinha antiga, os barcos dos pescadores e algumas casas de magnatas bem na beira da costeira.

De lá saímos, às 7 e pouco da manhã, eu e o Marcio (maridão companheiro) remando cada um em seu stand up, com destino ao Saco do Mamanguá, que é considerado o único "fiorde" brasileiro, ou seja, um golfo estreito entre duas cadeias de montanhas, com extensão de 11 km e largura máxima de 2 km. Depois de uma hora e meia remando com mar calmo e sem vento, entramos no Saco do Mamanguá, que é gigante, vendo de cima de uma prancha!

O lugar é muito lindo, a Mata Atlântica preservada nas montanhas dos dois lados do Saco, algumas vilas de pescadores caiçaras e muitas mansões em prainhas que acabam se tornando particulares, já que o acesso é só por mar, e os proprietários nem sempre são muito receptivos aos turistas que querem dar um mergulho por ali. Fomos percorrendo a costeira direita do Saco e, durante a próxima hora passamos por algumas praias com casas pé-na-areia, e finalmente achamos uma prainha com uma casa que não tinha visitantes nem cães de guarda, como outras que passamos. Ali paramos para mergulhar naquela água cristalina, lanchar e descansar numa sombra bem gostosa, ouvindo os passarinhos, que delícia!

Quando resolvemos voltar a remar já estava próximo da hora do almoço e ao olharmos para a entrada do Saco, vimos que lá fora o mar já estava mais agitado em função do vento leste que começa a soprar nesse horário, e que seria contrário à nossa rota na volta. Para não passar perrengue, resolvemos não explorar o restante do Saco do Mamanguá naquele dia, pois não estávamos preparados para pernoitar, e ir até o fundo do Saco nos obrigaria a isso.

Ao sair do Saco, enfrentamos um mar mais mexido e tivemos que remar mais forte. As ondinhas vinham por trás, batiam na costeira e refletiam de volta na gente. Tivemos que fazer um esforço extra pra não cair... Mas ao olhar pro lado, a vegetação da costeira era de tirar o fôlego!Depois de quase duas horas remando forte, chegamos a Paraty-mirim, cansados mas felizes, e já planejando uma outra remada com pernoite, para chegarmos ao fundo do Saco do Mamanguá e visitar um mangue lindíssimo que tem por lá...Apesar de ser uma aventura de um dia, vale muito a pena!!

5
Paulo Lima
Paulo Lima 07/17/2018 15:03

oi Voces tem bastante experiencia em stund up né? Eu nenhuma, mas gostaria de fazer esse roteiro num caiaque a remo. Sabe se é mais facil?

Shirley Pacheco de Souza
Shirley Pacheco de Souza 07/19/2018 19:52

Oi Paulo, Acho que com caiaque é mais fácil, menos chance de cair...rsrsrs. Se sair de Paraty-mirim cedinho o mar costuma estar liso, só depois do almoço é que pode entrar um ventinho e encrespar um pouco o mar, mas veja na previsão foi tempo (ceptec INPE ou Windguru) sobre os ventos, ok? Boa sorte!!

Jose Antonio Seng
Jose Antonio Seng 12/13/2020 19:43

Eu fiz de caiaque. Super tranquilo. Ainda vou postar aqui !

Paulo Lima
Paulo Lima 12/15/2020 08:59

opa, beleza Seng. Eu desde esse comentario que fiz aqui, só agora a um mês é que comprei o meu caiaque rs

Jose Antonio Seng
Jose Antonio Seng 12/16/2020 12:46

É um lugar incrivel pra andar de caiaque. Eu fui até a cachoeira do Rio Grande

Shirley Pacheco de Souza

Shirley Pacheco de Souza

São Sebastião - SP

Rox
74

Sou oceanógrafa, adoro o mar, as montanhas, as trilhas, correr, remar, mergulhar, acampar e viajar para lugares com natureza vibrante e cultura diversificada.

Adventures Map

124 Following



Together
Inclusive Adventures
Rox

Renan Cavichi, Fabio Fliess and 156 others support the Together page.