AventureBoxExplore
Create your account
La Mision - Ultra Trail em Villa La Angostura

La Mision - Ultra Trail em Villa La Angostura

A primeira prova com mais de 100 km a gente não esquece. La Mision foi uma ultra trail de 160 km pelas montanhas argentinas

Ultramarathon Trail Running Mountaineering

As primeiras vezes são inesquecíveis! Comigo não é diferente e recordar da primeira vez que superei a distância de 100 km é muito especial.

A prova era a La Mision - Una autentica aventura, uma Ultra Trail de 160 km nas montanhas Argentinas com largada e chegada em Villa la Angostura.

Para chegar lá, voei para Bariloche com conexão em Buenos Aires e peguei um ônibus, num trajeto de pouco mais de 1 hora. Cheguei com dois dias de antecedência e fiquei hospedado no Hostel La Angostura.

Quem me colocou nessa furada de correr longas distâncias na montanha foi um amigo/irmão, o Emerson Corrales. Quando eu estava na reta final pro Ironman ele me chamou pra escalar e dias depois me presenteou com um livro. Ao lê-lo me encantei com a história e fiquei curioso para conhecer Chamonix. Ele me disse que tinha uma corrida lá, o Ultra Trail du Mont Blanc. Respondi que correria essa prova, mas iria pensar nisso depois de correr em Floripa. Dito e feito, passou a prova e estreiei nos 80km da Half Mision da Serra Fina de 2014. A próxima enrascada era dobrar a distância. O que foi feito em fevereiro de 2014.

A corrida

Em números a La Mision foi uma corrida de 170 km mais de 6000 m de subida acumulado, onde cruzei a linha de chegada com 43h 52min sendo o 57º geral e 3º na minha categoria. Mas isso não resume nem um pouco o que foi aquela prova.

Foi a primeira vez que corri por mais que 24h. Foi a primeira vez que virei duas noites correndo. E foi quando de fato me apaixonei por corrida de montanha.

A largada foi próximo do meio-dia. Por ser uma distância inédita, comecei comedido. Decidido a não parar por bobeira e só caminhar quando não tivesse outra alternativa. Logo no comecinho já tem uma piramba pela frente, o Cajón Negro e o Cerro Paul Buol, com quase 1000m de variação vertical. Foi nessa subida que encontrei o Emerson passando muito mal e vomitando bastante. Dei um pouco do repositor eletrolítico e ele melhorou. Daí seguimos juntos.

O lugar era lindo. Muito bonito mesmo, mas a prova era bem dura. Próximo aos cumes o solo era de uma areia muito fininha, ainda pouco preparado eu corria sem polaina e o tênis ficava lotado de areia. De tempo em tempo eu parava, esvaziava-o e seguia. No entardecer do primeiro dia cheguei ao Cerro O´Connors, o ponto mais alto da prova. A descida era uma piramba só. Ansioso para chegar no ponto de reabastecimento (Porto Manzano) acelerei ladeira abaixo como fazia quando criança nas dunas de Cabo Frio.

Nesse trecho da prova rolou uma parada muito legal. Na época eu estava paquerando minha querida Bia. E encontrei um casal de Floripa, Leo e Clara, fazendo a prova junto. Cheguei a brincar com a Clara que ia voltar e namorar a Bia pra me aventurar com ela. E num é que hoje somos namoridos! =D

Após a pausa em Puerto Manzano, reidratado e alimentado, com um longo trecho plano na margem da estrada o corpo recuperou bem, porém, o adiantado da hora castigou e o sono bateu forte. As horas que antecediam o nascer do sol foram as piores, com frio e avançando lentamente num bosque onde iniciava a ascenção do cerro Clueco. Até aquele momento era o pior trecho, mas foi o sol nos atingir que a energia voltou e a prova voltou a ter graça. Hehehee

O segundo dia reservava mais uma "escalada" dessa vez ao Cerro Piedritas, de onde outra longa descida nos levou a Villa Traful. Nesse momento meu tênis, um Salomon XR Mision já apresentava grandes avarias e as unhas já estavam dormente de tanto "bater" na descida. Chegamos no segundo ponto de apoio próximo do fim da tarde e ouvir dos staffs que estávamos bem foi reconfortante.

A noite chegou acompanhada de um frio tremendo e muito vento. Durante toda a prova eu tinha me equilibrado de toda maneira para atravessar os rios e cursos d´água que cruzavam o caminho, mas na última noite e naquele frio não teve jeito. Entrei num rio até a cintura, com aquela água que parece perfurar a pele. hehehehhe. Aí acordei e corri com todas as minhas forças até secar a meia.

O último obstáculo era o Cerro Bayo, a famosa pista de sky de Villa la Angostura se transformou numa penosa subida, até que perto do cume, numa ventania danada nos perdemos. Sem ver o balizamento, nos escondemos atrás de uma pedra e após longos minutos de sofrimento avistei uma luz do outro lado do colo. Já quase amanhecendo voltamos pra corrida. Aí foi só descer em direção a cidade e sorrir para a cerveja gelada após cruzar o pórtico.

Misión Cumplida.

5
Ana Retore
Ana Retore 05/22/2017 18:56

Woww! 👏👏

Edinho-Sua Casa É O Mundo
Edinho-Sua Casa É O Mundo 05/22/2017 19:09

valeu Ana!

Bruna Fávaro
Bruna Fávaro 05/22/2017 22:10

Tá louco, não sabe brincar! hahaha

Edinho-Sua Casa É O Mundo
Edinho-Sua Casa É O Mundo 05/22/2017 22:51

hahahaha

Geovani Zanovello
Geovani Zanovello 06/21/2017 00:23

Showww!! Bora pra CA

Edinho-Sua Casa É O Mundo

Edinho-Sua Casa É O Mundo

Rio de Janeiro

Rox
589

Criador do Sua Casa é o Mundo. Apaixonado por viagens, atividades ao ar livre e esportes de aventura. Acredita que sonhar é importante e realizar sonhos é fundamental.

Adventures Map
suacasaeomundo.com.br

469 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruna Fávaro, Bruno Negreiros and 396 others support the Minimum Impact Manifest