AventureBoxExplore
Create your account
Vivi Mar 09/01/2015 11:43
Patagonia - El Chalten

Patagonia - El Chalten

Trekking em circuito por El Chalten passando por Piedra del Fraile. Patagonia Argentina e Chilena... continua no prox post Torres del Paine

Trekking Mountaineering Camping

Anotações Patagônia 2009/2010

Circuito El Chalten - depois Torres Del Paine (O+W)


1º dia: A viagem, Sampa x Buenos Aires
Depois de alguns meses planejando uma trip de um mês pelas bandas da Patagônia Argentina e Patagônia Chilena com os amigos Douglas e Willyan, finalmente chegou o dia. A ideia era fazer um circuito por El Chalten, e logo em seguida fazer o circuito completo (O+W) em Torres.
Fizemos um encontro entre amigos na minha casa 1 dia antes do embarque. Mas o que era uma reuniao virou uma super comemoracao com aprox 90 amigos, kkk, que resistiram em ficar em casa ate praticamente a hora do nosso embarque.
Seguimos para o aeroporto de Cumbica as 17:00 debaixo de muita chuva. Nosso vôo estava programado para as 21:30, mas só chegou as 23:00. Chegamos em Buenos Aires as 2:10 da manhã. Devido ao horário tivemos que pagar 80 pesos (equivalente a 40 reais) de taxi para transferência de aeroporto. Comemos muitas empanadas e um café no aeroporto por 14 pesos (aprox 7 reais) e às 05:55 embarcamos via LAN para El Calafate. O piloto avisou: temperatuda -> -1ºC.

2º dia: -> Buenos Aires x El Calafate x Perito Moreno
Chegamos as 09:30 da manhã. Pegamos um transporte (26pesos por pessoa = 13 reais) até o hostel del Glaciar Libertador onde nos hospedamos por aprox 20,00 a diária, incluso café da manhã. (Av Libertador 587, fone (02902) 491792, e-mail info@glaciar.com)
Fomos até a rodoviária e compramos passagem para o Perito Moreno. Fazer um passeio "chinelinho" para se adaptar ao local.
Foram mais 75 pesos só de entrada no parque. E 15 pesos para o passeio no barco para visita ao glaciar. Estava muito frio, e quanto mais o barco se aproximava, mais frio ficava. Muito vento.
Depois disso andamos pelas passarelas para fotografar, e ficamos no mirante aguardando o nosso bus de retorno.
Chegando em El Calafate já a noite, e fomos num dos únicos restaurantes ainda abertos. Comemos bife de chouriço, papas fritas, vinhos, etc. A conta deu 30 pesos por pessoa (aprox 15 reais).

3º dia: El Chalten --> Fitzroy
Fomos ao mercado e nao tinha muitas opcoes....fizemos compras para os 5 dias de trilhas em El Chalten. Compramos todos os mantimentos básicos para estes 5 dias, café da manhã, almoço e janta. Foram 62 pesos por pessoa (aprox 31 reais). O cardápio para os próximos dias nao era dos melhores: café (sopas, tipo vono), almoço (lanches, salame), durante a caminhada (barrinha de cereal, maça), jantar (macarrão com salsicha ou salame), sobremesa (chocolate).
Na rodoviária, somente a passagem (ida e volta) para El Chalten pela empresa ChaltenTravel saia 130 pesos. Optamos pela promoção: Passagem ida e volta + pernoite no ultimo dia no Hostel Rancho Grande = 150 pesos. (www.chaltentravel.com)
Chegamos em El Chalten, e demos inicio a caminhada as 18:30 da noite, passando pelo portal de entrada no extremo norte de Chalten no final da av San Martin. Lá temos esta vantagem, só anoitece por volta de 22:00, então podemos aproveitar bem 'o dia'. Seguimos sentido Sendero al Fitz Roy. Tempo aberto, visual fantástico, bosques, rios, montanhas, mirante do Valle del Rio de las Vueltas. Até aqui não tínhamos encontrado nenhum brasileiro. O primeiro foi um gaúcho solitário, e depois encontramos 2 bikers que faziam a trilha, mas iriam seguir rumo à Ushuaia numa cicloviagem. Subimos tranquilamente os aprox 300mts, curtindo o visual e os "Hola" que a toda hora alguém dizia ao nos encontrar. Na bifurcação pegamos à esquerda, sentido Laguna Carpri, a da direita segue para Mirador Fitz Roy e reencontra a trilha principal mais tarde. Contornamos a lagoa pela direita. Bifurcação à esquerda, a da direita retorna pra Chalten. Nova bifurcação à direita, a da esq vai pra Agostini. Cruzamos rio sobre a ponte. Bifurcação novamente, pegamos a esq. Em aprox 2 horas de caminhada tranquila com cargueiras pesadas chegamos no Poincenot, montamos acampamento e jantamos. Cardápio: Macarrão.


4º dia: Poincenot x Piedra Del Fraile
Acordamos bem cedo, e lá fora da barraca estava tudo congelado. Visual de tirar o folego. Tomamos um breve café composto por sopinha e pão, e seguimos numa trilha de ataque para a Laguna de los tres, que leva aprox 2 horas ida e volta. Saimos do acampamento, descemos rumo ao riacho, e seguimos rumo ao Campamento Rio Blanco, que é um abrigo para escaladores. Trilha segue subindo, subindo, subindo por aproximadamente 450 mts até o mirador da laguna de los tres. Chegando lá, o visual compensa. Fantástico. Ventava muito. Encostamos em um local desprotegido do vento, e ficamos curtindo, beliscando algo e fomos presenteados com floquinhos de neve que caiam agradavelmente, deixando o visual e o clima ainda mais surreal. A lagoa é clara e tem vista para as montanhas nevadas. Avistamos uns malucos esquiando lá longe.
Descemos em ritmo acelerado, curtindo quase uma corrida trilha abaixo...e continuava a nevar. Chegando no Campamento Poincenot lanchamos, desmontamos acampamento e sêbo nas canelas.
Nosso destino: Piedra del Fraile. Trilha desce pelo riacho e novamente sobe sentido Campamento Rio Blanco, mas ao invés de subir, pegamos a bifurcação à direita, para a margem esquerda do rio e seguimos paralelo ao rio. Numa bifurcação, a trilha da esquerda mais marcada segue para a Laguna Piedras Brancas, a da direita segue para Piedra del Fraile. Resolvemos ir até a Laguna. Subimos pela encosta rochosa na trilha da esquerda até chegar ao Glaciar Piedras Brancas e ficamos ali admirando a paisagem. Depois retornamos ao ponto de partida na bifurcação e pegamos à direita. Deve-se atravessar o córrego que contém grande volume d´agua. O Douglas e o Willyan atravessaram se equilibrando sobre as rochas pontiagudas. Eu fui até um ponto mais seguro pra atravessar que fica a uns 200 metros riacho acima, através de pedras grandes e ilhotas. Trilha entra e sai dos bosques. Logo em seguida, chegamos no limite do parque nacional los Glaciares e atravessamos a cerca. A partir daí a trilha fica menos marcada e se afasta do rio Blanco. Na bifurcação à esquerda, trilha entra para o bosque e Rio Eléctrico, e logo em seguida avista-se uma placa indicando Piedra Del Fraile. Na bifurcação à direita segue para a Hostelaria El Pilar, mas cruza pelo rio. Seguimos adiante por um caminho de estrada por mais uns 5 km. Pegamos chuva neste trecho, muuuita chuva, e chegamos no local de acampamento (é pago, 30 pesos = 15 reais) e refúgio debaixo d´agua e muito frio. Tem banho de agua quente.

5º dia: Glaciar Marconi x Mirador Piedras Blancas x Poincenot
Acordamos cedo e fizemos um ataque até o Marconi. Nossa idéia era ir até Paso do Quadrado, mas o mau tempo (muuuita chuva, vento) nos impediu, então nos limitamos a ir até o Marconi. Não levamos beliscos pra comer durante a caminhada, e fizemos uma água com bagaço de maça...rs. Não tem trilha marcada, mas alguns tótens, e basta seguir a margem do rio até o ponto máximo onde se consegue chegar. Visual do rio, montanhas e cachoeiras de gelo derretendo. Voltamos ao acampamento e arrumamos a cargueira. Retornamos até a bifurcação pelo mesmo caminho do dia anterior, e na bifurcação seguimos no sentido contrário. Ponte sobre o Rio Electrico. Não atravessamos a ponte. Pegamos a estrada à direita. Ponte sobre o Rio Blanco. Saindo da estrada avistamos a Hostelaria el Pilar, onde fizemos uma parada para um lanche e papear. Encontramos argentinos que treinavam seu "português" e ficamos proseando. A trilha continua em frente a Hostelaria, segue paralela ao rio e logo começa a subir, mas não até o topo, contorna pela direita. Nas bifurcações, à direita. Logo após a placa de limite do parque chegamos ao Mirador Piedras Blancas, com visual da geleira. Sentamos para apreciar o visual, e seguimos adiante, mais meia hora de caminhada e chegamos ao Poincenot. Chegamos muito bem dispostos e preparamos nosso jantar com a maior empolgação. A noite passei calor e dormi em cima do saco de dormir. Estava com isolante inflável e usei um underwear X-Thermo da Solo, e dividimos a barraca em 3 pessoas, uma Hilleberg, modelo tube.

6º dia: Campamento Agostini
Acordamos cedo e seguimos em direção à El Chaltén, e depois seguimos sentido Sendero Madre Y Hija. Com menos de 40 minutos de caminhada passamos pelo mirante entre Laguna Madre y Hija, e praia. Com aproximadamente 2 horas e meia chegamos ao Campamento Agostini, onde encontrei com o Célio Vong, que estava ali pra fotografar o puma. Mas ele estava em um ataque, e logo retornou para o vilarejo. Nesta tarde pretendíamos ir até o Mirante Maestri rumo ao Cerro Torre, neste final de tarde, mas o tempo fechou e resolvemos ir na manhã seguinte com um ataque rápido. Como chegamos bem cedo ao 'Campamento', preparamos o jantar com carinho, rs, e ficamos a papear com 3 brasileiros de Curitiba, falando sobre montanhismo, montanhas do Parana, e algumas trips passadas. Eles tinham retornado de Torres Del Paine. Não conseguiram completar devido ao mau tempo. Más noticias...

7º dia: El Chaltén
Nosso planos de ir ao Maestri foi por água abaixo, aliás, acima e a baixo, pois vinha água de todos os cantos...rs. Acordamos e chovia muito. Muita chuva mesmo. Comemos 3 bolachas de aveia e um pedaço de pão no café. Cancelamos a programação desta manhã, e voltamos para El Chalten, levamos 2 horas e meia no trajeto. Trilha bem marcada e sinalizada, por este motivo não vou descrever as bifurcações. Nos hospedamos no Hostel Rancho Grande, que reservamos na promoção das passagens de bus, e esta diária já estava inclusa no valor da passagem (www.ranchograndehostel.com). Saiu a 20 pesos a mais no valor da passagem (10 reais). Mas algumas pessoas se hospedam no Albergue Patagônia (Av San Martin 392 - Tel 02962-493019 - www.patagoniahostel.com.ar)
No hostel logo encontramos com o amigo Célio Vong, vimos algumas fotos, e resolvemos sair pra comer alguma coisa. Chegamos a achar alguns lugares, sentar, escolher o que comer, mas a divergência de opiniões nos fez retornar ao hostel, kkk, afinal um quer sushi, outro quer vinho, um quer pizza, o outro PF, ai fica complicado, kkkk. Fechamos a noite comendo um sanduba no hostel mesmo na cia de uma amiga de quarto, e tomamos algunzzzz vinhos. (Sanduba Xtudo 15 pesos = 7 reais, vinho de 8 a 12 pesos). Fuizzz dormirzzz prazzz láz de Changrilázzz...rs. O quarto estava com o aquecedor muito quente, e ninguém dormiu direito. Depois (aos gritos e risos dos companheiros de quarto...kkk) fui saber que fui eu que programei sem querer para a temperatura máxima. rsrsrs

8º dia: El Calafate novamente
Acordamos cedo, diária encerra às 10 horas, e fomos tomar um café da manhã. 13 pesos (R$6,50), vem pão, torradas, manteiga, geleias, café com leite e suco.
Nos despedimos do amigo Célio, e seguimos no bus das 13horas. Chegamos as 15hrs em El Calafate, e nos hospedamos obrigatóriamente no hostel Glaciar, pois deixamos uma mochila lá com alguns pertences com a promessa de que nos hospedaríamos lá no retorno da trilha. A noite fomos ao Librobar. Uma especie de bar, pub, biblioteca, clientes fumando charuto e com som ao vivo (?!), rsrs.

Continua.... em seguida Torres Del Paine circuito O+W.

Vivi Mar
Vivi Mar

Published on 09/01/2015 11:43

Performed from 12/30/2009 to 02/02/2010

Views

3645

3
Fabio Fliess
Fabio Fliess 09/02/2015 13:36

Muito show Vivi!!!

Renata Maciel da Rosa
Renata Maciel da Rosa 09/03/2015 23:08

Legal Vivi!!!! Eu estava naquela festa de despedida!! rss.. Já faz tudo isso de tempo hein?! Caramba! Preciso arranjar um tempo e postar os relatos da minha trip pra lá! Bjoss

Vivi Mar
Vivi Mar 09/08/2015 11:26

Verdade Re, ja faz um tempão ne. O tempo voou !!! hahaha. Achei essas anotações aqui, e resolvi passar a limpo, rs. Nao tenho o habito de escrever relatos, mas uma anotação ou outra eu sempre faço ;) Beijos.