AventureBoxExplore
Create your account
Viagem de Bicicleta de Foz a Maringá (426 km)

Viagem de Bicicleta de Foz a Maringá (426 km)

Segunda parte da minha expedição... A volta.

Bike Trip

Segunda parte da viagem...

Começo esse relato respondendo a algumas perguntas que sempre me fazem:

-Você é louco? Não, rs. Só não me encaixo muito bem a padrões criados socialmente. Quando mais desperto, menos desejo me encaixar. Sempre combato aos gostos que nos é imposto... Procuro sempre ser original. Não é novidade para mim ter que responder essa pergunta para as pessoas e por isso acham que sou louco, mas nem ligo... ''O alcance da felicidade está além de corpos padronizados, carro do ano ou o cônjuge perfeito. Felicidade é dançar do seu jeito, estudar o que gosta, brincar à sua maneira, ouvir suas músicas favoritas, ir e vir com liberdade. Não somos divididos em "normais" e "anormais". Não se baseie na "normalidade" de ninguém. Seja você mesmo seu ponto de referência.''

-Por que você fez isso? (Viajou de bike) . Tem vários motivos: *Porque encontro felicidade ao pedalar, o contato com a natureza se torna muito próximo, a sensação de vento na cara é muito bom. *Porque é um sonho de menino, sempre fui apaixonado por andar de bicicleta e pelo exercício físico, essa união sempre me fez uma pessoa ativa. Mas, até então, eu não sabia que existia Cicloturismo e foi por acaso que conheci. Eu entrei sem querer num perfil do Facebook pertencente ao Nelson Neto, por ter gostado de uma foto da natureza. E para minha surpresa, acabei vendo que ele fazia viagens de bike. Pronto, a partir desse dia (ano 2013), fiquei extremamente apaixonado por cicloturismo. No mesmo dia, passei horas lendo seus relatos das diversas viagens que ele fez. E daí em diante, vi que é algo possível e floresceu em mim essa vontade. E desss dia em diante fui planejando e planejando, mas não podia fazer muita coisa porque era de menor... Mas eu cresci e fui planejando a viagem, primeiro comprar a bike e os componentes , isso demorou. E após conseguir tudo, no dia 19 de agosto de 2016, parto para realizar meu sonho. *Porque eu queria ter um enriquecimento cultural, conhecer novas pessoas, novos ares e etc... E deu certo, conheci muitas pessoas e lugares, que se eu fosse de outro meio, nunca conheceria. As pessoas vinham falar comigo e sempre me parabenizar pela coragem. .. *Porque queria sair um pouco da sociedade, ter um auto-conhecimento, aventurar-se pelo mundo.

-Onde você dormia? Acampamento. Na minha bagagem, tinha de tudo: saco de dormir, barraca, travesseiro, colchonete e etc... E nos bombeiros, Polícia, Igrejas e etc, montava e acampava... As vezes conseguia um quarto com cama no bombeiros e polícia.

-E se furasse os pneus? Simples, tinha um kit de remendo e uma câmera reserva e de 870 kms pedalados, foram apenas 2 pneus furados e em menos de 10 minutos já estava tudo consertado.

- E pra comer? Lanchonete, restaurantes e mercados. Tinha comida reserva no bagageiro, também. Mas o almoço eu pagava e, no mesmo restaurante, fazia amizade com as cozinheiras e pedia uma marmita para janta e sempre consegui.

-Você foi sozinho? Sim, e as fotos eu colocava o temporizador e saia correndo pra pegar a bike e a foto sacar.

- Quantos kms você pedalava por dia? De 100 a 140 kms. Nunca foi menos ou mais.

- Cansava muito ? Não, pois sempre pedalei tranquilamente, só ao final do dia que realmente dava um cansaço.

-E pra carregar o celular? Levei os carregadores e à noite sempre consegui uma tomada para carregar.

-Você passou medo, frio? Não, o máximo que acontecia, era um friozinho na barriga ao final do dia, pois não fazia ideia do lugar que iria acamapar. Em relação ao frio, fui bem agasalhado e consegui supera-lo.

-Quanto tempo você demorou pra ir e voltar? Pra ir foram 3 dias e 1/2 e para voltar também.

Enfim, são as principais curiosidades que respondo. Se tiverem mais, deixem nos comentários.

Agora o relato. ...

1o dia de Foz a Santa Tereza do Oeste (28/07/2016 - 126 kms)

Após 5 dias curtindo meus avós e minha família, decido seguir viagem. Fazia muito frio, mas meu avô acorda para preparar um belo café com leite para eu levar e para despedir de mim. Ele muito quieto, sinto que estava triste e preocupado comigo, tenho certeza que ele e minha avó, em seus momentos de folga, pensavam em mim durante a viagem...

O que marcou a minha saída (além do frio), foi uma boa neblina. Gosto de todos os climas, mas sou apaixonado por um clima nublado e assim me despeço de Foz."Não há alegria maior do que ter um horizonte infinitamente mudando, a cada dia, para ter um novo e diferente sol"...Christopher McCandless.

Tomo um café da manhã 09 hs da manhã de frente a um riozinho e sigo caminho rumo a Matelândia.

Passando pelo Castelleto - Matelândia, só que de manhã.

Pedalado mais um pouco e vou ao centro da cidade de Matelândia à procura de almoço. Infelizmente não acho, então volto para a estrada e nem preciso pedalar muito para achar um bom restaurante à beira da estrada. Como bem e descanso quase uma hora... Nesse momento de descanso, surge-me uma ideia: pedir a janta. Então é isso que farei de agora em diante... Pois eu sempre fiz amizades com os donos onde almocei, então eles sempre cediam uma marmita.

Guardo a comida no alforge e sigo para a próxima jornada... É uma bela região, com várias paisagens e bem afastada da cidade, pois estava entrando na mata do Parque Nacional, contemplo a natureza a cada paisagem que passava. Paro, tiro fotos, bebo água, tudo tranquilamente, sem preocupação nenhuma, só na Paz!

Foi difícil sacar essa foto, mas valeu muito a pena! hehehe

Não podemos perder a fé a esperança
De viver em um mundo um mundo sem guerra
Nem morte nem fome nem dor - Gaia Pia

A tarde toda completamente passo viajando pela Mata... A noite vem chegando e eu estava lá ainda e sem saber onde dormiria, penso várias vezes em parar e acampar no meio do mato, mas as placas me indicavam que eu logo chegaria em Santa Tereza do Oeste.

A noite chega e então pedalo cerca de 30 minutos antes de chegar ao meu destino. Mas antes de chegar, mais uma surpresa, mas desta vez um pouco estranha... Encontro uma mulher, sozinha nessa mata, numa pequena trilha que tem antes daquelas tantas árvores à esquerda da foto, e no meio do nada e com tempo frio, caminhando lentamente com uma sacola na mão sentido a Ceu Azul, fico com um pouco de receio, mas chegando próximo à ela, pedalo devagar. E para minha surpresa, a mesma para e me encara, aí eu acelerooo kkkk... E sigo em frente, dou umas olhadas para trás e ela estava parada ainda... Então fica a questão em minha cabeça: para onde ela iria? O que estava fazendo lá aquela hora? Foi estranho.

Mas enfim, chego em Santa Tereza do Oeste já de noite. Vou à polícia Militar (na verdade, uma pequena casinha com apenas um militar), peço acampamento e o mesmo diz que não poderia e me aconselha que talvez no pátio da Prefeitura eu consiga. Então vou até lá e peço, consigo um lugar seguro, porém sem chuveiro quente e sem microondas para esquentar minha comida... Então, vou à procura, primeiro vou a um posto de gasolina e à rodoviária, mas não consigo. Então tenho a ideia de ir a um colégio, lá consigo tranquilamente esquentar minha comida e tomar um banho. Segundo o guardinha, o chuveiro esquentava, então fui lá testar e não esquentou! Como estava tudo pronto, banhei mesmo assim e com frio, hahaha.

Enfim, alimento-me e preparo para descansar....Esse foi o meu acampamento do primeiro dia da viagem, parte da volta.

Os cachorros estranharam minha presença com a bike e a barraca, então eles me acordam várias vezes durante a noite, mas chamo pelo nome deles e se calaram (um deles que virou meu amigo se chamava Pirulito), tirando isso, tive uma boa noite de sono, bem protegido do frio.

-2o dia Santa Tereza do Oeste a Ubiratã - 103 kms (29/07/2016)

Acordo 5 horas, arrumo minhas malas, agradeço aos guardinhas, faço minha oração e parto...Antes das sete da manhã e já saindo de Santa Tereza.

O segundo dia, foi um grande dia. Foi um dia com um forte vento contra, foi difícil! Mas foi muito bom e proveitoso como sempre. Antes das 09 chego em Casacavel e compro um leite. Sigo pedalando e paro numa fábrica à beira da estrada para preparar meu café da manhã.Dia nublado! Tempo perfeito! Em Cascavel - PR

rsrs...

Continuo pedalando até às 13:30 e faço uma parada para almoçar, consigo uma marmita para janta e sigo estrada. Por volta das 16:30 chego à serra do Rio Piquirivaí, foi difícil mais uma vez enfrentar aquela serra...

''Sou assim, vivo assim
Sabendo que jah está por trás
De tudo que o homem faz
Sou assim e aprendi assim
Quem anda descalço não semeia
Espinhos para pisar
Só que as aparências enganam
E não se sabe, na verdade, quem é quem
É assim, hoje se vive assim
Cuidado por onde vai pisar
Que a vida hoje é uma aventura
Peço à jah que olhe por mim
E onde quer que eu passar, que eu esteja
E que eu possa levar a paz
Mesmo sabendo que muitos
Não irão beber daquela água
Que bom seria se não existisse o mal''

(Mato Seco)

''Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por se omitir!'' (Augusto Cury)

A sua história é você quem faz
E não precisa ser em linha reta
As vezes quem anda em linha reta vive de aparências e só
Não sabe amar, não tem o que dizer, não tem força pra lutar
O seu poder está dentro de ti jamais em outros lugares
Procure com fé mas não em outros lugares
Teu poder esta dentro de ti jamais em outros lugares
Procure com fé, com fé, com fé mas não em outros lugares.

(Mato Seco)

Viajar: primeiro te deixa sem palavras, depois te torna um contador de história!


Seja humilde, pois até o sol com toda sua grandeza se põe e deixa a lua brilhar. (Bob Marley)
Chegando em Ubiratã...

Entro na cidade e pergunto sobre Corpo de Bombeiros, chego lá fácil, peço acampamento, mas o bombeiro Vinicius teve que ligar para seu Comandante que aceitou tranquilamente e cedeu um quarto que tinha na corporação. Foi demais! Os bombeiros Ney, Jhoni e Vinicius são muitos parceiros! Ofereceram-me janta e churrasco, mas eu já tinha marmita e tive que recusar... Pessoas assim que tornam a viagem mais emocionante.

Galera do bem, foto desfocada, mas valeu... E asim concluo mais um dia de pedal!

3º dia de Ubiratã a Campo Mourão (cerca de 102 kms)

Acordo 6 horas, arrumo minhas coisas, vou à padaria comprar pão e bolo e tomo um café da manhã com a galera. Saco uma foto e me despeço dos bombeiros! Foram muito legais comigo.

E novamente, enfrento um forte vento contra... Mas isso não me desanima nenhum pouco, pedalo mais lentamente e contemplo ainda mais o belo. Era um sábado, então o trânsito estava muito tranquilo, a região para chegar até Mâmbore é isolada. Por volta das 10 horas, paro no meio do nada para fazer um lanche.

Continuo pedalando, faço fotos, canto gritando sozinho e penso em almoçar em Mâmbore. A fome vem chegando por volta das 13 horas e nada de chegar e nada de restaurante à beira da estrada. Então decido acelerar um pouco, mas não adianta muito, o vento não contribui. A fome aumenta muito e eu tenho outra ideia: procurar um atalho para chegar à cidade. Pesquiso no mapa e acho um atalho e é nele que fui.

Era um atalho no meio rural, tive que passar por bois, vacas, cabras, e etc. Mas o que mais me deu medo, fora dois grandes cães que surgiram do nada de um sítio e tentaram me atacar. O local estava num total silêncio, mas, de-repente, escuto latidos em minha direção. Tenho duas alternativas: acelerar ou lutar contra. Testo as duas. A primeira não deu certo porque o terreno tinha muitos buracos e não deu para acelerar. Então desço da bici, assobio alto e faço que vou pegar umas pedras. Ufa! Eles se afastaram...

Esse é o atalho que peguei, lá atrás da pra ver o início dele...

Enfim, chego em Mâmbore com muuuita fome e vou à procura de restaurante. E acabo descobrindo que a cidade só tem dois restaurantes e vai o William lá atrás dos restaurante às 14:30. Infelizmente, não tinha mais comida no primeiro restaurante que fui. E ao ir para o segundo, as cozinheiras me disseram que não tinha nada de comida e que o resto já estava na geladeira, insisto pelo resto e não consigo... Viro as costas e fico um pouco triste. Mas ao sair, a dona do restaurante vira pra mim e fala pra eu entrar que ela daria um jeito... Meus olhos brilharam, hahaha. Almoço, dou uma descansada e vou dar uma volta na cidade. Tiro umas fotos, abasteço meu alforge numa padaria e sigo rumo a Campo Mourão.

Foto da saída de Mâmbore

Grande mestre Izelino, amizade que faço pelo caminho...

''Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da vida e disse-lhe: Não tenho medo de vivê-la.'' Augusto Cury

Chegando a noite, o vento diminuiu e eu aproveito. E quase chegando em Campo Mourão, encontro esse grupo de ciclistas que me fazem companhia até o meu destino...
Mais amizades...

Lugar onde acampei no último dia...
Chego, explico e os bombeiros super legais, cedem um espacinho para eu armar a barraca. Ganho também um bom jantar e a noite estava fria...

4o dia - Campo Mourão a Maringá- 105 kms(31/07/2016)

Acordo 6 horas, ajeito tudo, agraço aos bombeiros e saio. Passo na padaria para abastecer meu alforge e faço meu café da manhã numa praça da cidade. Termino e parto rumo a Maringá.

Fora um grande dia, a cada lugar que passava, recordava do momento da ida, isso é muito bom.

''A vida é como andar de bicicleta: para mantes o equilíbrio é preciso se manter em movimento''. (Albert Einstein)

Só quem for de paz herdará a terra
Olha o reino dos ceus se aproxima da terra
E na nova era que vem só os puros de coração vão poder morar
E a consciencia cristica de amar a deus
Seu irmão como a ti, eu digo vão imperar. (Gaia Pia)

Meu amigo Elair, também cicloturista, foi até o rio Ivaí pra me dar uma força...

Luiz, mais uma amizade feita.

Total de kms percorridos.

E assim termino minha cicloviagem... Chego em casa já a noite e mato a saudade da família de Maringá.''Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado.'' (Roberto Shinyashiki)

William Jhones
William Jhones

Published on 08/18/2016 22:31

Performed from 07/28/2016 to 07/31/2016

Views

2405

William Jhones

William Jhones

Maringá - Paraná

Rox
94

Um sonhador... Apaixonado pela vida e a natureza.

Adventures Map
www.youtube.com/watch?v=SYIK5-vPbqE&t=1s

148 Following