AventureBoxExplore
Create your account
Trilha Pico Itapiroca, Antonina | Campina Grande do Sul - PR

Trilha Pico Itapiroca, Antonina | Campina Grande do Sul - PR

Hiking realizado até o cume do Pico Itapiroca, a quinta montanha mais alta do Sul do Brasil.

Hiking Mountaineering

Saindo de Curitiba, pega-se a Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), sentido São Paulo. A rodovia tem pedágio no valor de R$ 3,10 (em 2018). Aproximadamente no km 46, chega-se na ponte sobre o Rio Tucum. Exatamente na cabeceira, antes de cruzar a ponte, fica a estrada de acesso no lado direito. Segue-se por esta estrada aproximadamente 6 km, até a Fazenda Pico Paraná. Há algumas bifurcações, onde nos perdemos, mas a direção correta é só seguir as placas que indicam "Fazenda Pico Paraná".

Na fazenda, é cobrada uma taxa de entrada de R$ 10,00 por pessoa. Há infraestrutura com banheiros, estacionamento e área para camping, e fica aberta das 7h às 18h. Iniciamos a trilha por volta das 9:45 e levamos em torno de 3:40h para chegar até o cume (em um ritmo bastante tranquilo, fazendo pausas, fazendo lanches rápidos e tirando fotos). No início a trilha é íngreme mas sem grandes dificuldades. Em seguida, há um trecho mais tranquilo até chegar ao morro do Getúlio, onde fica a bifurcação entre o caminho que vai até o Pico Caratuva e o Pico Paraná (para ir ao Itapiroca, deve-se seguir sentido Pico Paraná nesta bifurcação). Logo após o morro do Getúlio, há um ponto de água, a aproximadamente 4km de trilha. No trecho seguinte, a trilha fica bastante inclinada, com raízes, pedras, e alguns pequenos trechos de escalaminhada.

Há suporte de cordas e ferragens nos locais mais críticos, onde se exige um pouco de preparo físico, mas não chega a ser intransponível. A trilha em sua maior parte é feita em mata fechada, o que é um bom alívio em dias com sol forte. Quando fomos a trilha estava bastante molhada, então alguns trechos foram suficientes para afundar o pé na lama haha. Há uma segunda bifurcação, que divide os caminhos do Pico Paraná e do Itapiroca.

Encontramos taturanas em uma árvore (biólogos de plantão, por favor corrijam minha falta de conhecimento sobre os animaizinhos rsrs) por isso é importante prestar atenção onde apoiar as mãos, principalmente porque para subir, é bem comum se segurar nos troncos e raízes de árvores. Encontramos também uma cobra, e no susto (quase infartei haha), ninguém teve muito tempo para identificar qual era. De qualquer forma, fica a dica para prestar atenção na trilha! Vale aqui abordar 2 tópicos:

  1. Encontrar as taturanas e a cobra foram casos pontuais. Não, a trilha não é infestada de taturanas e cobras, então fica tranquilo(a) e vai sem medo!
  2. Embora às vezes nos intimidem, nunca interfira no habitat desses animais, muito menos os machuque. Somos nós os intrusos! Coloco aqui o link do Mínimo Impacto Manifesto só para dar uma refrescada na memória ;)

Chegamos ao cume, após 5,4km de trilha e de fato, a vista é impressionante. É possível ver boa parte das montanhas da Serra do Mar, a represa do Rio Capivari e o imponente Caratuva logo à frente. Infelizmente por causa da neblina, não conseguimos ver o Pico Paraná, vai ficar para a próxima rsrs Almoçamos no cume, descansamos um pouquinho e logo iniciamos o retorno à base. O Pico Itapiroca tem 1805m, a ascenção total da trilha foi de 800m aproximadamente, e 10.8km de extensão.

Este foi um sábado de aniversário muito bem comemorado, valeu a pena todo o esforço =D

Ana Retore
Ana Retore

Published on 03/25/2018 14:27

Performed on 03/10/2018

3 Participants

Renan Cavichi Igor Waszczynski Estevao Ronzani

Views

7681

23
Ana Retore
Ana Retore 04/10/2018 10:09

Caramba Estela, não sabia! E por lá a trilha é menor?

Estela Mizukawa
Estela Mizukawa 04/10/2018 10:33

Infelizmente não... essa fazenda rio das pedras fica uns 50 m depois da pico paraná.

Victhor
Victhor 10/23/2018 13:47

Olá! meu nome é victhor é eu gostaria de saber quais são os riscos de subir o pico?

Ana Retore
Ana Retore 10/23/2018 23:00

Olá Victhor, tudo bem? Bom os riscos depende muito do planejamento e do preparo físico... Em relação ao planejamento, essa trilha pode ser feita em um dia só, mas ainda assim é bom começar ela na parte da manhã e, claro, dar uma olhada na previsão do tempo.

Ana Retore
Ana Retore 10/23/2018 23:03

Em relação ao preparo físico, acho que ela não exige muito. Talvez alguém sedentário sinta mais dificuldade, mas ela não é muito exigente. Tem alguns momentos que precisa se agarrar em raizes, galhos e pedras para conseguir subir, mas é só. Vale bastante a pena, é um lugar lindo!

Luan Paulo Martins Diogo
Luan Paulo Martins Diogo 10/19/2019 15:21

Sabem me dizer se consigo subir com minha cachorra lá? Ela é uma American Pitbull Terrier, ela é bem forte!

Renan Cavichi
Renan Cavichi 10/19/2019 16:03

Olá Luan, tem umas partes de esccalaminhada com ajuda de corda que talvez seja um pouco difícil pra ela... e tenha que ajudar! São trechos curtos... no mais tudo tranquilo, ela vai curtir a trilha.

Luan Paulo Martins Diogo
Luan Paulo Martins Diogo 10/21/2019 18:27

Valew meu amigo, obrigado

Ana Retore

Ana Retore

Videira-SC Oswego-NY Curitiba-PR

Rox
1589

Porque, no futuro, vou mostrar esse perfil para os meus netos 😊

Adventures Map
www.anaretore.com

2 Posts


3632 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruno Negreiros, Bruna Fávaro and 396 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Peter Tofte, Renan Cavichi and 150 others support the Together page.