AventureBoxExplore
Create your account
Escalada no Pico da Tijuca (Paredão Paraíso Perdido P3) | RJ

Escalada no Pico da Tijuca (Paredão Paraíso Perdido P3) | RJ

Escalada no Pico da Tijuca, ponto mais alto do Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro/RJ.

Climb

Tipo de Aventura: Escalada
Duração: 1 dia, 17/12/2019.
Onde: Pico da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ

Como chegar na via

A base da via Paredão Paraíso Perdido fica em uma saída à direita na tradicional trilha que liga o Largo do Bom Retiro ao Pico da Tijuca, no Parque Nacional da Tijuca (PNT). É só seguir a trilha normal, bem aberta e sem dificuldades técnicas e, no terceiro zig zag, ficar atento à uma rocha que estará do lado esquerdo. Essa rocha é um importante marco para a entrada à direita, subindo por meio da mata por cinco minutos, em uma trilha não tão aberta assim, até chegar à base da via, não muito distante.

Rocha que marca a saída á direita para a trilha que chega na base da via.

DICAS:

  • Chegue cedo pois é bem provável que alguma outra dupla também irá escalar essa via. O Parque Nacional da Tijuca abre às 8:00.
  • É uma via que exige um certo conhecimento técnico e de procedimentos.
  • Com qualquer sinal de chuva, saia da via.
  • Curta o visual.
  • Para acessar o croqui, compre o Livro: Guia da Floresta, Escaladas no Maciço da Tijuca.

RELATO

Desde criança eu tenho uma relação muito especial com o Pico da Tijuca. Da varanda da minha casa, mesmo morando no subúrbio do Rio de Janeiro, sempre foi possível avistar o ponto mais alto do PNT. Para mim, ele sempre foi uma referência geográfica e social da cidade em que moro. Lembro das inúmeras vezes em que olhei para o pico avaliar como estava o tempo no Parque, já que provavelmente eu estaria me direcionando para lá para fazer alguma trilha ou atividade ao ar livre. Essa relação fica ainda mais emocionante quando eu lembro que o Pico da Tijuca foi uma das primeiras trilhas da minha vida. Eu mal sabia o quanto as práticas outdoor se tornariam importantes para mim. Por isso tudo, eu estou imensamente feliz que o meu 20º relato na plataforma seja esse.

A escalada sempre foi vista como algo distante para mim. Atividade na qual eu dificilmente seria praticante, como mencionado na minha 1ª matéria aqui na plataforma, lida no link: https://aventurebox.com/bruno-negreiros/a-escalada1. Porém, com o avanço no processo de aprendizagem, eu comecei a entender o que me fascinava na nova prática. Eu simplesmente me encantava com a possibilidade que se abria de subir nos picos já conhecidos por novos ângulos e vivendo novos desafios. Também com a chance de subir em Picos que eu nunca subiria apenas caminhando (a Leste que me aguarde). Bom, lá estava eu, num dos lugares que mais significam na minha trajetória, só que agora, vencendo seis enfiadas para chegar no topo.

Eramos quartro participantes: eu, Gabriel, Menudo e Lucas. Um time muito empolgado e de amigos. Sou muito fã do Lucas e do Menudo desde a época do Curso Básico de Montanhismo e agora era uma honra estar escalando com eles em uma via tão bonita e clássica. Essa escalada foi uma loucura, já que era meio de semana e eu estava chutando o trabalho para ir. Cara, um convite desses não se recusa.

Começamos a escalada na rampa mais suja, abaixo do início das vias Magia Vertical e Caipirinha. A nossa primeira enfiada foi então até um platô próximo ao início das vias mencionadas. De lá, ancoramos, conversamos um pouco e seguimos para a esquerda. Já na segunda enfiada, a via segue por uma calha bem perceptível. Além das nossas duas cordadas, havia ainda uma outra dupla no local, o que tornou o processo um pouco mais lento. Tenho que confessar que essa primeira enfiada é linda e já proporciona o primeiro contato com o visual espetacular do Paredão e da cidade. Ela não é difícil, apenas um pouco aérea, até chegar em um platô seguro e firme, onde nos ancoramos em uma parada dupla.

Eu e Menudo erámos a dupla da cordada.

Após uma saída para a direita, a terceira enfiada segue reta, porém com agarras grandes e seguras. Nesse momento lembro de ter pensado o quanto é bom escalar nesse tipo de parede. As suas agarras proporcionam o sentimento de segurança necessário para iniciantes como eu e, ao mesmo tempo, existe o sentimento de estar subindo bem em linha reta. Nessa hora, eu me senti um escalador de filme...hahahahahah. Só quem escala sabe o sentimento que é colocar a mão em uma agarra grande. Nossa, como essa enfiada foi legal. A quarta enfiada também segue um padrão parecido, apesar de ter uma saída um pouco mais difícil e uma lance de domínio, ela segue sem muita dificuldade até a próxima parada dupla.

Na quinta enfiada vinha o crux. Eu suava frio, pois nunca tinha feito um 5º grau em uma via clássica e tão alta. Gabriel e Lucas sempre estavam na nossa frente, isso ajudava a ver como era o melhor procedimento a ser seguido. Após três escaladores, foi possível ver os melhores lugares para os pés e para as mãos. Lá fui eu, com movimentos suaves, passei. Confesso que não tive muitas dificuldades, o que me animou bastante. Fiquei muito feliz com o meu rendimento. Segui então para a direita até uma parada simples. Bom, seguimos mais uma enfiada pelo costão (com segurança) até o fim da via, onde comemoramos muito.

Comemoração pelo fim da via.

Só nos restava caminhar cerca de 20 minutos até o cume. Lá em cima, tiramos uma foto clássica com a identificação do pico e descemos pela trilha tradicional, passando pelo Largo do Bom Retiro e descendo a estrada até a saída do Parque. A realidade é que nada na vida é tão urgente quanto parece. Lembro de ter passado o restante da semana muito feliz e com o sentimento de que ter chutado a imensa carga de trabalho que estava nas minhas costas tinha valido muito a pena para viver aquela maluquice. É isso, sempre vale.

Cume do Pico da Tijuca.

Bruno Negreiros
Bruno Negreiros

Published on 03/20/2020 15:15

Performed on 12/17/2020

1 Participant

Gabriel Lousada

Views

454

5
Rafael Damiati
Rafael Damiati 03/20/2020 15:40

Essa via é um passeio mesmo! Belo relato!

Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 03/20/2020 16:04

Valeu, Damiati. Tô ansioso pelos seus relatos.

Clara Santo
Clara Santo 03/24/2020 07:19

Que visão linda!!! Perfeito 👏👏👏

Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 03/24/2020 09:41

Obrigado, Clara!

Bruno Negreiros
Bruno Negreiros 03/26/2020 10:03

Opa, Antônio. Tá na hora de voltar então quando tudo isso acabar!

Bruno Negreiros

Bruno Negreiros

Rio de Janeiro

Rox
3017

Engenheiro ambiental e montanhista com o sonho de contribuir para a disseminação dos esportes ao ar livre e de aumentar a conscientização ambiental e social no mundo outdoor.

Adventures Map
www.instagram.com/brunobnegreiros?r=nametag

9 Posts

See More

5032 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Renan Cavichi, Bruno Negreiros and 396 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Bruna Fávaro, Renan Cavichi and 150 others support the Together page.