AventureBoxExplore
Create your account
G.E.Sentinelas do Rio do Peixe - Aventura Senior Distrital

G.E.Sentinelas do Rio do Peixe - Aventura Senior Distrital

Iniciação em montanhismo para escoteiros na Serra do Imaruí.

Mountaineering Trekking Scouting

Quando criança, por volta dos 10 anos de idade, minha mãe me levou para participar do grupo escoteiro em Lages-SC, influênciada por um casal de amigos que tinha seus 2 filhos participando do grupo.

Recordo que participei pela primeira vez de uma atividade no sábado, no domingo já fiz uma caminhada bastante longa até o Parque Municipal, uma aventura e tanto para um gordinho.
Peguei gosto pela coisa e comecei a ir em todos os encontros, que religiosamente acontecem aos sábados a tarde em praticamente todos os grupos escoteiros do mundo.

Ainda naquela época, participei de um acampamento regional escoteiro em São Joaquim, em pleno inverno, com temperaturas negativas. Foram 5 dias sem tomar banho (só tinha água gelada) e o que mais me marcou foi uma das refeições feitas pelo cozinheiro da patrulha, macarrão na água fria com massa de tomate fria, depois desse ocorrido voltei para casa e não sai mais do lado do fogão enquanto minha mãe cozinhava, aprendi na marra.

Voltei traumatizado daquele acampamento, tanto é que algum tempo depois, atraído também pelo ínicio da adolescência e outras atividades, acabei deixando de participar do grupo. Mas como todos sabem, "Uma vez escoteiro, sempre escoteiro!!".

Em 2017, um colega de trabalho reativou o Grupo Escoteiro de Videira, o Sentinelas do Rio do Peixe, sabendo dos meus gostos por atividades ao ar livre me convidou para participar como Chefe Escotista. Desde então, na medida do possível e conforme minhas limitações, participo como voluntário, tentando fazer a garotada pegar gosto pela coisa e não desistirem tão fácil como eu fiz lá atrás.

Em junho desse ano, a Tropa Senior na qual faço voluntário foi convidada por outros grupos a participar da "Aventura Senior Distrital", um iniciação ao montanhismo, no Parque Estadual da Serra Furada, na localidade de Três Barras em Orleans - SC, com acampamento com vistas para o Canion Laranjeiras.

"O Parque Estadual da Serra Furada (PAESF) é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral criada em 20 de junho de 1980, por meio do Decreto nº 11.233. A área de 1.330 ha abrange os territórios municipais de Orleans e Grão-Pará. Paisagens exuberantes da Serra Catarinense podem ser observadas nessa região". Mais informações "http://www.ima.sc.gov.br/index.php/ecosistemas/unidades-de-conservacao/parque-estadual-da-serra-furada".

Quando fiquei sabendo do convite fiquei muito empolgado, talvez mais que os jovens, pelo fato de já ter acampado no Laranjeiras em outra oportunidade (Vide relato Bikepacking) e por fazer uma trilha que daria outra vista do Canion.
Nos preparamos, instruímos os jovens ao longo das reuniões sobre como montar um mochila, equipamentos indispensáveis, refeições e etc.

- AVENTURA SENIOR DISTRITAL

Nos encontramos com os demais grupos no portal da cidade de Orleans - SC, de lá fomos em comboio para a localidade de Três Barras, no interior do município, um deslocamento de aproximadamente 25km por estrada de chão. Chegamos na comunidade e logo fizemos o cerimonial de abertura (IBOA), recebemos todos os avisos e recados de como funcionária o final de semana.

Desse local seguimos uns 500m para um sítio de apoio, lá os jovens fizeram a troca dos uniformes e terminaram de se aprontar para então iniciar a caminhada. O Grupo Sentinelas do Rio do Peixe foi representado por 3 chefes e 4 Seniors.

Começamos a caminhada de fato as 9h da manha. O trajeto segue por uma estrada de chão por cerca de 6km, trajeto praticamente plano, algumas subidas e descidas leves, até realmente entrar na trilha. A paisagem das montanhas serviam de motivação e inspiração para os jovens.

O final da estrada de chão e início da trilha é marcado pela travessia do Rio Laranjeiras, nessa ocasião com água na canela, mas que em dias de chuva pode se tornar impraticável ou mesmo arriscado pelo volume de água.

Deste ponto em diante começam as subidas, a trilha no total tem 11km com D+ 1.165, sendo 85% dessa elevação consquistada nos últimos 5km da trilha. Como havia chovido bastante nas semanas anteriores, a trilha estava bastante enlameada e como a trilha é bastante pedregosa, estava um pouco mais difícil o deslocamento.

Durante a subida o grupo segregou, aqui começou a choradeira da garotada, o tempo foi passando, as subidas piorando e a dificuldade aumentando, parecia o filme do Shrek, quando eles vão para muito muito distante " falta muito?, já ta chegando? ta longe?" .
Até certo ponto estava engraçado, depois começou a ficar um pouco cauteloso, uma das chefes escotistas da nossa tropa, sem preparo, sem prática e com uma mochila pesada "arriou", não conseguia mais caminhar, ao mesmo tempo outra jovem do nosso grupo também começou a chorar. Já eram quase 16:00h, o tempo havia virado, se demorassemos muito mais para chegar ao cume teriamos que montar acampamento a noite e com possibilidade de chuva. Nesse momento, faltando cerca de 1,5-2km para o topo, peguei a mochila da outra chefe, coloquei nos ombros na frente e subi com 2 mochilas, chegando no topo apenas larguei os equipamentos e já desci para buscar a mochila da outra jovem, quando os alcancei, peguei a mochila e subimos todos juntos.

Na subida.


No total levamos quase 8h para completar a caminhada. Escolhemos o local de acampamento, como chegamos por último não conseguimos o melhor local. Montamos as barracas, descansamos um pouco e logo no ínico do anoitecer fizemos a janta. Os jovens fizeram sopa de agnoline, muito melhor do que janta dos chefes escoteiros.

Antes do anoitecer aproveitei para subir mais um pouco e apreciar a vista.

No centro da foto, ao fundo, fica o base do Cindacta em Urubici no morro da Igreja.

Ainda na noite fizemos o fogo de conselho com todos reunidos, um momento de descontração, fraternidade e amizade. No dia seguinte acordamos "cedo" para aproveitar o tempo e a vista, os jovens adoraram poder ver todo o caminho que percorreram no dia anterior, ficaram bastante orgulhosos e nós também por ter proporcionado e incentivado todos eles pelo caminho.

Dia amanhecendo.

Seniors, Guias e Chefes.

Vista Lateral para o Canion Laranjeiras.

Em 2017, quando acampei no Canion Laranjeiras com acesso por Bom Jardim da Serra - outro ângulo.

Voltamos para o acampamento, arrumamos as coisas e começamos a descida por volta das 10h. A descida toda com as paradas para lanche levou em torno de 5h. No sítio de apoio trocamos de roupa e voltamos para Videira.

CONSIDERAÇÕES

A trilha para pessoas que já estão habituadas pode ser considerada de nível moderado, para uma primeira experiência em montanhismo para grande parte de todos os jovens e alguns chefes escotistas o nível foi bastante difícil pela altimetria acumulada. O grupo que organizou poderia ter escolhido uma trilha mais fácil, ou não.

Foi uma experiência bastante gratificante poder conduzir e orientar os jovens do nosso grupo na primeira experiência em camping "selvagem" e auto-suficiente. Mesmo com a dificuldade da caminhada todos eles sairam com vontade de explorar outras trilhas e outros canions e ficaram bastante orgulhosos com o seu feito.

O fato que mais chamou a atenção foi o nível de despreparo físico da grande maioria dos jovens, com sinais de sobrepeso e até mesmo sedentarismo.

Precisamos encontrar maneiras de incentivar nossos jovens para realizar atividades físicas, atividades ao ar livre, hábitos saudáveis. Por isso toda aventura aqui da plataforma que envolvem crianças merece um destaque e merece ser lida com atenção.

Alberto Farber
Alberto Farber

Published on 07/02/2019 17:20

Performed from 06/08/2019 to 06/09/2019

Views

1299

1
Ronaldo Morgado Segundo
Ronaldo Morgado Segundo 10/15/2019 14:12

Parabéns Alberto! Nossos escoteiros estão precisando mais disso, de contato com a natureza, voltarmos a essência do escotismo. Parabéns a todos que participaram da aventura! Sempre Alerta!

Alberto Farber

Alberto Farber

Videira - State of Santa Catarina,

Rox
229

Engenheiro Agrônomo, apaixonado por esportes e por qualquer tipo de atividade ao ar livre.

Adventures Map

183 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Fabio Fliess, Peter Tofte and 385 others support the Minimum Impact Manifest