AventureBoxExplore
Create your account
Um experimento médico

Um experimento médico

Após quase 2 horas mergulhando no rebocador Vega o Dr. László Mocsári fez um experimento para detectar bolhas no organismo dos mergulhadores

Diving

Veranico de maio em Salvador, Bahia.

Maio é um mês difícil para mergulhos em Salvador. O vento aumenta, chuvas são constantes e sucessivas frentes frias dificultam muito o mergulho,

Porém o sábado amanheceu promissor. Tradicionalmente uma semana de maio faz tempo bom, conhecido como o veranico de maio. Partimos entusiasmados para Itapoã, para novas filmagens no belíssimo Degrau do 4 Rodas, excelente ponto de mergulho (veja as imagens maravilhosas no relato "Degrau do 4 Rodas").

A meio caminho o motor direito da lancha perdeu potência. Eu e Jorge descemos do fly deck para descobrir uma fumaça negra saindo do compartimento do motor. Uma flange do turbo do motor direito arrebentou.

Só restava dar meia volta navegando devagar com apenas um motor. Não havia como consertar. E aquele dia lindo, o mar de tapete, mar de almirante. Que mergulho teríamos em Itapoã! Sniff...

Mas não perdemos a viagem. Decidimos cair no Rebocador Vega, já dentro da Baía de Todos os Santos. A maré não era a ideal mas ao menos era de enchente, o que limpa a água.

Desci primeiro. A âncora caiu bem na frente da proa do Vega. Boa mira do László.

Subi para o convés principal e prendi na murada um cilindro de reserva de Oxigênio (bail out usado em emergências). Na volta, antes da subida o resgataríamos. Aguardei o László que descia com a filmadora.

Após sua chegada entramos no rebocador. É um treino interessante de mergulho técnico. A brincadeiera é percorrer o interior da embarcação sem levantar suspensão o que faria a visibilidade zerar (como se nadasse numa nuvem de poeira).

Já temos até lagosta morando no rebocador, entre o casco e o fundo de areia. Estes naufrágios artificiais rapidamente se tornam santuários da vida marinha. Profusão de pequenos peixes ao redor. Um belo ouriço rei percorria lentamente o convés do Vega (uma das ultimas imagens do vídeo anexo).

Após quase 2 horas iniciamos a subida. Tivemos que fazer cerca de 40 minutos de descompressão, que são paradas que permitem que o gás inerte (Nitrogênio e/ou Hélio) saia do organismo sem formar bolhas no sangue e nos tecidos do mergulhador causando danos (doença descompressiva).

Ao subirmos na lancha encontramos as embarcações da Shark Dive e da Águas Abertas, conhecidas operadoras de mergulho de Salvador que estavam aproveitando a parada de maré cheia. O pessoal do mergulho recreativo nos olha como se fossemos astronautas devido a quantidade e a diferença dos equipamento que usamos (rebreathers). Se um alien saísse da água chamava menos a atenção.

O catamarã Bucaneiro da Shark Dive. Ambas as embarcações estão sobre o rebocador Vega.

Comprimentamos os amigos e brincamos. O Waltinho da Shark Dive descobriu um novo ponto profundo na Baía de Todos os Santos que propus chamarmos de Buraco do Waltinho.

Após László subir e se desequipar iniciamos o experimento médico. Deitei primeiro na cabine e ele com um probe ligado por fio a um smartphone começou a examinar com ultrasom meu coração e a veia cava. A imagem da ultrasonografia estava nítida na tela do celular! O que é um trambolho num consultório de uma clínica de imagem se resumia a um celular e ao probe ligados por um fio. Maravilha da tecnologia. Tudo fica menor e mais portátil.

László (que é anestesista, intensivista e médico hiperbárico) em seguida deitou e se auto examinou.

Durante o exame não foram detectadas bolhas em nenhum de nos. Um experimento interessante que devemos repetir nas próximas saídas.

O mergulho, especialmente a maiores profundidades e por mais tempo (o chamado mergulho técnico) envolve alterações fisiológicas no corpo humano bem mais pronunciadas que no mergulho recreativo (que tem profundidades e tempos menores). Estes experimentos podem trazer informações interessantes para o campo médico e do mergulho.

O vídeo anexo é muito legal especialmente para quem curte medicina e mergulho!

Peter Tofte
Peter Tofte

Published on 05/23/2021 22:57

Performed on 05/22/2021

Views

130

Peter Tofte

Peter Tofte

Salvador, Bahia

Rox
2328

Carioca, baiano de criação, gosto de atividades ao ar livre, montanhismo e mergulho. A Chapada Diamantina, a Patagônia e o mar da Bahia são os meus destinos mais frequentes.

Adventures Map

3 Posts


381 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Peter Tofte, Bruno Negreiros and 395 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Peter Tofte, Bruna Fávaro and 149 others support the Together page.