AventureBoxExplore
Create your account
Serra Fina - Lição pra Vida

Serra Fina - Lição pra Vida

Travessia da Serra Fina em quatro dias com o grupo Trilhadeiros

Mountaineering Trekking

Serra Fina, essa aventura começou a dois anos atrás e eu nem percebi, quando entrei no grupo Trilhadeiros, vindo de uma paixão, chamada bike que denomino “a minha magrela de 29” acabei dividindo o meu coração com essa novapaixão que se chama “trekking” e ano que vem eu faço o meu triângulo amoroso com minha “poderosa”, bom isso é outro assunto, voltando a SF, ouvia sempre falar nessa travessia e suas belezas e dificuldades, nem imaginava um dia poder realiza-la, tudo para mim era muito distante, menos o sonho, mais o meu objetivo era a linda travessia da Serra dos Órgãos, que realizei e fiquei ainda mais apaixonado pelo trekking, daí em diante, comecei a me preparar para outras travessias e trips, adquirindo conhecimentos técnicos, desenvolvendo habilidades, testando equipamentos e claro, condicionamento físico, pois a minha intenção era chegar bem em todos os aspectos para poder realizar uma boa travessia e como digo para os meus amigos “quero apreciar cada passo do caminho”, e quando vi já estava totalmente envolvido por ela , “Serra Fina”.

O dia D vem chegando, informações que terão muitas pessoas nessa data, mais nada disso tira minha expectativa, resolvi estar de peito e aberto e receber o que a Mãe Natureza me reservar, revejo equipamentos, estudo o percurso, alimento, enfim tudo que envolve essa travessia, o grupo está animado e companheirismo não falta nos Trilhadeiros.

Partimos de Sampa a Passa Quatro todos animados e ansiosos, começamos a subir a trilha logo de madrugada junto com outros grupos que ali também estavam, paramos na Toca do Lobo, me senti em casa, rsrs, enchemos nossas garrafas de água e seguimos montanha acima, logo chegando no Quartzito, a montanha nos dá um “bem vindo , aventureiros”, com seu vento gelado, céu ainda estrelado visão magnífica de se ver o crepúsculo, experiência ainda não provada por mim. Por volta das 6 da manhã o nosso astro maior Sol, começa a nos envolver com seus raios nos enchendo de energia e esperança, “mais um dia meus amigos”.

Manhã ainda gelada mais muito linda, assim fomos avançando passo a passo em rumo ao nosso objetivo do dia , Capim Amarelo. O grupo que naturalmente foi se dividindo e ajustando, o que é normal, porém unidos no mesmo objetivo, Felipe Franco e Claudinha sumiram em nossa frente como se deslizassem sobre a montanha. O suor começa a escorrer pela nossa fronte, simbolizando que a conquista não seria nada fácil. Enfrentamos degraus escorregadios cordas, trepa pedras , até que atingimos o cume do Capim Amarelo, ufa até que enfim cheguei e logo fomos achando os poucos lugares que tinham para acampar, o cume era nosso !!!

Vista do cume do Capim Amarelo !

Todos chegaram bem, nos reunimos em um bate papo e tomamos um café, alguns muito empolgados e com energia de sobra e estrategicamente após se alimentarem resolveram seguir adiante, Felipe Franco, Claudinha, Alan, Araguaci e Danilo Psico, foram em sentido a Pedra da Mina, eu parei com o resto do grupo, pois queria apreciar cada minuto daquela primeira conquista, me sentia muito bem e com energia de sobra, porém o meu objetivo era curtir aquele dia no Capim Amarelo e assim o fiz. Ficamos lá, Sebastião o terapeuta das montanhas, Alexandra, Boney, Talita, Adriane a nossa fotógrafa, Ágata e a dupla Diogo e Thiago.

Levantamos de madrugada enquanto os outros grupos ainda dormiam e seguimos em rumo a tal esperada e desejada Pedra da Mina, logo de cara uma ribanceira infernal, que derrubou eu e o amigo Thiago por diversas vezes, lembrando que aquele dia seria bem difícil, fomos ladeira abaixo, até atingir o meu mais difícil obstáculo o tal do bambuzal, “mestre da natureza “ que me ensinou que não adiantava força e sim sutileza, cada vez que esquecia ele me lembrava e me jogava no chão novamente como uma criança mal educada, até eu aprender a lição.

Um sobe e desce danado mais segui adiante junto com o companheiro e amigo Boney, entre conversa e descanso apreciávamos a toda forma da natureza em seu esplendor, seguimos até o Maracanã , repomos as energias e seguimos em frente, Boney, Talita, Adriane e Thiago parte do grupo reunido e rumo a minha tão desejada Mina ! . Novamente o raiar do dia enchia meu coração de esperança e energia, como se eu absorvesse cada raio de sol em meu corpo , me sentia mais forte e confiante a cada passo, passamos pelo Melano, Cachoeira Vermelha e através do rádio já sabíamos que o casal “ The Flash” , Felipe Franco e Claudinha já tinham atingido o cumê da Pedra da Mina, o grupo que tinha saído no dia anterior Alan,Araguacy e Danilo Psico, se empolgaram na Cachoeira Vermerlha e esqueceram de seguir adiante. Eu, Boney , Talita , Adriane e Thiago seguimos até o Rio Claro onde paramos pra uma pausa e repor o tão precioso líquido da vida , água.

Talita , Adriane e Boney, no acampamento do Maracanã !

Mina a frente, sinto meu corpo com adrenalina a mil , precisava descarregar, não pensei duas vezes cheguei aos seu pés e pedi permissão para conquista-la , levantei a cabeça e escutei o sussurrar do vento em meus ouvidos, “com o suor de seu corpo e esforço, seria sua ! “, como queira, pedi licença ao meu amigo Boney, e não sei de onde a energia aflorou, subi muito rápido mais apreciando e suando a cada passo, até atingir o tão desejado cume, “serás minha por um dia” . Ali permaneci igual uma criança quando ganha um brinquedo novo , pra lá e pra cá , andando ,fotografando, observando, amando e batendo babo com os companheiros e estranhos, mais todos unidos pela aquela sensação estranha de alegria e estase de quem sobe montanha conhece. O grupo foi chegando aos poucos, a nossa querida e companheira Alexandra que nasceu pra cuidar dos outros foi auxiliando a tão corajosa Ágata, que a cada dia se superava. E ali permaneci dia e noite me saboreando cada pedaço dela .

Totem na Mina e ao fundo o parque do Itatiaia !

Raiar do sol no dia seguinte , Boney com precisão militar, as 7:15 saiu olhou pra mim e disse vamos, eu não tinha dormido bem acho que a adrenalina ainda corria pelo corpo e não conseguia me desligar, sabia também que era importante partir o mais rápido possível , afinal o objetivo era agora os Três Estados, Boney e Alan, partiram eu fiquei um pouco atrás engoli umas castanhas e mel e logo segui, acelerei o passo desci a Mina, parei no final da descida e me virei , olhei pra ela e agradeci por aquele dia tão maravilhoso , Ruah a frente encontrei o Boney e Alan e seguimos juntos pelos charcos e capim como em um labirinto, Boney e Alan andavam como se conhecessem cada metro daquele lugar, eu adorava quando o Boney enchia o pé de lama até as canelas, pena que não dava tempo de filmar, e assim avançamos o vale até chegar novamente a subir outro morro e deixar o Ruah para trás com seu labirinto e charco cheio de gelo ainda, mais uma experiência pra mim.

Alan e ao fundo o vlae do Ruah !

Avançamos rumo Cupim de Boi, envolvido na minha maior dificuldade o terrível bambuzal novamente como mestre da natureza, volta e meia me castigava como criança mal educada, lembrando não use a força e sim a sutileza, apanhei diversas vezes como moleque rebelde , até me reeducar e passar por ele rompendo onde era necessário e agachando quando ele mandava. Paramos no vale do bambuzal para merecido descanso , eu me sentia um pouco fraco , não tinha me alimentado direito, o amigo Alan, dividiu um pedaço de salame comigo e com o Boney, comi rapidamente e engoli mais umas castanhas, água e gel, o casal The Flash, já tinha atingido o cume dos 3 Estados e garantido de certa forma as áreas de camping junto com uma empresa de turismo.

Logo nos recompomos e fomos montanha acima novamente, através de degraus cheios de lama, pedras escorregadias, novamente não sei de onde a Mãe Natureza me enche de energia e renasço novamente , com licença Boney, preciso descarregar essa energia e sigo montanha acima passo a passo quase sem descanso seguido logo atrás pelo Alan , mais uma vez, cume atingido , pra mim aquele também era uma novidade não conhecia e achava engraçado uma hora estava no Estado Maravilhoso Rio de Janeiro, outra hora estava no hospitaleiro e belo estado de Minas Gerais e por fim no meu grandioso estado , terra de bandeirantes gente corajosa e trabalhadora a que tenho orgulho de ser filho, São Paulo !

Danilo Psico, Alan e eu !!

O grupo vem chegando aos poucos muito bate papo e alegria nos reunimos para a chegada da nossa amiga , organizadora , corajosa e com um coração de mãe, Alexandra , brindamos a sua chegada e minutos depois a pessoa que mais se superou nessa jornada Ágata, daí em diante foi pura alegria, fotos, e sessões de massagem do nosso terapeuta Sebastião , que não engana esse Lobo Velho aqui, pois quem só recebia massagem eram as meninas do grupo , a dupla Diogo e Thiago continuavam a alegrar o grupo com suas brincadeiras, Danilo Psico sempre muito inteligente e curioso batia papo com todos. Assim mais um dia se passou, eu sonhava de olhos aberto vendo o parque do Itatiaia bem próximo , meu novo objetivo pro ano que vem.

Próximo objetivo a vista , Itatiaia

A noite chega e vamos nos recolher, o céu lindo estourou em estrelas e planetas que só de fechar os olhos consigo sentir e imaginar de tão forte que ficou marcado em minha memória , se a Mina marcou o meu coração o céu dos Três Estados gravou na minha memória .

Minha melhor noite, dormi bem, e sabia que o dia seguinte seria sem correria, levantei e acordei os amigos ao redor ao som de Willie Nelson , tomamos um café , bom bate papo e risadas, Boney pra variar como em toda trip saiu como um raio, acredito que é a característica dele, sempre precisa caminhar sozinho pensando na vida , que Deus te abençoe meu amigo !!

Boney planejando algo !

Seguimos em caravana tudo misturado, grupos dos Trilhadeiros , com o Fulvioooo, Arie, Case e algumas companhias de turismo com seu Sherpas sempre muito simpáticos e prestativos, gente que vive da montanha. Mesmo sendo o último dia não foi fácil , descidas difíceis , um sobe e desce danado e claro mais uma montanha pra subir Alto dos Ivos, essa era pra me despedir , estava bem alimentado e descansado subi bem, fiquei atrás de um garoto Sherpa, me deu até dó de ver aquele rapaz que andava curvado cambaleando de um lado pra outro com uma carga de 45 kg, nas costas , a cada passo parava pra respirar pois a subida era forte e como forma de respeito e admiração permaneci atrás dele até o final da subida , garoto trabalhador que mora na cidade de Cruzeiro em SP, e conversamos um bocado , a cada passo e degrau de subida eu achava que ele não ia conseguir e ficava imaginando como poder ajuda-lo, engano meu, ele subiu até o final, quando chegou em um trecho de escalaminhada ele parou pra respirar um pouco e beber água, como estava muito cheio eu tomei a frente e segui o meu rumo montanha acima, cume atingido encontro Diogo, Talita (com respeito parece uma formiga atômica, rápida , forte e bonita) e Adriane seguimos num sobe e desce danado pelos corcorutos a frente e novamente o meu mestre a frente “Bambuzal”, pra deixar marcado pro resto da vida , “ que devemos nos curvar e ser flexíveis quando necessários, e romper os obstáculos da vida quando assim se fizer necessário”.

Adriane, saindo dos bambuzais !!

Alexandra saindo dos bambuzais !!

Sherpas !!

Depois em diante foi um banho de floresta como eu adoro, diminuo ritmo, sinto o aroma das plantas ao meu redor me banho com suas folhas tocando em meu corpo até o final da trilha.

Obrigado Serra Fina, lição pra vida temos que ser “ humildes e grandes de acordo com a necessidade “.

Agradeço a todo o grupo do Trilhadeiros por tornar esse meu sonho em realidade em especial a amiga Alexandra, organizadora e minha apoiadora desde o início da minha jornada no trekking , Henrique Boney o meu amigo e professor paciente , Felipe Franco e Claudinha o casal “The Flash , para poder proporcionar o acampamento nos 3 cumes, tão disputados, Sebastião , Talita, Ágata, Adriane por registrar momentos tão especiais com sua sensibilidade e olhar de fotógrafa, a dupla mais engraçada e amigos Diogo e Thiago, Alan e Araguacy pela companhia e pareceria nas cervejas pós trilhas e Danilo Psico pela alegria e irreverência que só ele tem.

A minha família que soube respeitar esse desejo aventureiro que existe dentro de mim.

Deus por me dar saúde e amigos .

Que venha a próxima !! Trilhadeiros !! Montanha !!!

William
William

Published on 06/19/2017 20:37

Performed from 06/15/2017 to 06/18/2017

2 Participants

------------------------- Dri @Drilify

Views

2490

4
Suelen Nishimuta
Suelen Nishimuta 06/20/2017 20:52

Muito bom o relato da Serra Fina! :) Está na minha lista.

Luiz Carlos G Lira
Luiz Carlos G Lira 06/21/2017 08:14

Meus parabens amigo... sucesso.

-------------------------
------------------------- 06/21/2017 10:41

super parabéns velho lobo, relato de coração.

Jéssie S. Almeida
Jéssie S. Almeida 07/05/2017 03:42

Parabens :D, lindo o relato.