AventureBoxExplore
Create your account
Longboard Surf | Praia Brava de Camburi Ubatuba

Longboard Surf | Praia Brava de Camburi Ubatuba

Trilha, Surf de Longboard Clássico e Camping no Litoral Norte de São Paulo. Praia de Camburi e Praia Brava de Camburi.

Surf Trekking

O surf de longboard há alguns anos ganhou um papel importante em minha vida, uma forma manter uma atividade física constante e intensa para trazer equilíbrio para vida profissional na área de TI e Educação. A conexão com o mar me traz paz e a possibilidade de explorar novos lugares, culturas e conhecer pessoas de bem com a vida em sua maioria.

Desde de que comecei a praticar o Surf Clássico de Longboard no Litoral Norte de São Paulo, sempre ouvimos falar da Praia Brava de Camburi, uma praia no norte de Ubatuba, quase na divisa com Paraty no Rio de Janeiro.

A praia com uma onda forte que começa "gorda" e termina em uma sessão rápida e cavada, funciona com ondulações de Sul e Sudeste com mais de 1.0 na boia. O acesso é feito somente por trilha ou barco e não possui nenhuma infraestrutura. Deserta e rodeada de verde é um destino que atrai os aventureiros apaixonados pelo mar.

Eu e Rafael Marino há mais de um ano tentamos agendar uma surf trip para conhecer a Brava de Camburi e dessa vez todos os planetas se alinharam. Rsrs

Saímos no sábado de manhã de Caraguatatuba com as mochilas cargueiras e as pranchas, algo não muito comum juntar o material de acampamento, cozinha de camping e os equipamentos de surf e o boot. :D

Seguimos pela estrada Rio - Santos até a Cachoeira da Escada, perto da divisa com Paraty e descemos a estrada para a Praia de Camburi, um lugar que fez parte da minha infância. Meus pais, por mais de uma vez, nos levaram para acampar por cerca de 10 dias nessa praia com amigos e rodas de violão. Mais de 20 anos depois lá estava eu com novos objetivos e amigos.

O Camping Ypê onde acampávamos continua o mesmo, areia, árvores, um banheiro simples e bem de frente com a praia. Novas árvores chapéu de sol agora fazem parte do cenário da orla, mas junto com elas uma série de mesas, cadeiras, quiosques e músicas daquelas legais.

Fiquei olhando o mar por alguns minutos e assistindo uma série de lembranças passarem em minha mente, agradeci por ter vivido aqueles momentos e poder estar criando novos nesse lugar lindo.

O plano inicial era acampar na Brava de Camburi, mas descobrimos que não havia acampamento na praia e o camping selvagem era proibido. Armamos acampamento no Camping Ype em Camburi, esperamos a noite, tiramos algumas fotos noturnas com a técnica de light painting e preparamos um jantar, a clássica polenta que aprendi com o Guilherme Cavallari, mas com algumas incrementadas que tomei a liberdade fazer: calabresa, paio, azeitonas e molho bolonhesa. No prato: queijo parmesão e batata palha. (Surfar cansa gente, tem que comer bem rsrsr).

Acordamos antes do sol e partimos para pegar o primeiro horário do surf. Levamos o material de cozinha para preparar um almoço, roupas de borracha, quilhas e equipamentos fotográfico. Uma trilha relativamente curta até a Brava... mas carregando os longboards a trilha que deveria levar 20 minutos levou quase o dobro e parecia não ter fim, rsrs haja braço!

Logo depois de passar uma pequena praia de pedras, que talvez na maré seca tenha um pequeno pedaço de areia, subimos mais alguns metros e tivemos a primeira vista da Praia Brava.

Ômeupai... desce essa pirambeira logo para surfar essas ondas! rsrs.

As ondas estavam com séries de 0.5 a 1 m. Normalmente prefiro ondas menores para desenvolver o cross stepping e o noseriding do estilo clássico do longboard, mas as ondas rápidas e pesadas da Brava estavam convidativas para o surf.

Caímos no canto esquerdo da praia e tomamos uma surra da arrebentação, uma correnteza e as séries constantes não estavam muito amistosas para os pranchões. Saímos, voltamos para praia e seguimos para o lado direito onde um canal parecia mais tranquilo para entrar.

Dito e feito, a entrada pelo canto esquerdo nos levou direto para trás da arrebentação, nem precisa molhar o cabelo. :D

Quase sem braço, pegamos algumas das séries com quase 1m, onda rápida com parede curta que ganha uma sessão rápida no inside. Um daqueles dias bem vividos, praia deserta, cerca de 10 pessoas na água que vieram de barco e a mata verde e intensa ao redor. Almoçamos e fizemos mais uma sessão.

Surf em dia, retomamos o caminho de volta pela trilha para pegar o carro no camping.

Cansaço extremo em carregar os logs pela trilha! Creio que a melhor opção em uma próxima seja acampar no Camping Ypê em Camburi e ir de barco ou remando para aproveitar mais o surf, perdemos muita energia carregando os pranchões.

Missão cumprida e mais um marcador no mapa de aventuras! Aloha! :)

Obrigado pela leitura e até a próxima aventura!

Renan Cavichi
Renan Cavichi

Published on 10/07/2018 18:27

Performed from 09/22/2018 to 09/23/2018

1 Participant

Rafael

Views

3536

2
Peter Tofte
Peter Tofte 10/11/2018 13:10

Muito legal Renan! Local lindo! Boa aventura. Interessante vc voltar para o mesmo local onde acampava com os pais 20 anos atrás...As tartarugas sempre voltam para a praia onde nasceram kkkk.

Renan Cavichi
Renan Cavichi 10/16/2018 14:57

Hahaha verdade Peter! Obrigado! Uma coisa engraçada de voltar aos lugares depois de muito tempo, quando era criança, é a sensação de que o lugar encolheu haha na minha lembrança tudo era muito maior.

Renan Cavichi

Renan Cavichi

Caraguatatuba - SP

Rox
4853

Apaixonado por atividades outdoor e aventuras. Explorar as belezas naturais do nosso mundo na companhia dos amigos é uma das minhas maiores felicidades na vida.

Adventures Map
www.linkedin.com/in/renancavichi

5 Posts

See More

6166 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruna Fávaro, Fabio Fliess and 393 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Fabio Fliess, Bruna Fávaro and 148 others support the Together page.