AventureBoxExplore
Create your account
Trilha Inca / Machu Picchu - Peru

Trilha Inca / Machu Picchu - Peru

Nosso primeiro trekking internacional, onde percorremos os 45 Km da Trilha Inca até Machu Picchu em 4 dias. Uma viagem inesquecível!

Trekking Mountaineering

Hoje, quando escrevo este relato, faz 3 anos desde que fizemos a Trilha Inca. Escrever sobre essa experiência me faz lembrar momentos especiais com amigos e montanhas.

Saímos de Caraguatatuba, no dia 09/07/2011, eu, Mariana, Américo e Mariane para encontrar com Jeff no aeroporto de Guarulho de onde partimos para La Paz, na Bolivia.

Depois de passar a noite em La Paz, seguimos para Copacabana as margens do Lago Titicaca, onde encontramos os amigos Mario Nery e Elque que estavam viajando pela Bolivia e nos acompanharam em uma visita a Isla Del Sol. De lá, seguimos viagem para Cusco onde iriamos nos preparar para iniciar a trilha.

Não conseguimos passar despercebidos pelo "mal da altitude", a Mari, ao chegar em La Paz, começou a se sentir mal e em Copacabana teve de tomar soro no hospital local para se recuperar.

Depois de dois dias encantados com Cuzco, todos recuperados e adaptados ao clima, encontramos com nosso guia Jim Salas que nos passou as primeiras orientações para o início da Trilha.

1º Dia

Na manhã do dia 14, acordamos bem cedo, por volta das 5h30 para encontrar com Jim no hostel onde estavamos hospedados, próximo ao centro de Cuzco, de lá, seguimos para Ollantaytambo, onde encontramos com os porteadores Quechua que iriam nos auxiliar. Tomamos um café na cidadezinha escondida entre as montanhas e seguimos para o local onde iniciarimos o trekking.

A Trilha Inca, começa em um posto de fiscalização onde todos são cadastrados e somente podem fazer a trilha com guias credenciados.

Depois de acertar a papelada, demos início a tão esperada jornada! o/. Essa sensação de dar os primeiros passos em lugares desconhecidos, em um ambiente com montanhas que te fazem envergar a coluna para ver os picos nevados e com uma cultura mágica por todo caminho é fantástica.

A trilha começa em uma ponte que cruza o rio Urubamba, e logo nas primeiras horas já começamos a conhecer as Ruínas Incas e toda grandiosidade do vale.

Caminhamos por volta de 11km no primeiro dia, com uma pausa para o almoço e descansos. Os porteadores sempre seguiam na frente e, para nossa surpresa no começo, sempre chegávamos ao ponto de encontro para os almoços e acampamentos com toda estrutura montada.

Entre eles estava um cozinheiro que preparava refeições deliciosas, e ainda com cardápio separado para Mari, que é vegetariana, luxos que não estávamos acostumados em nossos perrengues rsrsrs. Confesso que cheguei a ficar um pouco desconfortável com todo esforço que era feito para nos receber tão bem.

Durante a caminhada levamos apenas os bastões de caminhada, uma mochila pequena com alguns lanches e algum agasalho.

É notável que equipe do Jim e os demais guias da região são bem preparados para proporcionar uma experiência única para quem faz a trilha. Todo esforço de logística e preparação é assumida por eles, para que todos aproveitem ao máximo o percurso entre as montanhas. Por isso considero uma trilha fácil, apesar disso depender das experiências anteriores de cada um.

Ao final do dia chegamos em nosso primeiro acampamento. Jantamos na tenda preparadas por eles e fomos descansar. Os acampamentos são meus pontos preferidos, pude curtir muitas fotos com céu forrado de estrelas, montanhas nevadas e barracas. Eu amo essa vida! :D

2º Dia

Tomamos o café da manhã enquanto era levantado o acampamento. Mais uma vez os porteadores mostraram toda disposição e não pareciam sentir nem um pouco a altitude e o cansaço. De baixa estatura com passadas rápidas e fortes, seguiram na frente falando a língua Quechua que obviamente não entendíamos uma só palavra. Me lembrava muito a descrição de um Hobbit dos contos de Tolkien! (:

O segundo dia é o mais pesado do trekking, saímos do acampamento em 3.000m de altitude para o ponto mais alto da trilha com 4.300 e lá vai fumaça! Foi a primeira vez que senti a falta de oxigênio na trilha, o ritmo era lento mas compensado pela beleza do lugar.

Descansamos e fizemos algumas fotos no "passo da montanha", conhecida como Abra de Warmihuañuska (Passo da mulher morta), o ponto mais alto da Trilha Inca.

Depois de tomar um merecido vinho com outros trilheiros que também comemoravam sua conquista, seguimos em frente por mais um grande vale, onde era possível avistar praticamente um dia todo de trilha. Nunca vou esquecer essa vista!

3º Dia

No terceiro dia, passamos por diversas ruínas Incas e alguns pequenos lagos escondidos no alto das montanhas. Tivemos sorte com nosso guia, o Jim, um torcedor fanático do Galo, casado com uma brasileira e super gente fina.

Além de falar super bem português, conhece profundamente toda a região. Conta as histórias e explica todos os lugares com muita paixão. O Jim, sem dúvida, foi um cara fundamental para tornar essa experiência tão legal.

No final do terceiro dia chegamos ao último acampamento, um lugar fantástico que fica alguns quilômetros de Machu Picchu. De frente ao acampamento, uma cordilheira de montanhas nevadas de tirar o fôlego. Passei um bom tempo hipnotizado por aquelas montanhas enquanto a noite chegava, para ser sincero, esse lugar foi o mais mágico de toda trip para mim, mais que Machu Picchu inclusive.

Ao longe, viamos uma tempestade no cair da noite, não pegamos chuva durante a trilha, mesmo nos últimos dias em que começamos a entrar em uma parte da trilha de clima mais tropical. As matas lembravam muito as nossas do Brasil, com a diferença de algumas montanhas muito ingrimes e altas.

Nesse mesmo acampamento pela manhã, para minha surpresa, conseguimos avistar o Salkantay, lindo, nevado e com os primeiros raios de sol do dia. Foi amor a primeira vista! :) Consegui fazer algumas fotos no melhor horário da manhã e prometi para mim mesmo um dia visitá-lo de perto.

4º Dia

No último dia da trilha começamos a descer, voltamos a ver alguns vale cortados pelo mesmo rio que passa aos pés de Machu Picchu. Muitas áreas de plantações incas nas montanhas e algumas ruínas.

No final da tarde, chegamos na Porta do Sol, onde pudemos ver pela primeira vez as ruínas de Machu Picchu, uma vista linda para um final de trilha.

Chegar nas ruínas depois de ter passado 4 dias imerso nas histórias, lendas e lugares preservados há centenas de anos, tem um significado diferente. Acredito que não deva ser a mesma sensação de pegar um trem, subir a montanha de ônibus e ficar esbarrando em um monte de gente para tirar uma foto :/

Depois de mais alguns quilômetros estavamos nas ruínas de Machu Picchu, sentados, com a sensação de missão cumprida e admirando esse lugar mágico. Não é a toa que é um dos trekkings mais conhecidos do mundo e a "Mecca" de muitos aventureiros.

Depois de um bom descanso, fizemos uma parada no posto de vigilância para registrar nossa saída da trilha e fomos para a cidade de Aquas Calientes, que fica aos pés da montanha. Tomamos um longo e bom banho, conheçemos a cidade e no dia seguinte regressamos para Machu Picchu para conhecer tudo com Jim.

Mais descansados, pudemos conhecer a cidade toda e aproveitar mais um pouco do conhecimento do Jim sobre a região e a cultura. Confesso que a quantidade de gente tira um pouco do encanto, mesmo assim vale a pena.

A tarde voltamos para Aquas Calientes, almoçamos e conhecemos mais um pouco do vilarejo. Mais tarde pegamos o trem de volta para Ollantaytambo e de lá para Cusco.

Foi uma experiência fantástica, caminhar por vales, montanhas nevadas e conhecer de perto a cultura Inca é algo fascinante. Não deixe de ir se tiver oportunidade. De longe, o melhor trekking que já fiz até hoje.

Boa noite! Boa trilha! ;)

Renan Cavichi
Renan Cavichi

Published on 10/23/2014 22:34

Performed from 02/03/2011 to 03/02/2011

2 Participants

Jeff Almeida Mariana Ricatieri

Views

6336

22
Celina
Celina 01/19/2016 12:36

Renan, que lindas fotos! Estou indo para Macchu Pichu agora no final de abril de 2016. Vou fazer a trilha inca curta e confesso que estou um pouco apavorada com as ribanceiras...a trilha é muito estreita? Dá para percorrer tranquilamente?

Renan Cavichi
Renan Cavichi 01/19/2016 17:54

Oi Celina, pode ficar tranquila rsrs! Pra ser sincero achei a trilha bem fácil, apesar disto ser um pouco relativo, nenhum perigo, a trilha é bem segura! Você vai curtir demais pode ter certeza! :)

Claudio Luiz Dias
Claudio Luiz Dias 02/01/2016 08:20

Celina, vou fazer a trilha de 4 dias. Começo dia 28 de abril. Talvez estaremos em Cusco no mesmo período. Boa viagem...para nós kkkk. abraço

Camila Casarotto Martins
Camila Casarotto Martins 09/15/2017 23:27

Oi Renan! Obrigada pelo relato! Será que ainda rola reservar com o Jim? Ele trabalha em alguma agência? Estou procurando uma indicação de agência/guia pra fazer a trilha inca em abril/2018.

Renan Cavichi
Renan Cavichi 09/16/2017 22:05

Oi Camila, imagina, espero que tenha ajudado! Sim, ainda acompanho o trabalho do Jim pelo Facebook ele continua trabalhando por lá! Acho que ele não trabalha em agência, não tenho certeza, mas ele trabalha como autônomo e organiza tudo!

Renan Cavichi
Renan Cavichi 09/16/2017 22:08

Busque por "Jim Salas Cruz" no Facebook que vai encontrar o perfil e página dele!

Claudio Luiz Dias
Claudio Luiz Dias 09/17/2017 21:44

Camila, não fiz a trilha com o Jim mas fiz alguns tours com ele na região de Cusco. ele foi sensacional. Contato pelo facebook. Para a trilha tinha reservado com a Web: trilhaincamachupicchu.org. Foi simples mas muito bom. o guia foi Mario Fernandez Quispe (tb no facebook). boa trilha!

Camila Casarotto Martins
Camila Casarotto Martins 09/20/2017 19:08

Obrigada pelo retorno, pessoal!

Renan Cavichi

Renan Cavichi

Caraguatatuba - SP

Rox
4779

Apaixonado por atividades outdoor e aventuras. Explorar as belezas naturais do nosso mundo na companhia dos amigos é uma das minhas maiores felicidades na vida.

Adventures Map
www.linkedin.com/in/renancavichi

5 Posts

See More

6110 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Renan Cavichi, Peter Tofte and 385 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Bruno Negreiros, Bruna Fávaro and 141 others support the Together page.