AventureBoxExplore
Create your account
Picos Camapuã e Tucum | Serra do Ibitiraquire

Picos Camapuã e Tucum | Serra do Ibitiraquire

Trilha de 9km ida e volta, feita em dois dias com acampamento no cume do Pico Tucum em Campina Grande do Sul - PR.

Trekking Mountaineering

A Serra do Ibitiraquire é um cardápio cheio de opções para quem busca belas paisagens e trilhas dos mais variados níveis de dificuldade. Dentre os muitos picos que a compõem estão o Camapuã e o Tucum. Segundo algumas informações levantadas na internet, sabíamos que seria uma trilha de dificuldade moderada e que trariam um lindo visual das montanhas da região.

Para esta aventura fomos em quatro pessoas sendo eu, Renan, Igor e o irmão dele, Vitor. Saímos de Curitiba, pela BR 116 sentido São Paulo. Aproximadamente 6km depois do primeiro pedágio, inicia-se uma estrada de chão que dá acesso até a Chácara do Bolinha. Anexamos nesta aventura um tracklog do percurso da Rodovia até à Chácara, pois como não tem muita sinalização, precisamos pedir algumas informações no caminho. Esperamos que ajude ;)

Chegando ao sítio, deixamos o carro e pagamos uma taxa de R$ 10,00 por pessoa. O local conta com infraestrutura de banheiros e controle dos visitantes. Iniciamos a trilha às 15h, por um trecho de mata fechada, costeando um riacho em boa parte do trajeto. A primeira metade do trajeto é feita na mata, o que nos poupou de um sol forte nesse dia. A trilha é linda, cheia de árvores imponentes, riachos cristalinos com pedras esverdeadas pelos musgos e sem grandes dificuldades técnicas. Em um dado momento, chega-se à um cruzamento das trilhas, que graças às plaquinhas não deixou dúvidas qual caminho seguir.

Passada esta etapa, a trilha abre completamente dando uma primeira visão do espetacular cenário que nos acompanharia dali em diante. A subida fica bastante íngreme neste segundo trecho, conhecido como a rampa do Camapuã. Você sobe... e sobe... e quando olha pra cima parece que não andou nada rsrsrs. O esforço foi atenuado graças ao friozinho do inverno e ao vento incessante, mas mesmo assim exigiu um mínimo de preparo físico.

Vencida a subida, chegamos ao cume do Camapuã, onda já havia pessoas acampadas. Nossa meta era pernoitar no cume do Tucum, e o sol já estava se pondo. Por isso, precisamos apertar o passo e seguir em frente. Descemos o Camapuã e subimos o Tucum em mais ou menos meia hora. O trecho de crista do Camapuã é fantástico, trazendo uma vista indescritível dos principais picos da serra: Pico Paraná, Caratuva, Ciririca, Itapiroca, dentre tantos outros.

Na base do Tucum há um ponto de água, que salvou nosso café da manhã rsrsrs. Montamos o acampamento no cair da tarde, por isso não conseguimos fazer registros do por do sol. Em seguida, jantamos sob um céu estrelado e lindo! Dava para ver também as luzes de Curitiba e das cidades do litoral do Paraná. O tempo colaborou bastante conosco nessa empreitada.

No dia seguinte acordamos cedinho para assistir o nascer do sol. Nem o horário nem o vento gelado tornaram o espetáculo menos prazeroso. Assistir o nascer do sol do alto de uma montanha é sempre uma recompensa que faz todo o esforço valer a pena. O sol nasceu devagarinho, trazendo calor, luz e uma sensação de felicidade que só quem já passou por uma experiência como essa sabe o que é.

Acampamento levantado, mochilas fechadas, iniciamos nossa jornada de retorno. No cume do Tucum, paramos para assinar o livro (tentativa frustrada por falta de caneta rsrs) e, por acaso, encontramos um montanhista conhecido, o Dalla Trekker. Assuntos colocados em dia, fotos tiradas e reiniciamos a jornada de volta.

O retorno foi feito em aproximadamente 3 horas também, com pausas para lanches e fotos. Alguns trechos bastante íngremes exigiram atenção e cuidado com os joelhos. No total a trilha tem 9km (4,5km de ida + 4,5km de volta), 900m de ascensão e é considerada de dificuldade média. Esse trekking foi bastante legal, por ter um trajeto lindo (tanto na mata fechada quanto na crista das montanhas) e por ser relativamente acessível.

Os Picos Camapuã e Tucum são boas alternativas para quem estiver passando pela região e quiser conhecer um pouquinho desse verdadeiro parque de diversões dos montanhistas.

Ana Retore
Ana Retore

Published on 07/17/2018 22:47

Performed from 07/14/2018 to 07/15/2018

2 Participants

Renan Cavichi Igor Waszczynski

Views

13092

24
Fitzcavalaria
Fitzcavalaria 04/02/2020 21:36

oii Ana, tudo bem? estou pensando em ir amanhã. será q consigo ir mesmo com essa crise so covid? será q estará aberto?

Estela Mizukawa
Estela Mizukawa 04/02/2020 22:06

A chácara do bolinha está fechada por causa da pandemia justamente para que as pessoas fiquem em casa, conforme as recomendações.

Fitzcavalaria
Fitzcavalaria 04/02/2020 22:17

uma pena saber disso, mas infelizmente não sigo as recomendações, eu iria sozinho.. o vírus N passa para animal e nem mato

Vagner Santana
Vagner Santana 06/19/2020 12:09

Bom dia gostaria de saber o se está liberado para subir o pico do tucum?

Renan Cavichi
Renan Cavichi 06/19/2020 12:28

Olá Vagner, tudo bem? Vou ficar devendo essa informação, talvez alguém de Curitiba possa informar melhor!

Vagner Santana
Vagner Santana 06/19/2020 12:41

Ok obrigado tem algum contato?

Estela Mizukawa
Estela Mizukawa 06/19/2020 12:45

Vagner, procure por chácara do bolinha que é a propriedade que dá acesso à trilha.

Vagner Santana
Vagner Santana 06/19/2020 12:58

Ok obrigado

Ana Retore

Ana Retore

Videira-SC Oswego-NY Curitiba-PR

Rox
1587

Porque, no futuro, vou mostrar esse perfil para os meus netos 😊

Adventures Map
www.anaretore.com

2 Posts


3625 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Bruna Fávaro, Bruno Negreiros and 394 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Bruna Fávaro, Peter Tofte and 149 others support the Together page.