AventureBoxExplore
Create your account
Pedalando na América Austral #19

Pedalando na América Austral #19

Primeira visita a El Chaltén.

Bike Trip Camping Hiking

Essa é a série de posts Pedalando na América Austral, uma cicloviagem que realizei entre 2015 e 2016, deixo aqui o link do post anterior e também deixo no final uma lista com todos os posts publicados até o momento.

Em Rio Gallegos, Argentina...

Viajar com o Oscar era certeza de encontrar algum conhecido em algum canto na Argentina, em Rio Gallegos não foi diferente, lá morava Guido que fez faculdade com o Oscar, Guido trabalhava em home office e como a internet na região não é muito boa ele tinha dois links e alternava entre eles durante o dia, nós chegamos em uma quinta-feira, Guido e sua mãe nos acolheram muito bem em sua casa e aproveitamos para lavar nossas roupas, eu aproveitei a internet dele para fazer o backup de algumas fotos e fazer um post no meu antigo blog, nesses dias em Rio Gallegos eu aproveitei para ir a uma gráfica imprimir alguns adesivos para distribuir em minha viagem, não tinha feito isso até aquele momento, mas achei que seria uma boa para divulgar meu blog e a viagem.

Por do sol próximo ao Lago Viedma | Argentina

Na sexta-feira Guido nos fez um convite, ele e sua noiva Paula iriam passar o fim-de-semana em El Chaltén, no primeiro momento pensamos em não aceitar para não atrasar nossa viagem, mas não resistimos e aceitamos o convite, saímos naquela tarde mesmo, pegamos um belo por-do-sol na estrada e chegamos em El Chaltén já era noite, mas como é normal na região durante o verão tem luz do Sol até as depois das 23:00.

Guido e Paula - Parque Los Glaciares | Argentina

Ficamos em um chalé emprestado de uma amiga da Paula, o chalé era todo feito de madeira, uma construção simples, um quarto no andar de cima e no andar de baixo, uma pequena sala, cozinha simples e um banheiro, o chalé ficava na frente da cervejaria Fresco que vou voltar a citar mais pra frente na segunda visita a El Chaltén.

Laguna Capri com visão para o Fitz Roy

No dia seguinte fomos fazer uma caminhada no parque Los Glaciares, queríamos ir até o mirante da Laguna de Los Tres de onde é possível ver o Fitz Roy bem de perto, em nossa caminhada passamos pela Laguna Capri onde aproveitamos para fazer uma pausa e um lanche rápido, o parque Los Glaciares é impressionante pela sua beleza, após passar pelo último camping iniciamos a subida até o mirante da Laguna de Los Tres, mas nesse momento Guido e Paula já davam sinais de muito cansaço, ainda tínhamos o caminho de volta, aproximadamente 10km, resolvemos voltar, eu confesso que estava um pouco frustrado pois queria ver o Fitz Roy de perto, mas estava solidário ao meus amigos e sabia que teria uma segunda chance de visitar aquele local, me conformei e fizemos o caminho de volta.

Oscar e Eu, ao fundo o Fitz Roy

Após retornar ao chalé e descansar um pouco resolvemos ir aproveitar o happy hour na cervejaria Fresco, foi aí que entendi o que eles chamam de happy hour, é o intervalo de uma hora logo no início da noite em que as cervejas estão com preço de dois por um e isso acontecia em todas as cervejarias da cidade, após apreciar uma boa cerveja artesanal, voltamos para o chalé para jantar e descansar.

Cervejaria Fesco - El Chatén

No domingo, dia 10 de janeiro de 2016, saímos para um passeio rápido até o Lago del Desierto, lá conhecemos um casal que fez uma viagem de barco de Puerto Montt a Punta Arenas e estavam retornando de bicicleta, a conversa foi interessante e me deixou com vontade de colocar mais trechos de barco em minha viagem. Como mencionei nosso passeio nesse dia foi rápido, pois ainda faríamos a viagem de volta a Rio Gallegos naquele dia, ainda conseguimos dar uma passada rápida na cachoeira Chorrillo del Salto, uma cachoeira de fácil acesso pela estrada e muito próxima a cidade e por isso muito movimentada.

Lago del Desierto | Argentina

El Chaltén estava nos meus planos de viagem, meu planejamento era visita-la em outro momento quando estivesse indo rumo ao norte seguindo próximo a cordilheira, foi a primeira vez que vi picos nevados e conhecer El Chaltén nesse momento me fez querer voltar lá para explorar mais e ver outras trilhas e ficar mais tempo na cidade.

Chorrillo del Salto - Parque Los Glaciares | Argentina

O retorno para Rio Gallegos foi tranquilo, nós ficamos um dia a mais na casa do Guido e depois seguimos viagem, ao sair de Rio Gallegos percebemos que a viagem não seria muito fácil por conta do vento forte e logo nos abrigamos no primeiro posto policial que encontramos, nesse dia também estava chovendo o que jogou nossa sensação de frio lá pra baixo, no posto policial nos foi oferecido um pouco de mate e ficamos ao lado de um fogão a lenha, após algumas horas parou uma pickup eu e o Oscar cogitamos a possibilidade de pedir uma carona e o motorista concordou em nos levar até a fronteira. Chegando lá percebemos que o desembaraço na aduana chilena era algo burocrático e demorado, tivemos que passar por duas filas distintas e preencher alguns formulários, um deles era o formulário informando que estávamos viajando de bicicleta (e triciclo) e aquele formulário atestava que os equipamentos era de nossa propriedade, papeis preenchidos tivemos que abrir nossos alforges para a inspeção de um cão farejador, após todo o tramite não conseguimos sair devido ao vento muito forte, então voltamos a falar com os guardas e pedimos para ficar em algum canto ali, deixaram a gente ficar na sala de espera feita para viajantes de ônibus que ficava ao lado da aduana. Arrumamos nossas coisas em um canto e estendemos os sacos de dormir, lá pelas tantas da madrugada fomos acordados por um guarda que pediu para cedermos lugar para os passageiros de um ônibus, eu e o Oscar recolhemos nossos sacos de dormir e ficamos em um canto aguardando a pessoas aos poucos fazerem seus tramites para seguir viagem.

Mirante na entrada de El Chaltén | Argentina

Naquela manhã devíamos seguir, mesmo com o vento forte, lembro que foi um dos dias mais difíceis para pedalar, fizemos poucas paradas até porque não há muito o que ver nesse trecho, também não existe abrigo do vento, mesmo assim paramos para preparar algo para comer e improvisamos um pequeno abrigo com minha lona presa na bicicleta e no triciclo, enfim chegamos na travessia do Estreito de Magalhães, estávamos cansados e com frio, eu estava feliz de ter chego ali, para mim era um marco da viagem e logo estaria na Terra do Fogo, acredito que para o Oscar foi algo com muito significado, ele estava visivelmente emocionado com os braços abertos como quem tenta abraçar a paisagem a sua frente.

Chegando no Fim do Mundo

Logo chegou a balsa, o pagamento da balsa é feito em um caixa a bordo, ao chegar do outro lado nos demos conta que não chegaríamos em Cerro Sombrero naquele dia, e precisávamos acampar, paramos em um quiosque poucos metros após o desembarque da balsa e perguntamos onde poderíamos acampar, nesse momento conhecemos o Alexei uma dessas pessoas que marcam a viagem por sua generosidade, amizade e bom humor, ele nos ajudou em diversos momentos em nossa passagem pela Terra do Fogo e em Punta Arenas também, mas vou deixar para contar mais nos próximos posts.

Posts relacionados

Vídeo

André Lima
André Lima

Published on 05/06/2021 23:34

Performed from 10/05/2015 to 03/31/2016

Views

125

3
Edson Maia
Edson Maia 05/07/2021 15:59

Muit massa, André! Lendo aqui o seu relato, recordei vários momentos que passei nessa região de ventos fortíssimos entre Rio Gallegos, a fronteira chilena e Rio Grande... foi muito duro pedalar por lá... Já El CHaltén... Que lugar! É magico. Curti muito esse capítulo da tua trip. Forte abraço!

Edson Maia
Edson Maia 05/07/2021 16:02

Eu também tive que pernoitar num posto de fronteira. Só que foi dos argentinos, e eu estava rumando para o norte.

André Lima
André Lima 05/07/2021 17:37

Fala Edson, Obrigado!! Fazer o desvio para El Chaltén foi um descanso dos ventos e do deserto que vemos na Ruta 3, serviu para dar um animo na viagem. Dormir na fronteira foi tranquilo, tirando o fato de ser acordado durante a madrugada. Quando saímos para uma viagem dessa podemos passar a noite em qualquer lugar, dormi até em casa abandonada.

André Lima

André Lima

São Paulo - SP

Rox
993

Ciclista, viajante e pai do Theo :) Autor do antigo blog PedalandoBicicletas e sempre planejando a próxima aventura!!! Instagram @andr.slima

Adventures Map
linktr.ee/andre.lima

1 Posts


371 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Peter Tofte, Bruna Fávaro and 394 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Renan Cavichi, Bruna Fávaro and 149 others support the Together page.