AventureBoxExplore
Create your account
Pedalando na América Austral #20

Pedalando na América Austral #20

Mais uma pausa na viagem para arrumar o triciclo

Bike Trip Camping

Esse é o 20º post da série Pedalando na América Austral, uma cicloviagem que realizei entre 2015 e 2016, ainda pretendo escrever mais alguns posts para concluir todo o relato dessa viagem, mas por enquanto, para você que ainda não leu os outros post eu deixo aqui o link do post anterior e também deixo no final uma lista com todos os posts publicados até o momento, também pretendo finalizar a edição de um vídeo, mas enquanto isso não sai você pode ver o trailer no Youtube.

13/01/2016 - Bahia Azul - Chile

Tínhamos acabado de realizar a travessia de balsa do Estreito de Magalhães, estava tarde e ainda estávamos longe de Cerro Sombrero, procurando onde acampar conhecemos o Alexei um cara muito gente boa que nos ajudou em diversos momentos, quando entramos em seu quiosque ele disse que já estava fechando mas ainda tinha sopa quente para nos servir como cortesia, após uma deliciosa sopa ele nos indicou onde poderíamos acampar ao lado do quiosque e disse que no dia seguinte estaria ali logo cedo caso a gente precisasse de alguma ajuda.

Primeira noite na Terra do Fogo

Algum tempo depois, já dentro da barraca, escutei vozes ao lado mais alguém estava montando uma barraca ao lado, abri o zíper da minha barraca para falar um oi, era um casal de brasileiros (Luiz e Mariana) que estavam fazendo um mochilão, não conseguiram carona e resolveram acampar ao nosso lado.

Na manhã seguinte, eu e Oscar levantamos acampamento, o Luiz e a Mariana ainda dormiam, o Alexei já estava por ali, fomos conversar com ele e aproveitamos para tomar café da manhã em seu quiosque, de forma justa pagamos dessa vez. Seu filho ficaria cuidando do quiosque e ele voltaria para Cerro Sombrero e nos ofereceu uma carona em seu ônibus (um de seus trabalhos era motorista de ônibus), logo chegando na cidade ele nos levou até sua casa e disse que poderíamos usar banheiro e tomar banho, enquanto ele fazia a linha de ônibus da região, achei muito generoso da parte dele, além da confiança, pois deixou sua casa totalmente aberta a dois estranhos enquanto saia para trabalhar, anotamos seu telefone para chama-lo em caso de alguma dificuldade na região.

Eu, Oscar e Alexei em Cerro Sombrero - Chile

Após, arrumar nossas coisas e deixar a casa do Alexei, passamos no mercado local para comprar mantimentos para os próximos dias de pedal, previmos de 2 a 4 dias de pedal para chegar em Rio Grande no lado Argentino da Terra do Fogo, pegamos a estrada sentido Onaissin, e logo percebemos algo constante na paisagem chilena da Terra do Fogo que são as bombas dos poços de petróleo, andamos pouco mais de 15km quando o câmbio do triciclo do Oscar quebrou novamente, impossibilitado de pedalar ficamos presos no meio do nada, nossa única opção era tentar uma carona para retornar a Cerro Sombrero, algum tempo se passou até que uma pick-up parou, o motorista disse que trabalhava na empresa petrolífera da região e não podia dar carona, mesmo assim, concordou em levar apenas o Oscar até a entrada de Cerro Sombrero e de lá ele seguiria a pé, eu voltei pedalando.

Em algum ponto na Ruta 257

Encontrei o Oscar em uma praça conversando com outros 3 ciclistas espanhóis que estavam voltando de Ushuaia e estava seguindo para a balsa, eles passaram a noite na cidade em uma casa cedida por um funcionário da prefeitura, procuramos o responsável pela casa e ele nos deixou ficar por duas noites, também conversamos com o Alexei que se ofereceu para nos ajudar a montar o triciclo, em Cerro Sombrero não há oficina de bicicleta, logo tínhamos que ir buscar a peça em outra cidade.

Cicloturistas espanhoies em Cerro Sombrero - Chile

O rapaz da prefeitura que nos cedeu a casa, nos convidou para ir jantar na casa dele naquela noite, passamos no mercado novamente para comprar uma garrafa de vinho para levar, no mercado havia uma variedade limitada de vinhos todo chilenos, compramos um Concha y Toro Casillero Del Diablo, chegando lá após entregar o vinho, percebemos um certo desprezo pelo presente, mas resolvemos ignorar, todos já estavam bebendo cerveja, mas o vinho foi aberto de qualquer forma e apenas eu e Oscar bebemos.

Ficamos na casa de propriedade da prefeitura que servia de moradia para diretor da escola, naquele momento estava desocupada, tinha energia elétrica e água aquecida, mas não tinha móveis, toda a casa estava em ordem e limpa, apesar da porta não ter chave e ficar destrancada o tempo todo, mesmo assim a cidade era tão tranquila que não nos incomodamos em deixar nossas coisas lá.

No dia seguinte pegamos um ônibus logo cedo para ir até Punta Arenas, uma viagem de pouco mais de 200km, atravessamos o Estreito de Magalhães e estávamos no continente novamente, quando chegamos em Punta Arenas tratamos logo de procurar uma bicicletaria para comprar o câmbio para o Oscar, passamos em duas lojas, eu aproveitei para comprar duas câmaras de ar novas, eu vinha remendando as minhas e tendo problemas com os remendos descolando já há alguns dias. Passeamos um pouco pela cidade e visitamos a zona franca, um centro comercial enorme e com algum abatimento de impostos, mas que necessita de um bom tempo para garimpar o que realmente vale a pena, e tempo era o que não tínhamos naquele momento, procuramos um lugar para comer um lanche e fomos para o ponto de ônibus para retornar.

Esperando a bicicletaria abrir em Punta Arenas - Chile

De volta a Cerro Sombrero, encontramos Alexei na casa dele e lá ficamos até 3 horas da manhã consertando o triciclo, fizemos pizza e tomamos cerveja enquanto o Alexei montava uma roda traseira maior que o original no triciclo, isso o ajudaria a rodar melhor no rípio, ele guardou a roda original e mais pra frente em nosso último encontro com Alexei desfizemos a troca, de volta à casa descansamos algumas horas antes de pegar a estrada novamente, estávamos na terra do fogo a 3 dias, nosso único deslocamento foi a viagem para Punta Arenas.

Após a nossa pausa de 2 dias em Cerro Sombrero para consertar o triciclo do Oscar, conseguimos, finalmente, pegar a estrada, devido ao trabalho na noite anterior demoramos para acordar e sair, o trajeto de Cerro Sombrero até a fronteira com a Argentina pode ser feito por duas estradas, escolhemos a Ruta 257, na época ela estava em obras, em alguns trechos era possível pedalar pelo asfalto novo que ainda estava bloqueado para os veículos, mas o vento nos castigava e dificultava o pedal, no fim do dia avançamos pouco mais de 40 km, foi quando chegamos em uma Estancia, a porteira estava aberta, então entramos e explicamos a viagem e perguntamos se poderíamos acampar ali, nos indicaram onde poderíamos acampar sem muita conversa, tratamos de arrumar nossas coisas, cozinhar algo para jantar e dormir, enfim estávamos no caminho de Ushuaia novamente.

Posts relacionados

Vídeo

André Lima
André Lima

Published on 06/05/2021 00:11

Performed from 10/05/2015 to 03/31/2016

Views

82

André Lima

André Lima

São Paulo - SP

Rox
993

Ciclista, viajante e pai do Theo :) Autor do antigo blog PedalandoBicicletas e sempre planejando a próxima aventura!!! Instagram @andr.slima

Adventures Map
linktr.ee/andre.lima

1 Posts


368 Following



Minimum Impact
Manifesto
Rox

Renan Cavichi, Bruna Fávaro and 394 others support the Minimum Impact Manifest


Together
Inclusive Adventures
Rox

Peter Tofte, Bruna Fávaro and 149 others support the Together page.